Artigos

A Importância Estratégica da Evolução dos Operadores de Empilhadeiras

A inquestionável e inevitável velocidade com a qual a evolução conceitual e tecnológica vem ocorrendo no setor logístico em geral, certamente tem exigido dos profissionais e de suas empresas respostas ainda mais rápidas, inovadoras e eficientes, tanto do ponto de vista da gestão como da operação, visando assegurar a competitividade dos negócios no mercado local e global.

Neste contexto, devemos destacar as atividades de movimentação de materiais ao longo da Cadeia de Abastecimento das empresas, atividades estas que na sua grande maioria são executadas através de veículos e equipamentos automotrizes, cada vez mais utilizados para transportar, empilhar e desempilhar, carregar e descarregar, montar e desmontar materiais dos mais variados tipos, formas e pesos.

Podemos afirmar com absoluta convicção que as atividades operacionais de movimentação de materiais dispõem, atualmente, de recursos cada vez mais avançados no campo da tecnologia da informação, equipamentos, acessórios e instalações, entretanto, surpreendentemente, o quesito qualificação humana ainda é extremamente deficitário, tanto no aspecto quantitativo como, principalmente, qualitativo.

Infelizmente, podemos constatar com relativa facilidade, o enorme desequilíbrio existente entre a evolução conceitual e tecnológica aplicada aos sistemas logísticos e a qualificação atual, por exemplo, da grande maioria dos operadores dos equipamentos utilizados nas atividades de movimentação de materiais, situação que certamente caracteriza-se como uma ameaça potencial para a segurança e confiabilidade, não apenas da movimentação interna dos materiais, mas também para o compromisso das empresas em relação a sua política de qualidade do serviço de atendimento aos seus clientes.

Conceitos emergentes e tecnologia de última geração, disponibilizados mediante altos investimentos, não são suficientes para garantir às empresas alta produtividade, qualidade e confiabilidade nos seus sistemas operacionais de movimentação e armazenagem como ela sempre deseja e espera: é igualmente importante investir, também, na qualificação dos recursos humanos que deverão praticar estes conceitos e usufruir diretamente desta tecnologia com conhecimento e eficiência.

É interessante ressaltarmos como exemplo para ilustrar todas estas colocações, a situação de muitos dos operadores de empilhadeiras, que são apenas motoristas de um equipamento de alto valor financeiro que apenas deslocam cargas diariamente de um lado para o outro, muitas vezes desconhecendo características técnicas importantes do equipamento que opera e porque fazem aquilo, já que não exercem a sua função de forma integrada e compromissada com os demais setores envolvidos diretamente com a Cadeia de Abastecimento da empresa, termo inclusive que eles desconhecem, certamente porque não estão adequadamente preparados e não possuem uma visão holística dos processos desenvolvidos pela empresa.

Deve ser destacado, que apenas proporcionar a estes operadores a devida formação técnica, conforme preceitua a Norma Regulamentadora 11 do Ministério do Trabalho e Emprego, não é suficiente para que possamos exigir deles um maior comprometimento e eficiência na função. É necessário a aplicação periódica de treinamentos complementares que permitam a estes profissionais desenvolverem a sua auto-estima, através do amplo conhecimento e compreensão da sua importância no sistema de movimentação de materiais como um todo e, será apenas a partir desta valorização profissional que eles assumirão voluntariamente o comprometimento com a qualidade e a confiabilidade dos seus serviços prestados a empresa.

Concluíndo, todos os elementos essenciais a um sistema de movimentação de materiais – conceitos, informações, equipamentos, estruturas e recursos humanos – devem estar perfeitamente integrados e equilibrados técnica e operacionalmente, de forma que a Cadeia de Abastecimento funcione com regularidade, eficiência e confiabilidade, permitindo à empresa cumprir com os seus compromissos mercadológicos e manter-se competitiva no seu segmento de atuação.

Eugenio Rocha
Diretor Técnico e Operacional
Safemov Logística Consultoria & Treinamentos Ltda
Belo Horizonte – MG

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of