Artigos

Barulho no home office? Confira 6 dicas de acústica para minimizar o problema

O doutor em engenharia ambiental e acústica Pablo Serrano lista soluções para adaptar o espaço de trabalho residencial e melhorar a qualidade sonora do ambiente

Trabalhar em casa se tornou uma realidade para muitos profissionais do Brasil e do mundo. Com a adoção das medidas de isolamento social para conter o avanço da Covid-19, empresas de diferentes segmentos adotaram o home office para continuar funcionando durante a crise sem colocar em risco a saúde dos colaboradores.

Para que o home office funcione, no entanto, algumas adaptações são necessárias, principalmente para quem não está acostumado a trabalhar em casa. Além da mudança de hábitos, alguns fatores do ambiente são essenciais para que o profissional consiga trabalhar normalmente. Ter uma cadeira confortável, uma mesa na altura correta e um ambiente iluminado são alguns deles. E o barulho que vem da rua ou dos vizinhos pode ser um grande problema para quem precisa manter o ritmo e a concentração trabalhando de casa.

Nova call to action

Um local silencioso e livre de barulhos indesejados contribui para mais saúde, conforto e produtividade do trabalhador. Mas nem sempre isso é possível, principalmente quando

“O excesso de ruídos interfere na conversação e inteligibilidade da fala, e traz problemas de saúde relacionados à doenças cardiovasculares, efeitos psicossociais generalizados, redução do desempenho e da atenção, além de aumento do comportamento agressivo”, explica Pablo Serrano, PhD em Engenharia e Meio Ambiente pela University of Southampton, no Reino Unido, e consultor acústico. Ele fala que ambientes de trabalho acusticamente adequados são essenciais para saúde e bem-estar dos funcionários, pois resultam em ganhos na capacidade de concentração e produtividade. “No home office essa necessidade de qualidade acústica permanece. O que muda são os recursos disponíveis para obtê-la em um ambiente que não foi previamente projetado para o trabalho”.

As reuniões online, gravações, webinars e lives também aumentaram nesse período, e a acústica dos ambientes em que as transmissões ocorrem também pode prejudicar o áudio, gerando um resultado de qualidade ruim e levando a um desengajamento do público.

Para tentar contornar os problemas de barulho e falta acústica ideal no home office, Pablo Serrano sugere algumas melhorias simples e, se possível, investimentos em materiais de isolamento acústico que vão fazer a diferença na hora de estruturar o escritório em casa.

Seis dicas para melhorar a acústica no home office

Dica 1: Escolha um cômodo longe da rua

O ruído de tráfego, ou seja, o barulho emitido por veículos em ruas e rodovias é a principal fonte de ruído em grandes cidades. Por isso, a primeira dica é escolher como local de trabalho um cômodo que esteja o mais distante possível da rua, minimizando assim a exposição aos ruídos de carros, ônibus, motocicletas e transportes de carga. “Às vezes é difícil, mas se puder, tente remanejar um cômodo para servir de escritório nesse período”, fala o engenheiro.

Dica 2: Aproveite mobílias e revestimentos que absorvam o som

Móveis, livros, tapetes, cortinas e outros itens que as pessoas têm em casa ajudam na absorção do som e são grandes aliados na hora de gravar ou transmitir conteúdos em áudio ou vídeo. “Se sua sala tem pouca mobília e paredes de alvenaria pintadas, considere colocar painéis de absorção sonora em pontos estratégicos, como atrás do seu monitor, na parede atrás de você, logo aos lados, e no teto logo acima de você, na meia distância entre o monitor e a sua cabeça”, sugere Serrano.

Ao utilizar um ambiente vazio para captar o áudio, o som vai refletir nas paredes e o áudio final terá problemas em termos de reverberação e eco.

Dica 3: Sempre que possível, use equipamentos direcionais

A escolha do microfone adequado interfere na qualidade do áudio. Por isso, opte sempre por equipamentos direcionais, ou seja, aqueles que captam mais diretamente a voz e não os sons que estão ao redor. Headsets com microfones próximos à boca são boas alternativas.

