Artigos

6 dicas de como montar o seu perfil profissional no currículo

Apesar de passar despercebido por muitos candidatos, o perfil profissional é extremamente útil para garantir que o recrutador tenha uma boa impressão de você, para além da parte mais técnica do seu currículo.

O mercado de trabalho é competitivo e, como as empresas recebem um grande número de candidaturas diariamente a cada vaga aberta, é crucial que você saiba chamar a atenção de quem está lendo.

Mas o que é um perfil profissional? E como montá-lo no currículo? Continue a leitura deste post, pois, vamos ensinar!

Nova call to action

O que é o perfil profissional?

Nos últimos anos, o número de profissionais capacitados cresceu bastante e, com isso, a competição no mercado de trabalho está cada vez mais acirrada. Hoje, saber uma segunda língua e ter um diploma de graduação é o mínimo que muitas empresas esperam de um candidato.

Assim, para se diferenciar em seu currículo, é interessante desenvolver um curto texto de apresentação, chamado de perfil profissional, com as principais conquistas de sua carreira. Seu objetivo não é ser longo e descritivo, e sim direto e atrativo.

Quando se tem um bom perfil profissional, bem escrito e condizente com o que a instituição está procurando, as chances de ser chamado para participar das próximas etapas do processo seletivo são enormes.

Em geral, você deve colocar o perfil profissional antes de mencionar suas experiências acadêmicas e de trabalho. Assim, é imprescindível que consiga se promover em poucas palavras para conquistar o recrutador logo de cara

Como montar o seu perfil profissional no currículo?

Como explicamos, o seu perfil profissional precisa ser breve e condizente, vindo antes das outras seções do currículo. Agora, mostraremos 6 dicas para montar o seu!

1. O que deve ser dito na apresentação? 

Existem alguns pontos que não podem faltar no seu perfil profissional. Isso porque, cada palavra escolhida precisa contribuir de alguma forma para conquistar o recrutador e chamar sua atenção.

Assim, é importante apresentar os seguintes itens:

  • as suas principais habilidades e experiências técnicas, situações em que teve um desempenho excepcional e características relacionadas à vaga que você deseja;
  • sua formação acadêmica, como curso superior, alguma pós-graduação ou certificações relevantes na área;
  • os trabalhos que você mais se orgulha de ter executado;
  • premiações e/ou reconhecimentos recebidos durante a sua trajetória;
  • as suas soft skills, sejam elas quais forem;
  • se há possibilidade de mudanças ou realização de trabalho remoto, horários etc.;
  • qualquer outra informação que acredita que os recrutadores precisam saber sobre você.

2. O que não deve ser dito?

Em primeiro lugar, você não deve, em hipótese alguma, mentir sobre quem é, simplesmente para conquistar uma vaga. Na verdade, é comum que o RH descubra que aquilo é uma inverdade e sua imagem profissional seja prejudicada posteriormente.

Além disso, recomendamos que você não se elogie, use muitos jargões relacionados à sua área ou seja generalista demais ao se descrever. Assim, ao invés de causar uma boa impressão, você não se distinguirá da concorrência.

Por fim, procure se ater aos fatos. Todos queremos parecer bons profissionais e ter um currículo atraente, mas isso não significa que precisamos destacar qualidades em excesso. Lembre-se que, caso contratado, tudo o que você mencionou deverá ser comprovado com o decorrer do trabalho.

3. Por onde começar?

O primeiro passo ao começar a escrever o seu perfil profissional é definir o seu objetivo com o texto e o que pretende alcançar ao se candidatar a uma vaga. Logo, a apresentação precisa ser coerente com a posição em que você pretende atuar e também com o seu passado.

Sendo assim, se você está passando por uma transição de carreira, por exemplo, não faz tanto sentido focar tanto nos trabalhos que realizou na sua antiga área. Seja específico ao escrever sobre quem é e o que espera com sua carreira.

4. Como montar uma boa apresentação?

Como citamos, uma boa apresentação precisa conter alguns dados específicos, como seus reconhecimentos na área, feitos relevantes, principais projetos realizados e também habilidades comportamentais. Em resumo, o texto precisa ser curto e conciso

Não é hora de escrever detalhes e mencionar o que não é tão necessário assim. Então, faça uma lista dos principais pontos que não podem ser deixados de fora e se atenha a ela. Ao escrever, use os pronomes em primeira pessoa, mas não deixe que o tom seja informal.

Ao finalizar, revise com cuidado e veja se algo deve ser retirado ou adicionado. Se quiser, peça para que alguma pessoa próxima leia o que você escreveu e dê uma segunda opinião.

5. Como não fazer o recrutador perder tempo?

Atualmente, a grande maioria das pessoas lida com a falta de tempo e os profissionais de RH não são uma exceção. Na verdade, os recrutadores podem ver até centenas de currículos em um único dia.

Dessa forma, se você quer ser notado e realmente ter uma chance de ser contratado, não pode fazer com que o recrutador perca tempo. Portanto, é melhor escrever poucas frases e não “encher linguiça” com informações inúteis.

Lembre-se de não repetir uma mesma coisa mais de uma vez ou dizer algo que é óbvio demais, nessa hora, escreva o essencial

6. Quais as competências almejadas pelo mercado de trabalho?

Atualmente, as organizações escolhem seus candidatos avaliando não somente as hard skills como também as soft skills. Sabendo disso, existem diversas competências que você pode desenvolver para se diferenciar no mercado de trabalho.

A grande maioria das empresas, por exemplo, espera que os profissionais tenham facilidade com o trabalho em equipe, justamente porque muitas funções exigem interação com outros colaboradores. Outra habilidade que é valorizada é a comunicação e a capacidade de saber trocar ideias mantendo o respeito. 

Os recrutadores também costumam priorizar aqueles que conseguem solucionar problemas em momentos de dificuldades e, é claro, que mostrem flexibilidade para se adaptar conforme o cenário atual. 

Além disso, fatores mais subjetivos, como ter uma atitude positiva no dia a dia, confiar em si mesmo e saber lidar bem com pressões externas são considerados na hora da contratação.

Então, conseguiu entender o que é um perfil profissional e como desenvolver uma boa apresentação para o seu currículo? Aproveite que está por aqui e confira também nosso material sobre as características essenciais de um bom profissional!

4 1 vote
Article Rating

Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
misturador monocomando para lavatório preto

bom artigo, você é ótimo!