Artigos

Ambientação De Novos Colaboradores

Ao longo da trajetória profissional, por ocasião do início de um novo ciclo de trabalho numa organização, nos deparamos com a necessidade de conhecer informações institucionais, que possibilitem uma ambientação acelerada e assim, favoreça o retorno do investimento com a contratação, através de um desempenho satisfatório.

Um programa de ambientação para novos colaboradores, quando bem estruturado e realizado contribui para que o profissional recém-admitido, aumente seu potencial de contribuição e desempenho dentro do período de experiência de três meses, denominado estágio probatório. Caso a organização não disponha de um Programa de Ambientação de novos colaboradores, cabe ao próprio profissional planejar seu autodesenvolvimento como forma de assegurar um desempenho satisfatório alinhado ao contexto organizacional.

Vejamos, a seguir, algumas dicas que poderão auxiliar o colaborador recém-admitido, a elaborar o seu plano de autodesenvolvimento, na fase de ambientação, contemplando informações institucionais:

• Negócio (Metas, objetivos, indicadores e plano estratégico).

• Estrutura organizacional e pessoas chave.

• Cultura (Visão, missão, valores, código de ética e modelo de gestão).

• Processos e Procedimentos.

• Instrumentos normativos.

• Sistemas de Informações e Recursos Tecnológicos.

Além das informações institucionais, é muito importante que o profissional estabeleça diálogo com o gestor imediato para processar informações que contribuirão para assegurar atendimento às expectativas de desempenho funcional:

• Sondar o gestor quanto à expectativa de desempenho requerida (objetivos individuais, prazos e recursos necessários). Isto significa ter clareza quanto ao que é esperado dele, em termos de desempenho individual e de equipe. Neste caso, é recomendado efetuar o registro desses objetivos individuais, para que os mantenha em perspectiva como balizadores de seu desempenho.

• Identificar os objetivos da gerência como um todo e estabelecer correlação com os objetivos individuais. Desta forma, o novo colaborador passa a atribuir um significado maior para o seu trabalho, o que estimula o comprometimento e o engajamento.

• Verificar junto ao gestor os recursos necessários (acesso a rede, aos sistemas, ao email, etc.).

• Identificar junto ao gestor as áreas e as pessoas chave com as quais irá interagir.

• Verificar junto ao gestor as prioridades de capacitação, as oportunidades de realização de visitas às áreas, de acompanhamento de atividades e de realização de operações assistidas (quando este for o caso).

Como parte, do plano de autodesenvolvimento, o novo colaborador deverá nortear sua conduta com base nos valores e no código de ética da empresa, representando exemplo a ser seguido.

O plano de autodesenvolvimento na fase de ambientação proporciona, ao profissional recém-admitido, o sentido de realização por constituir uma das iniciativas de gestão de sua própria carreira. Desta forma, desde a etapa inicial de sua trajetória profissional passa a assumir uma postura de maturidade e de empreendedorismo.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of