Microfones de lapela, gravadores direcionais e até mesmo o microfone do fone de ouvido do celular são alguns exemplos de equipamentos que permitem uma captação mais direcionada e limpa do som.

Dica 4: Escolha os melhores horários para gravação

Independentemente de todas as dicas, é provável que cada casa esteja mais silenciosa em determinados horários do dia. Descobrir qual é o melhor horário para gravar ou fazer lives contribui para que o conteúdo tenha mais qualidade sonora.

Além disso, no caso de vídeos, a melhor incidência de luz solar também faz muita diferença. “O ideal é que você encontre o horário em que tanto a luz quanto o som sejam mais adequados para garantir o máximo de qualidade para o conteúdo. Ou ainda usar aqueles círculos de luz para lives (conhecidos como rings), que são baratos e possibilitam configurar a cor da luz e a intensidade.

Dica 5: Invista em janelas acústicas…

Portas e janelas servem não apenas para garantir privacidade ao seu local de trabalho, mas também atuam como barreiras para o som. Mas janelas comuns não são tão eficientes contra o tráfego de veículos, sons de obra ou vizinhos barulhentos.

Se seu trabalho em casa é algo permanente e seu ambiente apresenta problemas de ruídos muito graves, o ideal é ter janelas acústicas ou antirruído que são geralmente compostas por vidros duplos separados por uma câmara de ar ou uma camada de película de polivinil butiral, o PVB. Quanto mais densa a esquadria da janela (alumínio, ferro), mais ela irá isolar o som, visto que pelo vidro é sempre mais previsível saber o quanto de som passa.

A escolha do tipo de janela acústica (o tipo de vidro, o tipo de esquadria, a forma de instalar) varia de acordo com o ambiente, por isso, consultar especialistas em isolamento acústico é primordial antes de começar a construir. Se tudo já está construído, soluções de sobreposição são uma ótima alternativa que evita obras e é muito rápido de instalar.

Dica 6: …e em revestimentos acústicos

Assim como no caso das janelas, um investimento que pode ser necessário é em revestimentos acústicos. Eles são feitos com materiais cujas propriedades acústicas atenuam o som dos ruídos externos ou ruídos de dentro do ambiente. “Hoje existe uma enorme quantidade de produtos, materiais e dispositivos acústicos disponíveis no mercado, muitos deles podendo ser customizados. Um especialista em acústica pode te ajudar a escolher a opção mais adequada para o seu escritório em casa”, explica Serrano.

Dica bônus: Conheça as normas e leis relacionadas ao silêncio

Durante o isolamento social mais pessoas estão em casa e com isso cresceram os conflitos entre vizinhos por conta do barulho, principalmente em condomínios. O bom senso e a empatia tendem a ser as melhores soluções para evitar esses problemas, mas isso nem sempre ocorre.

Por isso, é importante conhecer quais são as normas estabelecidas pelo condomínio para a boa convivência, as normas técnicas relacionadas à emissão de ruídos e o que diz a lei.

O art. 1.277 do Código Civil prevê que “o proprietário ou o possuidor de um prédio tem o direito de fazer cessar as interferências prejudiciais à segurança, ao sossego e à saúde dos que o habitam, provocadas pela utilização de propriedade vizinha”. Ou seja, os atos prejudiciais à propriedade podem ser ilegais, quando configurar ato ilícito, ou abusivos, quando causam incômodo ao vizinho, como, por exemplo, barulho excessivo.

O ideal é que os casos sejam resolvidos administrativamente pelo condomínio, mas em casos mais graves, a Justiça pode ser acionada através de laudos comprobatórios de desempenho acústico insuficiente, de acordo com a normativa ABNT NBR 15575. Portanto, fica a dica: procure um especialista em acústica de edificações residenciais antes de construir ou para medir o que já está construído, e com isso tomar atitudes que minimizam custos e aumentam o conforto sonoro.

0 0 vote
Article Rating

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments