Artigos

Avaliação do Clima Organizacional

Diagnosticar o clima organizacional de uma empresa é um assunto amplo e que tem recebido atenção de diversos escritores e profissionais, visto ser identificado como um dos fatores fundamentais para o bom desempenho de qualquer organização que deseja crescer e desenvolver seus colaboradores.
Segundo Aktouf, o clima organizacional está diretamente ligado a própria sobrevivência da empresa:
[…] é necessário que o administrador do futuro compreenda que os instrumentos de administração, as técnicas econômicas e contábeis, as tecnologias sofisticadas não são nada sem a existência de um clima social e humano propício à adesão, à colaboração e ao desempenho (AKTOUF, 1996, p. 21).
Uma empresa não deveria fixar todas as suas metas e objetivos focalizando apenas o ambiente externo e a competitividade do mercado, mas o ambiente interno é fator de suma importância para que todas as suas expectativas de crescimento e desenvolvimento sejam de fato alcançadas com êxito. É no seio da empresa que os sonhos são compartilhados, que a motivação é gerada e injetada no coração daqueles que fazem a locomotiva andar na rotina diária. Se o ambiente interno for negligenciado, ou até mesmo não receber a atenção devida, a empresa corre um sério risco de perder a excelência em suas atividades ficando para trás.
A organização não é uma máquina que se move sem respirar, ela é um organismo vivo porque é composta de pessoas que são mais do que mera força de trabalho, que pensam, sentem, decidem e sonham. Sendo assim, suas expectativas estão além de uma boa remuneração financeira.
As organizações são concebidas como sistemas vivos, que existem em um ambiente mais amplo do qual dependem em termos de satisfação das suas várias necessidades. (MORGAN, 1996, p. 43)

Ao ingressar em uma organização, o indivíduo traz consigo um conjunto de expectativas que espera concretizar objetivando assim sua auto-realização. (CAVEDON, 1988).
Diante destes fatores, as empresas modernas têm criado mecanismos cada vez maiores de integração com seus colaboradores visando proporcionar um clima de satisfação interno, para que desta forma, a produção de cada colaborador seja também mais eficaz. Um colaborador satisfeito irá produzir e trabalhar com mais vigor e determinação, isso trará resultados visíveis para a organização a longo prazo.
O clima organizacional também sofre certa influência da cultura organizacional, pois esta define o conjunto de valores, comportamentos e cosmovisão da empresa. Roberto Coda (1993) afirma que o clima organizacional indica o grau de satisfação dos colaboradores de uma empresa diante de seus aspectos culturais como um todo.
Algumas empresas apresentam um perfil muito rígido que impossibilita qualquer alteração em sua rotina de atividades diárias visando o bem-estar de seus colaboradores. Este cenário de inflexibilidade impede a criatividade e a liberdade de expressão de seus colaboradores, sendo assim, um clima de instabilidade interna começa a ser formado gradativamente.
O diagnóstico do clima organizacional conduz a uma reavaliação da própria cultura empresarial que rege todo o comportamento interno.
O clima organizacional é o termômetro interno da empresa que revela o grau de satisfação ou de insatisfação dos colaboradores. Se a insatisfação superar a satisfação, fatalmente em pouco tempo os resultados serão visíveis nas atividades diárias, pois o colaborador perde gradativamente o compromisso de servir com qualidade na empresa. Se este desgaste se não for identificado brevemente pode acontecer a ruptura total do colaborador com a empresa.
“Segundo dados do Instituto MVC – especializado em pesquisas sobre clima, funcionários com baixos índices de motivação utilizam somente 8% de sua capacidade de produção, enquanto aqueles com altos índices de motivação utilizam 60% dessa capacidade.”
Em alguns casos, entre os colaboradores passam a existir muitas ocorrências de doenças psicossomáticas, elevam-se também os índices de absenteísmo, gastos com despesas médicas e equipes inteiras podem ficar desmotivadas comprometendo a produtividade e os resultados gerais da empresa.
Quando existe qualidade de vida no trabalho pode-se diagnosticar um clima organizacional saudável, com colaboradores motivados e com uma considerável redução do absenteísmo. “Como qualidade de vida no trabalho, entende-se a percepção e escolhas de bem estar relativas a hábitos saudáveis pessoais, familiares e organizacionais em ambiente ético e saudável.” (Renata Schirrmeister, 2006)
O Clima organizacional irá, portanto, revelar se a empresa proporciona para os seus colaboradores qualidade de vida no ambiente do trabalho e inclusive fora dele. O aumento da qualidade de vida é diretamente proporcional ao rendimento prático do colaborador no exercício de sua profissão.
Vários elementos relacionados à organização e fatores psicossociais do trabalho devem ser abordados na busca de soluções para a melhoria da qualidade de vida no trabalho. Os próprios colaboradores devem ter ampla participação nestas intervenções em prol da saúde no trabalho permitindo a continuidade do exercício da profissão na vida ativa e saudável.

Dany Novaes
Graduada em Gestão de RH
MBA em Gestão Empresarial
Pós-graduada em Docência do Ensino Superior
Formação Empretec do Sebrae
E-mail: gestao.moving.on@gmail.com
Twitter: @dany_novaes
http://moving-on.webnode.com.br/

Nova call to action

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of