logo svg rh portal
Pesquisar
Close this search box.
Início > Carreira e Negócios > A alegria de superar os limites: 320 quilômetros pedalados em três dias e meio

Sumário

A alegria de superar os limites: 320 quilômetros pedalados em três dias e meio

superar os limites

Por Rafael Garrido

Águas da Prata, sexta-feira, dia 3 de setembro, 6:17 da manhã. Monto na bike e dou início ao desafio de pedalar 320 quilômetros no Caminho da Fé com o intuito de superar os limites. Esse trajeto pelas montanhas de Minas Gerais e São Paulo envolve subidas e descidas que, facilmente, chegam a 2500 metros por jornada.

A meta era chegar, três dias e meio depois, em Aparecida do Norte. Nessa jornada, passaria pelas cidades de Águas da Prata (SP), Borda da Mata (MG), Paraisópolis (MG), Campos do Jordão (SP) e Aparecida do Norte (SP). A cada dia pedalaria, em média, 80 quilômetros.

Passei dez meses me preparando para esse momento.

Foram cerca de quatro treinos por semana, em que saia de casa às 5:30 da manhã para pedalar na companhia do meu personal trainer. Nesses dez meses percorri mais de 5000 quilômetros, enfrentando todo tipo de trilha, levando tombos e me levantando, aprendendo técnicas para subir e para descer montanhas, enfrentando e superando as dificuldades.

Minha esposa, Letícia, minhas filhas, Marina e Érica, minha família e meus amigos me apoiaram muito.

Essas pessoas sabiam que, para mim, o desafio de percorrer de bike os 320 quilômetros do Caminho da Fé era um grande momento de transformação para superar os limites.

curso de plano de carreira na Escola de Pessoas

Como vice-presidente para a América Latina de uma grande empresa global, eu trabalho de forma intensa e apaixonada, sempre buscando oferecer a melhor experiência aos nossos clientes, aos nossos colaboradores, aos nossos parceiros de negócios.

Por mais técnica e inovadora que seja a nossa oferta, para mim é claro que o mundo da infraestrutura crítica digital nada mais é do que a base para as pessoas viverem melhor, e terem acesso a serviços e oportunidades que, antes, talvez nem existissem.

Esse foco em pessoas percorre toda a minha história, e me deixa muito realizado.

A partir do ano passado, no entanto, minha esposa me propôs fazer algo por mim. A ideia era trazer para a minha vida pessoal toda a gana que sempre apliquei à minha vida profissional.

Eu consegui, e a sensação é boa demais.

Campos do Jordão, domingo, dia 5 de setembro, 15:00 horas. Chego ao lugar onde vou dormir, a última noite do trajeto. O corpo quebrado vibra, mas exige cuidados. Muito gelo na perna, alguns exercícios de relaxamento. A bike também exige cuidados para estar pronta para o dia seguinte, o último do desafio de vencer o Caminho da Fé.

O tempo todo um sorriso no rosto pela alegria de estar conseguindo enfrentar, com muito planejamento e preparo físico e psicológico, o desconhecido.

Não é porque algo é difícil que é impossível de ser feito. Não é porque um desafio é duro que o enfrentar é pesado. Sim, houve dias em que a temperatura chegou a 40 graus. Sim, as subidas foram mais intermináveis do que eu tinha imaginado. Sim, as descidas eram mais íngremes, com mais buracos e pedras do que eu tinha conseguido visualizar antes.

O importante, porém, é que tantos meses de preparo me ajudaram a realizar essa jornada com muita segurança e superar os limites.

Aparecida do Norte, segunda-feira, dia 6 de setembro, às 11:30 da manhã. Completei o Caminho da Fé, chegando à Basílica de Aparecida do Norte.

Além da alegria de ter realizado esse desafio, fica a certeza de que o que eu conquistei ao longo desses 320 quilômetros pedalados me fez muito bem. Encarei o desconhecido, não tive medo de arriscar, acreditei na superação dos limites, vi os resultados de um planejamento rigoroso e muito bem executado.

Estou, agora, sonhando com o próximo desafio.

*Rafael Garrido é o Vice-presidente da Vertiv LATAM

desenvolvimento e treinamento de pessoas
Assine a nossa Newsletter