Artigos

Autoconhecimento: uma forma simples de economizar tempo e dinheiro nas organizações

O termo “autoconhecimento” é amplamente utilizado em treinamentos empresariais com o conceito de que se conhecer pode trazer inúmeros benefícios para a vida e carreira. E eles não estão errados!

Atualmente uma empresa produtiva é aquela que economiza tempo e dinheiro aproveitando os talentos de seus colaboradores e incentivando-os na melhora de suas limitações.

Isso acontece porque as organizações descobriram que pessoas com funções bem definidas e alocadas em cargos corretos são mais produtivas, motivadas e protagonistas de um ótimo “clima” no ambiente de trabalho.

Nova call to action

Além disso, quando um colaborador desenvolve o autoconhecimento, ele desenvolve sua inteligência emocional, se torna mais consciente de seus objetivos, propósitos e entende que é 100% responsável por sua progressão de cargo/carreira/salário.

Parece mágica né? Mas não é. Por meio de estudos neurocientíficos e comportamentais, temos hoje no mercado a ferramenta que conhecemos como Análise de Perfil Comportamental. Quando bem utilizada por meio de programas e profissionais capacitados para aplicá-la, a análise nos permite entender mais do universo de cada colaborador,
e utilizar essas informações em prol da setorização e organização empresarial.

Para exemplificar o processo podemos citar que dentro da avaliação possuímos alguns “perfis base”.

Perfis dominantes, são pessoas motivadas pelos desafios e que geralmente se destacam em cargos de liderança. Perfis influentes, são pessoas que adoram o trabalho em equipe e popularmente são conhecidas por deterem o “dom da comunicação”. Os perfis estáveis, são pessoas com autocontrole e sabedoria para mediarem conflitos. E por fim os perfis analíticos que são pessoas cautelosas, metódicas e que geralmente lidam bem com números, assuntos burocráticos e ou financeiros.

No que isso ajuda a sua empresa?

Na gestão arcaica, a contratação era baseada em avaliar currículos e cerificações para que determinado colaborador fosse alocado em um respectivo cargo. Questões emocionais, particularidades de personalidade e aptidão a determinada tarefa nem sempre eram levadas em consideração, resultando em uma alta rotatividade e uma jornada cansativa de demissões e contratações onde perdia-se tempo e dinheiro.

Aplicando o autoconhecimento, o empresário hoje consegue visualizar as aspirações de seus colaboradores, setorizar melhor sua empresa com base nas habilidades de cada um e ainda melhorar sua gestão por saber exatamente onde potencializar suas forças pessoais e o que delegar.

Em resumo, não é possível lidar com processos sem lidar com pessoas, e não é possível lidar com pessoas se não compreendermos seus propósitos e aspirações.

Ell Branco – Estrategista em carreiras e negócios.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of