Artigos

Como A Sua Empresa Escolhe Os Talentos?

Muito se tem escutado: “Ninguém fica na minha empresa!”, “Contratei um colaborador que disse saber lidar com pressão e na primeira situação pediu as contas”, “Tenho uma pessoa na minha equipe que faz tudo errado! Acho que vou demiti-la”. Você como gestor ou recrutador de uma empresa se identifica com alguma dessas situações? Sim, muitos empresários passam por questões como essas, por quê?
Podem existir dois motivos: o processo de seleção de pessoal não está sendo encarado com a seriedade que merece (esquecendo, assim, os custos existentes para contratar e também para demitir pessoas), ou então, os profissionais encarregados desta responsabilidade não estão preparados. A contratação de pessoas deve ser feita de maneira estratégica quando a empresa deseja expandir e se solidificar, pois terão colaboradores dentro do perfil esperado para a função e serão talentos reconhecidos. Um processo de seleção deve ser planejado, preparado para ser realizado e executado com todas as etapas necessárias. Além disso, o selecionador precisa saber fazer as perguntas certas, na hora certa e é fundamental escutar o candidato na hora da entrevista.
Vamos entender essa questão de “pergunta certa na hora certa” através de um exemplo simples: O selecionador ou o gestor precisa saber se o candidato sabe trabalhar em equipe e então pergunta:
“Você sabe trabalhar em equipe, né?” e resposta? “Sim, sei”
“Você trabalha em equipe? Porque aqui você vai precisar muito…” e a resposta? “Sim, sei”
“Conte-me uma situação em que você trabalhou em equipe, como foi?” e a resposta? “Na empresa tal, eu participei de um projeto…”
Qual a diferença entre as perguntas? Com qual delas você vai identificar que o candidato realmente tem a competência “trabalho em equipe”? Quando fazemos as chamadas “perguntas abertas” temos respostas mais detalhadas sobre o assunto e caso o candidato não responda é porque ele não está dentro do perfil desejado. Sendo assim, para realizar um processo de seleção com resultado satisfatório, é preciso preparação, conhecimento da vaga, tempo para escutar o que o candidato tem a dizer e não ter uma conversa apressada e é muito importante também ter um local adequado e não entrevistar no corredor, no hall do elevador ou numa sala com outras pessoas que podem tirar a atenção tanto do selecionador como também do candidato, ou seja, é um trabalho que deve ser encarado com seriedade. Diante destas questões, pergunte-se: “Como minha empresa está selecionando os talentos?”.
Não é incomum que empresários procurem auxílio especializado para o processo de recrutamento e seleção, profissionais preparados para realizar um trabalho de excelência. Se você estiver pensando nesta possibilidade e deseja entender melhor como funciona este serviço, estamos à disposição para esclarecer, pois o recurso humano é quem traz o resultado numa organização sólida e competente.

Bruna Domingues
Graduada em Gestão Financeira pela UNICID, Pós-graduada em Gestão Estratégica de Pessoas pela UNIP, Participação no Programa para Executivos de RH na Universidade de La Verne, Califórnia/EUA, Formada como Coach Individual e de Equipes, Analista Comportamental e Analista 360° pelo IBC.
Experiência desenvolvida na área de Recursos Humanos com Treinamento e Desenvolvimento, Recrutamento e Seleção e Análise de Comportamento, tendo atuado tanto em consultorias como em empresas privadas.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of