Artigos

Gestão de pessoas: um guia com as principais tendências tecnológicas

Já há alguns anos, vivemos uma realidade em que a informação é um dos principais produtos das empresas. A capacidade de analisar dados externos já é compreendida como fundamental pelos gestores dos mais diversos tipos de negócios. Da mesma forma, a capacidade do olhar crítico para dentro das organizações vem ganhando espaço e força, principalmente na gestão de pessoas.

Pode-se facilmente perceber isso ao observar a importância que vem sendo dada aos processos internos das empresas e à satisfação dos seus colaboradores. Afinal, se uma organização não contar com a dedicação de seus profissionais, certamente não vai poder desejar a fidelidade de seus consumidores.

E, para que a qualidade da gestão de pessoas seja otimizada, os gestores têm investido em soluções tecnológicas, facilitando as demandas das equipes de Recursos Humanos. Assim, esses profissionais podem dedicar seu tempo de forma estratégica à motivação no trabalho e ao cultivo de verdadeiros defensores de suas marcas. Mas isso é mais fácil atuando no recrutamento e seleção, na comunicação interna e na análise dos dados gerados internamente, por meio de softwares de RH.

É sobre tais pontos e suas principais tendências que trataremos no decorrer deste artigo. Aproveite!

Recrutamento e seleção

Até a primeira década deste século, era muito comum que os processos de recrutamento e seleção das empresas fossem feitos de forma burocrática e com muita papelada, começando pelos currículos impressos.

Com o aperfeiçoamento da gestão de pessoas, foram incrementadas outras práticas. Mas as mais recentes evoluções no recrutamento e seleção de profissionais foram causadas pela popularização dos computadores e das mídias sociais.

O que antes demandava grandes esforços da equipe de Recursos Humanos hoje é facilitado pelas ferramentas tecnológicas. A seguir, estão listadas essas principais tendências tecnológicas.

Sites de vagas

Com a abrangência do acesso à internet, os serviços on-line se expandiram para quase todos setores do mercado. Uma ferramenta que se tornou muito popular foram os sites de vagas de empregos. Nesses endereços virtuais, se reúnem empresas que desejam contratar pessoas e profissionais que aspiram a novas oportunidades de trabalho.

Por alguns anos, esses sites quase dominaram o setor de recrutamento e seleção, oferecendo uma facilidade incomparável tanto para as empresas, como para os candidatos. No entanto, boa parte deles exigia pagamentos para anunciar vagas e candidatos.

Com o acirramento da concorrência desses serviços, eles foram se aperfeiçoando. Muitos até passaram a disponibilizar testes psicológicos on-line, como uma espécie de prévia seleção dos interessados a uma vaga.

Testes on-line

O processo seletivo de um novo colaborador demanda uma pesquisa de qualidade e uma profunda análise curricular, além de detalhar as competências técnicas e humanas do profissional. Para tal, as equipes de RH se utilizam das avaliações psicológicas e dos testes práticos.

Porém, esse processo exige muito tempo. Além de acompanhar a aplicação dessas avaliações e desses testes, é preciso fazer a validação deles, assim como conferir e analisar seus resultados. Mas a tecnologia possibilitou um avanço muito grande nessa área.

Os testes on-line otimizam todo o processo e permitem que os esforços das equipes de RH sejam direcionados para questões mais estratégicas das empresas, como uma pesquisa de clima interno. Outro ponto importante é a padronização do processo, que reduz os riscos de avaliações diferenciadas.

Headhunters digitais

A incorporação das redes sociais na rotina das pessoas de todos os níveis levou à criação de serviços voltados para os negócios. Isso facilitou muito o trabalho dos headhunters, que são aqueles profissionais experts em recrutar talentos.

O trabalho da versão digital desses profissionais é analisar a presença das pessoas na internet e fazer um estudo prévio dos melhores possíveis candidatos para uma vaga. Eles avaliam o histórico profissional das pessoas encontradas na internet e até mesmo a atuação delas nas principais redes sociais, como o LinkedIn.

Esses headhunters digitais também se utilizam de ferramentas tecnológicas, como os testes on-line e softwares específicos para avaliação comportamental das pessoas. Como, geralmente, eles atuam na busca de candidatos para vagas estratégicas das empresas, podemos simplificar que eles funcionam como mediadores entre os profissionais do mercado e as empresas que desejam contratar pessoas.

Softwares específicos

Assim como para a otimização dos processos de contratação, surgiram soluções tecnológicas que compilam diversas ferramentas para RH. Além disso, esses softwares específicos são elaborados para se adequar às necessidades de cada empresa e oferecem o melhor custo/benefício.

