Artigos

Carta aberta a todos que trabalham no RH neste momento de pandemia

Eu vejo você.

Vejo você tentando se manter forte enquanto você equilibra as necessidades daqueles ao seu redor.

Eu vejo você. Questionando como você vai continuar a navegar em seu negócio através desta mudança. Mantendo as pessoas engajadas. Motivadas. Conectadas. Mantendo a cultura. Preservando a sinergia dos times. Tudo isso enquanto tenta descobrir como o “novo normal” será para você mesmo.

Nova call to action

Eu vejo você. Tentando gerenciar seu próprio autocuidado e estado mental enquanto tenta equilibrar todas as demandas emocionais de todos aqueles no negócio que você apoia.

Eu vejo você. Fechar seu laptop no final do dia de trabalho emocionalmente drenado e imaginando o que mais você pode fazer para ajudar as pessoas passarem por esse tempo difícil. Como você continuará apoiando os funcionários, ajudando-os a ter equilíbrio trabalhando em casa enquanto precisa atender as demandas da casa, ensinar as crianças, navegar nos desafios financeiros, combinado com os desafios do dia a dia durante essa pandemia. Tudo isso enquanto tenta fazer isso por sua própria vida também.

Eu vejo você. Deitado acordado à noite, repassando e repassando as conversas que você podia ter tido, ou que ainda vai ter com as pessoas, sobre perder o emprego ou reduzir suas horas, e se perguntando o que mais você poderia ter feito para evitar isso.

Eu vejo você. Olhando para o telhado bem acordado atormentado pelas conversas difíceis que você teve e ainda vai ter com as pessoas. Eu vejo a dor que isso causa. Eu vejo o peso emocional que isso tem em você.

Eu vejo você. Vejo a luta com que está lidando de não ter ninguém com quem possa falar. Ninguém que você possa confiar sobre o status atual das coisas. Sua obrigação e responsabilidade de permanecer profissional e manter as informações que você conhece confidenciais. Guardando-a para você. Se as pessoas soubessem que guardá-lo para si mesmo significa essencialmente se afogar em seus próprios pensamentos.

Eu vejo você. Eu vejo o que você sente ao entrar em uma sala (mesmo uma virtual) e tudo fica em silêncio porque as pessoas fizeram suposições sobre você com base no seu papel na empresa.

Eu vejo você.

E, eu acredito em você.

Se você está se sentindo para baixo agora e se perguntando quando tudo isso vai passar, por favor, lembre-se disso…

Você é forte. Você é compassivo. Você é a provável cola que mantém o negócio unido agora. Você é a conexão funcionário e empresa. Você é o treinador. O mentor. O conselheiro de muitos líderes que procuram apoio através desses tempos sem precedentes.

Mas, por favor, lembre-se disso… SER RH é um dos shows mais difíceis que você pode ter. Por quê? Porque você está lidando com pessoas. E as pessoas, minha amiga, são complexas. Elas não são todas iguais. Suas necessidades são variadas. Eles são todos diferentes. Suas inseguranças, agendas e desejos não se encaixam perfeitamente em uma planilha ou uma declaração de Lucros e Perdas.

Vocês são as pessoas que entendem isso e sabem como trabalhar com cada indivíduo único.

Vocês são as pessoas que têm as conversas difíceis com os outros, mesmo quando você pode não concordar com a decisão. Vocês são as pessoas que fornecem a dignidade.

Você é a pessoa que influencia os gerentes para considerarem que pode haver um outro lado da história quando eles se veem tão certos de sua frustração com alguém em sua equipe.

Você é a pessoa que está tentando equilibrar as necessidades e pedidos da organização com o que é justo e certo para todos.

Vocês são as pessoas que colocam a cabeça no travesseiro à noite, tentando esquecer dos problemas que foram descarregados, das 20 pessoas que só precisavam ”descarregar” para você naquele dia, ou de outras que “só precisavam desabafar”. No entanto, você continua a ouvir. Com compaixão. Com empatia. Com cuidado. Sem julgamento.

Você é especial.

E agora, possivelmente mais do que nunca, enquanto navegamos por essa transição de um mundo para o outro, você é necessário. Você está em uma posição única para influenciar e mudar o curso do futuro do trabalho para sua organização. Você está em posição de moldar positivamente o caminho a seguir. Seu lugar na mesa é crítico.

Você tem isso. Você pode fazer isso. Eu vejo você.

Sinceramente receba meu abraço.

Marcela e Claire Seeber

0 0 vote
Article Rating

Por: Marcela Azevedo

Consultora de RH na MF Consultoria de RH, especialista em Gestão Estratégica de Pessoas e RH Ágil, há 10 anos buscando transformar e impactar positivamente organizações. Ajudo empresas a encontrar formas de obter resultados através de processos mais eficientes de RH. Sou fundadora e conteudista da @HR.BRASIL no instagram e entusiasta da transformação ágil.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments