Artigos

Acréscimo de vendas e políticas de aproveitamento de recursos humanos

A edição de 22 de novembro de 2016 de “A Gazeta de São Bento do Sul” traz informações que vem a tempo de ampliar as questões e propostas sobre a maior produtividade nas empresas da cidade.
Comentando o ranking Grande & Líderes que reúne as 500 maiores companhias do Sul l, ao analisar o desempenho das empresas assinala o aumento de vendas em 2015, em 17,11% de empresa do ramo de porcelanas
O site da empresa dedica expressiva parte do conteúdo a participação dos colaboradores:
“QUALIDADE ”… e o aperfeiçoamento dos colaboradores asseguram à empresa solidez e posição de destaque em seu segmento. Os colaboradores participam de equipes que estão em constante busca destes resultados…
NOSSA POLÍTICA DE QUALIDADE: “… motivar os colaboradores para atuarem no aperfeiçoamento contínuo da qualidade e no combate contínuo ao desperdício.”.
A orientação com os recursos humanos tem continuidade em novos empreendimentos como indicado em matéria sobre a nova fábrica em São Matheus no Espirito Santo
“O ambiente de negócios que se forma aqui é propício para a nossa atividade. Tem mão de obra boa, as pessoas são comprometidas, a produtividade está além da expectativa”, disse o superintendente do grupo, …” .
Em 2013, o levantamento de oportunidades (SEBRAE Nova Economia@) indicou que o segmento industrial da cidade é bastante deficitário. A principal reclamação está relacionada á falta de mão-de-obra qualificada no setor (41,9%)
Um entrevistado ponderou sobre a mão de obra no setor cerâmico:
“Então para as indústrias hoje falta mão de obra qualificada e não qualificada, prontas para estarem entrando no nosso ramo cerâmico, porque não temos formação no município e nem nas proximidades e falta mão de obra para executar atividades bem primarias dentro da empresa devido ao grande crescimento da indústria que está tendo no município, e está tendo muita competição com a mão de obra de qualquer tipo.”

Uma prática inovativa desenvolvida pela empresa para superar questões relacionadas com a mão de obra foi a valorização dos recursos humanos estimulando a permanência por longos períodos.

Há vantagens e desvantagens no sistema de recompensas por participação e tempo de serviço. No livro Comportamento Organizacional – 6. ed. (Steven L. McShane, Mary A. V. Glinow) as vantagens são: Atração de candidatos minimiza o estresse da instabilidade no emprego e reduz a rotatividade.

Nova call to action

O jornal destacou a valorização de 85 funcionários da empresa que completaram 10, 15, 20, 25,30 e 35 anos de trabalho e foram reconhecidos pela sua atuação profissional. A solenidade reuniu homenageados, acompanhantes, gerências e diretoria da empresa.

As tendências e estudos na administração de recursos humanos na região, normalmente concedem reduzida ênfase na concessão de reajustes por tempo de serviço, bem como há estudos diversos sobre a adaptação de jovens da geração Z no mercado de trabalho.

A cultura organizacional da empresa desenvolvida e aprimorada desde 1953, investindo na formação de técnicos em cerâmica desde 1969 permitiu-lhe, com correta antecedência, estruturar um ambiente de trabalho, com profissionais de diferentes gerações em um mesmo local de trabalho possibilitando uma perspectiva inovadora das atribuições do cotidiano e com resultados favoráveis que contribuem para o desenvolvimento e resultados da empresa.

0 0 vote
Article Rating

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments