Artigos

AUMENTO DE VENDAS E NEGÓCIOS

AUMENTO DE VENDAS E NEGÓCIOS
Bom, primeiramente tenho que deixar bem claro que, o que se segue é o meu ponto de vista sobre uma situação que tenho encontrado constantemente em diversos segmentos de mercado. A falta de estrutura física ou financeira interfere e muito o desempenho das empresas, sem se falar no fator humano, que vem sendo deixado de lado.
Tenho encontrado em diversos sites da internet, empresas à procura de Representantes Comerciais, Vendedores Autônomos ou Vendedores Independentes e etc. Os anúncios pedem mais ou menos isso: “Empresa contrata Representantes Comerciais, preferencialmente com carteira de clientes para representar seus produtos. Remuneração, comissão pura”, como se só a carteira de clientes bastasse para começarem a negociar e comercializar seus respectivos produtos. Principalmente em tempo de Crises Econômicas como esta que estamos enfrentando. Isso não basta.
Representantes comerciais que já atuam há anos no mercado sabem que, nem todos seus clientes estão dispostos a introdução de novos produtos; principalmente quando são novos no mercado, a não ser que sejam de empresas que já tenham negócios entre si, ou de grandes empresas ou multinacionais que possuem por traz um forte poder de marketing para divulgação junto ao consumidor final.
Nas grandes redes de super e hipermercados, que é mais comum de se ver a procura por tal profissional, para diminuir a quantidade de “Vendedores” há serem atendidos diariamente, novos produtos ou propostas de introdução, são todas via emails; se as redes se interessarem pelo que está sendo proposto será feito um cadastro e convidada a apresentação. Caso contrário, nem um retorno receberá. Isso foi adotado por elas para que não haja o que chamamos de “introdução por amizade”, com os representantes.
Outro fator importante é que, sem uma remuneração mínima garantida pelas empresas, profissionais da área de vendas (representantes comerciais), avaliam com bastante clareza o chamado “custo x beneficio”. E, todos nós sabemos que a ferramenta de trabalho desses profissionais são, o poder de persuasão e o meio de locomoção (veiculo), que hoje em dia além do custo elevado de manutenção e reposição, o tempo gasto no trânsito também torna algumas representações de produtos enviáveis. Além dos fatores, Logística, Prazo Pagamento, Quantidade de Compra, Qualidade dos Produtos. Prazos de entrega e Valor agregado destes.
Hora, se esses profissionais já possuem uma carteira de clientes, razoável e ativa e representações que lhes garantem um lucro razoável, para que “agregar” uma nova pasta que não se sabe se dará retorno? O tempo gasto com a apresentação de uma nova empresa ou produto poderá ser aproveitado negociando os que já representam, melhorando o faturamento das empresas e do próprio representante.
As novas empresas que vem surgindo e as que pretendem atuar em novos mercados dentro de seu estado ou até mesmo fora de seu estado de origem, precisam avaliar até onde realmente querem chegar com suas negociações. Para tal feito, há a necessidade de se ter profissionais custeados pela empresa na forma de funcionários ou até mesmo terceirizados, mas que estes só atuem exclusivamente com ela. Isso para que possa haver uma cobrança e um comprometimento entre as partes. Encontrar os profissionais que muitos empresários estão buscando; “aquele que veste a camisa da empresa”.
Não mais importante é: Traçar os objetivos com clareza, estudar onde será a atuação e quais os concorrentes à enfrentar, como eles atuam, o que de diferente eu posso oferecer, como será feita a entrega, que prazo de pagamento utilizar, qual quantidade deve ser negociada, que preço praticar para que não se torne inviável, haverá uma campanha de marketing ou não, como difundir junto aos consumidores a minha marca e definir a estratégia a ser adotada.
Aproveitem que estamos no final do ano de 2008 e comecem a planejar o ano de 2009, para que não haja surpresas; observem que a crise econômica ainda estará afetando principalmente a indústria e o comércio.
E lembrem-se: A contratação de empregados e serviços terceirizados tornou-se uma prática cada vez mais freqüente no cenário em que as empresas estão cada vez mais competitivas. Mas, para que essa modalidade tenha êxito e resultados favoráveis, torna-se extremamente necessário seguir os preceitos jurídicos da legislação vigente CLT, respeitando suas normas e regulamentos, adotando práticas que minimizem os riscos de fraudes. Os órgãos fiscalizadores começaram a combater rigorosamente as terceirizações, intensificando a fiscalização e as autuações de companhias que contrataram e contratam irregularmente.

Por:

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of