Artigos

Como a resiliência pode fazer a diferença no mercado de trabalho

Ser uma pessoa resiliente significa lidar com os problemas, mudanças, entre outros. A palavra resiliência vem do latim e significa “voltar ao normal”. E no mercado de trabalho ter resiliência faz a diferença.

Até mesmo porque o mercado de trabalho passa por muitas mudanças devido a tecnologia, competitividade, etc.  O que causa impactos em diversos fatores em relação aos prazos de trabalho, metas e afins. 

Então, ser resiliente nada mais é que ser capaz de superar as adversidades e absorver a situação, retornando ao momento considerado original. Isso também vale em relação aos acontecimentos pessoais. 

Nova call to action

De acordo com informações do site GROU (Softwares de RH e Gestão comportamental), pesquisas indicam que a resiliência está relacionada a altos níveis de engajamento e performance dos funcionários, além de melhor saúde e bem-estar, pois atua como um “amortecedor” contra o stress e burnout (estado de estresse mais avançado).

Agora que apresentamos esses dados, você já parou para pensar que ser uma pessoa resiliente pode fazer a diferença no mercado de trabalho? 

Afinal, se você quiser fazer parte de empresas de automação industrial, por exemplo, ser uma pessoa resiliente será um diferencial para que você consiga essa vaga. Sem contar que pode se destacar e conseguir uma promoção de cargo dentro da empresa. 

É isso mesmo! Continue neste post e veja como a resiliência pode fazer a diferença no mercado de trabalho. Vamos lá?

Inteligência emocional

Sabemos que, no momento dos processos seletivos bate uma certa ansiedade e nervosismo.  Isso acaba interferindo no desempenho do candidato nas etapas de teste. 

Ou seja, uma pessoa com resiliência conseguirá administrar melhor as situações, principalmente nas dinâmicas em grupo, com isso, vai se destacar entre os outros candidatos. 

Imagine uma empresa de gerador de energia, que possui um time com diversos colaboradores, e precisa administrar situações onde o foco é resolver os problemas de seus clientes. Por mais que a pressão seja grande, colaboradores que possuem resiliência conseguem administrar melhor esse tipo de situação.

Além disso, ter inteligência emocional gera equilíbrio e constância na mente e reflete em todos os sentidos.

Autoconfiança

Cada indivíduo possui sua capacidade própria e tem seu desenvolvimento e habilidades, certo? 

Então, é muito importante ser autoconfiante. Isso também faz a diferença no  mercado de trabalho, com certeza abrirá novas possibilidades.

Até porque a empresa busca um profissional otimista, e que queira fazer parte  do crescimento da organização. Veja algumas dicas para gerar a autoconfiança:

  • Evite pensamentos negativos;
  • Pratique o auto-cuidado;
  • Evite comparações com outras pessoas;
  • Enfrente os seus medos.

Ser persistente e resiliente 

Você como consumidor, interessado em comprar um box blindex para banheiropor acaso compraria um produto que não tivesse segurança e que oferecesse risco a sua família? Provavelmente não, correto?

Mas se analisar as possibilidades pode encontrar o mesmo tipo de produto em diferentes empresas, mas com um atendimento correto, onde o vendedor é persistente e possui características de alguém resiliente, certamente irá sanar todas as suas dúvidas e necessidades.

Por fim, o consumidor busca algo que possa ter confiança. Assim também funciona no mercado de  trabalho, ao selecionar um candidato para fazer parte de uma organização. 

Gostou do nosso post sobre como a resiliência faz a diferença no mercado de trabalho? Então, compartilhe com os colegas e deixe o seu comentário!

Esse‌ ‌artigo‌ ‌foi‌ ‌escrito‌ ‌por‌ Thais Teixeira,‌ ‌Criadora‌ ‌de‌ ‌Conteúdo‌ ‌do‌ ‌‌Soluções‌ ‌Industriais‌.‌

5 1 vote
Article Rating

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments