Artigos

Chefe X Líder – Como A Gestão Contemporânea De Pessoas Enxerga Esses Conceitos

Quando um modelo de gestão com hierarquia horizontal e participativo é implantado aqui no Brasil, as pessoas se sentem perdidas. A razão é simples: Não fomos educados para produzir sem uma supervisão e não aprendemos a ter autonomia e seguir nossa própria carreira. Precisamos de benefícios e não sabemos o que é melhor pra nós, quem sabe é a CLT ou o sindicato. Se a razão fosse simples, o problema não seria tão grave.

Tenho uma forte convicção: “Quem tem chefe é Índio”… ou não. Posso estar completamente enganada, os caras pálidas também parecem não estar preparados para viver sem chefes.

A cultura do “Myself” que é fortememente presente em países como os EUA, não está presente na cultura brasileira. Somos filhos históricos do paternalismo, do mercado extrativista e da escravidão. Não conquistamos, pedimos. É por isso que quando conhecemos empresas como Google, Microsoft, Facebook e Apple (empresas modelo da meritocracia e autogerenciamento) elas nos parecem um sonho distante.

Entretanto, podemos transformar estes modelos em realidade brasileira. Para isso temos que lutar contra leis obsoletas e a falta de instrução dos trabalhadores brasileiros. Não estou me referindo à escolaridade, isto seria mais fácil. O trabalho é mais árduo, temos que transformar a forma de pensar e agir das pessoas. 

Se por um lado as pessoas podem descer de um andar pelo escorregadores na Google e trabalhar numa rede, por outro elas tem que ser as melhores do mercado para merecer estar lá. Mais importante, elas não devem usar a liberdade que tem para transformar isso em arma contra a empresa no futuro. É necessária a existência de uma ética dos dois lados, a de quem emprega e a de quem é empregado, ambas devem ser coerentes.

Mas novos ventos têm soprado por aqui, a despeito de todas as dificuldades, empresas tem se aproximado dos modelos de gestão que estimulam o crescimento intelectual, a consciência de mercado e principalmente a ética em sua equipe. Este é um grande passo. 

Eu, particularmente, não ligo. Não serei chefe e vou preparar minha equipe. Se o Brasil não está pronto, ainda sim seremos, em nossa empresa, agentes de mudança dessa triste realidade.

A Equipe que trabalha na empresa gestora do RH Portal é uma prova viva de que a despeito de nossa cultura, há como implantar modelos de gestão moderna no Brasil. Os colaboradores contam com muito mais que apenas salão de jogos no ambiente de trabalho. A cultura inteira que predomina é de uma gestão horizontal, de alta produtividade e qualidade de vida. Há muito ainda que aprendermos, mas tenho certeza que nossa missão será disseminar o conhecimento que desenvolvemos e vamos compartilhar com a cultura de nosso mercado as formas de reter talentos e convergir alta produtividade, realização profissional, gosto pelo trabalho e diversão com eficiência e felicidade.

Fiquem ligados nos artigos sobre nossa forma de gestão. Até a próxima!

Envie seu comentário e sugestões pelo twitter: @monicahauck 

Mônica Hauck é Colunista do RH Portal, Pesquisadora especialista em Culturas políticas e organizacional. Atualmente 
desenvolve pesquisa, produtos e soluções inovadoras na área de Gestão, com foco
em Gestão de pessoas e processos. Ministra palestras e cursos.
Tem artigos publicados sobre Gestão de Pessoas em Revistas e Sites especializados.
Contato: monica@rhportal.com.br

Por:

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of