Tal característica é importante por causa das diferenças entre as organizações e suas culturas. Um processo otimizado para o seu negócio resultará em processos de RH mais simplificados e de maior qualidade.

Outra característica muito interessante desses softwares é a capacidade de concentrar várias ações em uma única plataforma. Algumas soluções possibilitam a divulgação das vagas abertas no sistema diretamente nas redes sociais da empresa e em portais aos quais ela está vinculada, por exemplo.

Comunicação interna

Há décadas, vivemos uma evolução na gestão de pessoas, dando maior atenção à qualidade de vida no trabalho. E uma das posturas que contribuem com esse objetivo é justamente entender a comunicação interna como uma área estratégica da organização.

É direcionando esforços para a comunicação com os colaboradores que as maiores organizações conseguiram reter talentos. Além disso, foram capazes de implementar a cultura da inovação, otimizar os processos internos e melhorar consideravelmente a produtividade de suas equipes.

Com tamanha importância reconhecida, esse segmento também foi beneficiado pelas inovações tecnológicas. Para essa área, as tendências estão mais voltadas para o âmbito dos meios de comunicação. Confira:

Redes sociais corporativas

O boom das redes sociais fez com que os profissionais da comunicação empresarial enxergassem uma finalidade corporativa para essas ferramentas. Assim, foram criadas redes sociais fechadas e acessíveis apenas para os colaboradores das empresas. Isso incentiva uma boa integração entre os colaboradores e estimula a troca de conhecimento entre os diversos setores internos.

Além disso, tais ferramentas potencializam o alcance dos comunicados internos e promovem o engajamento dos profissionais com as ações voltadas para o público interno. Ou seja, elas funcionam como um canal centralizador da comunicação corporativa.

Essas redes sociais corporativas são ótimas ferramentas para uso interno também por possibilitarem a mensuração da participação dos colaboradores, o alcance das informações e até a análise dos debates mais populares.

Chatbots

Certamente você já se deparou com um chatbot por aí. Principalmente nas lojas virtuais. Mas essas ferramentas de atendimento automatizado compõem uma das tendências para as empresas que desejam otimizar seus esforços internos.

Nas organizações, esses robôs usados para respostas automáticas funcionam como um excelente suporte interno. Em vez de quebrar o ritmo de um colega de trabalho ou do superior, o profissional faz uma pergunta ao sistema e o chatbot responde de acordo com o seu banco de dados. Caso não tenha a resposta, ele pode até encaminhar a questão para os profissionais responsáveis.

Apesar de apresentar benefícios para toda a empresa, eles são extremamente funcionais para os colaboradores recém-contratados. Ainda que tenham tido um bom treinamento inicial, normalmente esses profissionais tendem a levar algumas semanas para incorporar todos os processos da organização.

Digital workplace

Além das recentes discussões sobre novos formatos de trabalho, uma realidade das empresas é a necessidade de seus profissionais atuarem fora do escritório. Seja esporadicamente ou de forma rotineira, o trabalho em movimento ou em home office exige que a empresa esteja preparada.

Uma forma de facilitar isso é por meio dos digital workplaces, que são ambientes virtuais nos quais os colaboradores podem acessar todas as ferramentas de trabalho a partir de qualquer lugar ou dispositivo. Para entender melhor a dimensão do digital workplace, podemos citar brevemente a evolução das ferramentas de trabalho e comunicação interna.

Na intranet tradicional, a comunicação é unidirecional, com a publicação de novidades, políticas internas, agenda e outras informações corporativas. Isso evoluiu para uma intranet mais avançada, com ferramentas de colaboração interna — como fóruns —, sistemas de RH e de autosserviço — como para abertura de chamados e suporte técnico. Atualmente, temos um ambiente mais robusto, com acesso ao CRM, blog, e-mail, sistemas de gestão de documentos e suprimentos, além de muitas outras ferramentas.

Esse conjunto de ferramentas, centralizadas em um único espaço de trabalho, facilita o acesso e as atividades dos profissionais de uma empresa, principalmente nos momentos de trabalho remoto.

Trabalho remoto

Como dito anteriormente, não importa se ele é feito rotineiramente ou de forma esporádica. Principalmente em empresas dos grandes centros urbanos ou nas organizações com atuação em diversas localidades, o trabalho remoto já é comum.

Aliás, as empresas inovadoras apostam nessa tendência como uma forma de melhorar o bem-estar dos colaboradores, evitando desgastes com trânsito, por exemplo. Para isso, elas investem pesadamente em soluções na nuvem, como os digital workplaces.

Isso porque é importante facilitar o acesso aos diversos sistemas de trabalho aos profissionais e, inclusive, ter soluções que permitam que os colaboradores planejem seus horários de trabalho sem que seus gestores fiquem impossibilitados de os gerir adequadamente.

