Artigos

A Saúde Mental E Emocional Dos Funcionários

Segundo dados de 2002 da Organização Mundial de Saúde (OMS) de 25% a 30% da população mundial sofrerão ao longo da vida algum tipo de perturbação mental ou comportamental. Mais ainda: a cada quatro famílias uma terá alguém com problema na área. Depressão, alcoolismo, transtornos ansiosos e estresse estão entre as principais causas de afastamento em saúde mental.

Os transtornos mentais ocupam o 3º lugar nos afastamentos do INSS. Um estudo realizado em 2007 pela Unifesp, em parceria com o Ministério da Saúde, revelou que metade dos afastamentos do trabalho ocorre por transtornos mentais. Diante desse quadro a prevenção é um fator primordial e determinante.

A promoção da saúde mental e emocional dos funcionários visa reduzir custos, evitar o desgaste profissional, pessoal e familiar, diminuir a quantidade de afastamentos e, por conseqüência, reduzir o número de contratações temporárias por parte das organizações. Um trabalhador afastado repercute em todos os níveis, desde o RH, que necessita buscar um substituto, sua própria área que fica desfalcada gerando sobrecarga para os outros funcionários, desgasta a imagem do afastado perante a empresa, diminui sua auto-estima e repercute no relacionamento familiar.

“Muitas empresas já reconhecem a importância e a necessidade de olhar para o tema. As companhias que mantiverem posturas preconceituosas serão vítimas do próprio preconceito. Mais cedo ou mais tarde precisarão olhar para o tema e provavelmente pelo caminho mais doloroso”, sinaliza Fátima Macedo, diretora da Mental Clean.

A promoção de saúde mental se dá por meio de ações que propiciem mudanças de atitudes, como educar a chefia e funcionários para que eles tenham ferramentas que possibilitem identificar sintomas e sinais de maneira precoce, sem estigmas e preconceitos, prevenindo os custos diretos e indiretos que esses problemas acarretam quando diagnosticados tardiamente. O programa de saúde mental deve atuar na promoção, prevenção, intervenção, remediação e reintegração quando necessário.

“Antes mesmo de um programa de saúde mental ser lançado o ideal é que o Serviço de Saúde e o RH da empresa sejam treinados e preparados para lidar com o tema e a demanda”, diz a diretora da Mental Clean, que também aponta a necessidade de um mapeamento da população para identificar os grupos de risco que a empresa já possui ou que pode vir a possuir.

Segundo Fátima Macedo é possível perceber tanto resultados imediatos quanto em médio e longo prazo. Os imediatos aparecem quando o funcionário que está em sofrimento psíquico necessita de atenção imediata. Em médio prazo aparecem quando a cultura de saúde mental é instaurada e a busca por esse tipo de cuidado passa a ser vista e vivenciada sem tanta resistência e preconceito. Em longo prazo, pode-se alcançar o índice zero de afastamentos por problemas de saúde mental.

Pelo telefone

Outro serviço bastante utilizado na área são as centrais telefônicas que funcionam para atender funcionários e familiares dispostos a falar sobre ansiedade, estresse, dependência química, alcoolismo, dificuldades de relacionamento pessoal e profissional, situações de luto ou perda, até temas como orientações legais e financeiras. A Solutions está nesse ramo há oito anos e hoje presta serviços de prevenção e atendimento para companhias como Vale, Santander, GE e Banco Votorantim.

Um número 0800 é disponibilizado 24 horas, todos os dias da semana. O atendimento inicial é feito por uma assistente social ou psicóloga, que acolhe e faz o encaminhamento para a rede credenciada – são 1.038 psicólogos espalhados pelo Brasil. O serviço oferece gratuitamente até seis sessões de terapia breve. Além de profissionais de outras áreas, como os advogados, que prestam assistência jurídica.

Segundo a sócia diretora da Solutions, Rita Passos, em 80% dos casos (aconselhamentos), quando detectados no início, são atendidos e solucionados dentro das seis sessões disponibilizadas. Os outros 20% são casos de transtornos que pedem um trabalho focal. Em média, a empresa recebe três mil ligações por mês, sendo que 85% delas partem dos funcionários e os 15% restante dos familiares. O serviço é utilizado, em média, por 12 a 18% dos funcionários. Metade das pessoas que ligam para o 0800 são avaliadas, e o índice de satisfação dos usuários é de 96%. De acordo com a diretora da Solutions, esse serviço ajuda a resgatar o bem estar e a qualidade de vida dos funcionários e, com isso, a produtividade.

Fonte: http://www.genteconsultoria.com.br/

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of