Artigos

Airton Senna da Silva

No dia 21 último, Airton Senna da Silva teria completado 50 anos de idade. Como todo brasileiro que acompanhou a trajetória do nosso eterno campeão, não poderia deixar de me sentir um pouco tocado pela data. Afinal, Senna foi o nosso último grande herói, tornando nossas manhãs de domingo bem diferentes das tediosas que temos hoje. Tínhamos o prazer de esperar, não porque ele ganhava sempre, mas, porque ele sempre fazia o máximo que podia para vencer. Víamos isto, claramente, no seu semblante, nas suas atitudes, antes e depois das corridas. O que parece não ser muito comum entre os nossos atletas, principalmente os que praticam futebol. Muitos deles com o passar do tempo, tornam-se boêmios e se prestam a disputar uma competição de alto nível, como a Copa do Mundo, acima do peso. Um total desrespeito ao seu verdadeiro patrão, o público, o torcedor. Não estou afirmando que os nossos atletas deveriam ser santos, mas, posso dizer, sem medo de errar, que o sucesso de um futebolista está no seu desempenho atlético. É a sua ferramenta de trabalho, logo, há que se cuidar dela.
Senna tornou-se um grande campeão não porque tinha um talento concedido, de forma sobrenatural, mas, porque era uma pessoa esforçada, obstinada, e não desistia diante dos obstáculos.

“No que diz respeito ao empenho,
ao compromisso, ao esforço,
à dedicação, não existe meio termo.
Ou você faz uma coisa bem feita, ou não faz.”

A frase acima, e outras que destacarei em seguida, são creditadas a Airton Senna e nela percebemos de forma muito clara a sua atitude diante do mundo que o cercava. Ele não tinha meio termo, não fazia as coisas mais ou menos bem feitas, não se preparava mais ou menos para as corridas, não era mais ou menos competitivo, Senna era enfático: “Ou você faz uma coisa bem feita, ou não faz”.
Outro esportista também vencedor diz algo muito parecido. Bernardinho, treinador da Seleção Brasileira Masculina de Voleibol diz que nós não temos um botão, onde podemos apertar e sermos excelentes e desligar e sermos medíocres na hora que quisermos: “agora sou excelente e daqui a pouco sou medíocre, ou somos excelentes ou somos medíocres”.
No ambiente organizacional acontece da mesma forma, ou somos excelentes ou não somos. Não falo do preciosismo doentio e descabido, mas do desejo e da vontade e, principalmente, da ação de se fazer sempre o melhor, mesmo que, às vezes, o melhor não seja o suficiente.
Uma empresa, um profissional, que inicia a sua atividade tendo em mente fazer as coisas mais ou menos bem feitas, está dando passos firmes na direção do fracasso.

“A Fórmula 1 é um tempo perdido
se não for para vencer.”

Vencer era sempre a meta de Airton Senna, mesmo que não alcançasse na grande maioria das vezes, mas, a meta era a vitória. Uma empresa, um profissional, precisa tem como meta algo maior, quem sonha pequeno corre o sério risco de materializar realidades microscópicas. E nada pior para uma empresa, para um profissional que ser pequeno, ser igual. Para se estabelecer no mercado de hoje é indispensável se destacar e para se destacar atualmente, não tenha dúvidas, tem que se sonhar grande, agir grande e realizar grande, a vitória é para poucos, mas, ficar o mais perto possível do líder é uma excelente estratégia para quem disputa um campeonato longo, como o da vida.

“O kart me deu muitos momentos de prazer e excelentes recordações.
Nunca uma pilotagem foi tão divertida e ali aprendi muita coisa.
Muita coisa que uso na F1 são provenientes do aprendizado nos karts.”

O prazer fazia parte da vida do nosso campeão. Pilotar para ele não era apenas uma tarefa, uma função, uma forma de pagar as contas, ou de enriquecer. Senna tinha prazer em disputar uma corrida, em acertar o carro, em montar a estratégia para uma corrida difícil. Quantos vão para o trabalho com alegria? Quantos encontram na atividade profissional, além de uma forma de pagar as contas, uma forma de se divertir, de prazer, de se realizar? Um dos grandes segredos de Airton Senna era amar profundamente o que fazia, e, certamente, amar o que se faz é o segredo de qualquer pessoa de sucesso.
Na ultima parte da citação Senna nos ensina uma grande lição, ele diz que o que aprendeu no kart era utilizado na Formula 1. Isto pode ser uma surpresa para muitos, pois o kart parece mais uma brincadeira, realizado mais displicentemente. Da mesma forma muito do que um profissional passa nos primeiros anos da sua carreira será um aprendizado importante para quando ele estiver onde deseja. Talvez por isto seja tão importante valorizar cada fase da vida, pois todas elas têm a sua bagagem de ensinamento para oferecer.

“Quero melhorar em tudo. Sempre.”

Não poderíamos finalizar este texto de outra forma, que não, deixando bem clara a principal intenção do nosso maior campeão de Formula 1. Melhorar! Este era e sempre foi o principal objetivo de Airton Senna da Silva. E melhorar, sem dúvida, deve ser o objetivo de toda empresa, de todo empresário, de todo vendedor, de todo atendente, de todo profissional liberal, de todos nós, de toda a humanidade, mesmo que o melhor que possamos buscar não seja o suficiente, o objetivo não é ser o melhor, mas melhorar sempre, porque, melhorar sempre, é sempre melhor.

Cícero Gomes
WWW.cicerogomes.com.br

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of