Softwares de RH

Além das soluções tecnológicas que potencializam os esforços de comunicação interna e contratação de pessoal — que normalmente já são responsabilidades dos profissionais de RH —, existem softwares que estão modificando as atividades dos Recursos Humanos nas empresas modernas.

Em vez de serem um RH operacional, os profissionais dessas organizações estão agindo de forma mais estratégica. Assim, as equipes de Recursos Humanos podem se dedicar ao planejamento de ações, em vez de apenas executar pesquisas, testes e avaliações. Este é o cerne da tendência do uso de softwares de RH: trabalhar com informação — a moeda de maior valor para os negócios modernos.

A seguir, listamos algumas soluções que podem facilmente ser implantadas em seu RH e que auxiliarão na reunião de dados e cruzamento de informações para decisões mais estratégicas.

4.1. Pesquisas automatizadas

A automatização de pesquisas de clima, por exemplo, é uma grande otimização de tempo para os profissionais de RH. Como já dito, essa facilidade permite o foco em atividades realmente importantes, como a análise dos dados e a definição de planos estratégicos para melhoria da performance e resultados.

Outro ponto importante que alguns softwares de RH proporcionam é a praticidade de poder adequar facilmente as pesquisas internas, o formato e até segmentar as avaliações de acordo com o grupo de profissionais que vão respondê-las.

Dados compilados

Quem trabalha com Recursos Humanos sabe como é dispendioso compilar dados de diversas fontes em planilhas intermináveis para, então, analisar os dados. Nesse ponto, os softwares de RH executam a mágica de, por exemplo, rapidamente coletar as respostas das pesquisas automatizadas e compilar os dados em gráficos e tabelas.

Essa otimização do tempo e do trabalho dos profissionais é abordada de modo maçante por ser o novo patamar da gestão de pessoas. É o que proporciona facilidade e rapidez na identificação dos gaps da gestão do negócio e contribui para a melhoria dos resultados. Além disso tudo, gera históricos de desempenho ao armazenar com segurança todas essas informações ao longo do tempo.

Segurança das informações

As empresas que ainda não contam com bons softwares de RH sofrem com a frágil segurança de suas informações. Um exemplo muito comum e simples dessa fragilidade é a facilidade com que documentos confidenciais, como as avaliações ou dossiês de colaboradores, ficam ao alcance de qualquer pessoa que tenha acesso ao setor de Arquivo ou à sala da equipe de Recursos Humanos.

Com os softwares de RH, o acesso às informações é controlado por senhas, vários níveis de permissão e até histórico de acessos a elas. Portanto, a implementação dessas soluções tecnológicas aumenta consideravelmente a segurança das informações internas, além de reduzir a utilização de espaços físicos e o gasto com papéis.

People analytics

Quando uma empresa entende que seus talentos são um dos seus principais ativos, ela passa a investir fortemente na gestão do conhecimento dessas pessoas. Trata-se da máxima evolução na gestão de pessoas, pois compila informações técnicas e comportamentais dos profissionais para respaldar diversos tipos de tomada de decisão.

Ao utilizar uma ferramenta de people analytics, os gestores terão maior segurança na oferta de benefícios e promoções de cargos, além de serem abastecidos de informações que os ajudarão a, por exemplo, definir a hora certa de demitir um profissional ou os que serão incluídos em uma estratégia de redução de pessoal.

Com a reunião de diversos dados — como avaliações de desempenho, informações de redes sociais, tendências de mercado e dados gerados a partir de outros dados —, o gestor pode facilmente identificar possíveis problemas em sua equipe.

No decorrer deste post, você certamente identificou uma grande repetição de um ponto: otimização do trabalho da equipe de Recursos Humanos. Isso porque essa sempre foi uma necessidade presente em qualquer setor de qualquer empresa. Porém, as soluções tecnológicas tornaram essa necessidade uma tendência real na gestão de pessoas.

Por meio dos softwares de RH, os gestores podem reunir dados e compilá-los sem esforços. Assim, ficam aptos a se dedicar à análise das informações reunidas e às estratégias para melhoria, desde a aquisição de talentos estratégicos até o oferecimento de benefícios para estimular equipes mais engajadas.

Por isso tudo, a gestão de pessoas respaldada pelas soluções tecnológicas é a mais forte tendência nas empresas que veem seus colaboradores como um importante ativo do seu negócio.

novo-trial-gestao

Por: Solides Tecnologia

A Solides é uma empresa especialista em software para identificação de perfil comportamental usado em processo de contratação, gestão e desenvolvimento de pessoas.