Artigos

Como calcular o absenteísmo?

O absenteísmo é uma questão séria e taxas altas, na maioria das vezes, significam desempenho ruim. Isso porque, a ausência ou atraso frequente dos colaboradores pode estar refletindo algum problema da empresa, o que impacta diretamente na produtividade da equipe. Logo, é necessário saber como calcular o absenteísmo.

Ainda, para descobrir se a situação da organização está adequada, é preciso fazer o cálculo, pois, no caso de encontrar números discrepantes, é necessário investigar as razões que estão levando os profissionais a optarem pela ausência.

Nesse sentido, o cálculo é de extrema importância, uma vez que muitos gestores acreditam que as estimativas são boas, justamente por não terem feito contas e, na verdade, estão enganados sobre a realidade da empresa. 

Nova call to action

Mas o que é, de fato, o absenteísmo no trabalho? Como calculá-lo? Quais as melhores estratégias para combatê-los? E o que fazer se o saldo não for bom? Continue a leitura, pois, explicaremos tudo isso aqui!

O que é o absenteísmo no trabalho?

O termo absenteísmo se refere a atrasos e faltas dos colaboradores, o que representa uma perda de tempo de trabalho. Em geral, as ausências são justificadas por problemas pessoais, do próprio trabalho ou até questões de saúde. 

Entretanto, também consideramos absenteísmo quando um profissional é suspenso ou advertido, ainda, se está em licença maternidade, afastado pelo INSS entre outros fatores. A única exceção são as férias.

Mas saber se o absenteísmo está muito elevado é simples: basta calcular a taxa ou índice de absenteísmo. Isso porque, o índice é o indicador que avalia se o número está mediano, baixo ou alto

Com o resultado em mãos, você saberá se está tudo certo ou se é necessário investigar mais a fundo sobre as causas. Só assim é possível compreender o que está acontecendo e propor mudanças se for necessário.

Quando o absenteísmo é muito alto, o trabalho de todos os setores tende a ser prejudicado. Por quê? Se os profissionais não estão presentes durante o horário de trabalho, o andamento dos projetos pode ser afetado, o que fará com que o clima organizacional piore.

Como medir o absenteísmo da organização?

O absenteísmo não pode ser medido somente pela percepção que os gestores têm sobre a presença dos colaboradores, é preciso aplicar números para realmente controlar as taxas da organização.

Inclusive, é interessante que os dados constem nos relatórios produzidos pelo RH, pois são bastante úteis no diagnóstico de problemas e também na sugestão de soluções.

Para calculá-lo, é indispensável que a empresa monitore os horários de trabalho. Se isso não for feito, não será possível saber quando estão ocorrendo faltas e atrasos, nem quais pessoas estão ausentes com maior frequência. Dessa forma, um controle de ponto pode ser eficiente.

Há várias fórmulas que ajudam a encontrar o resultado, mas a mais usada e considerada mais fácil é a proposta por Jean Pierre Marras, um doutor em Administração: 

  • em primeiro lugar, multiplica-se o número de colaboradores pelo número de horas que devem ser trabalhadas mensalmente;
  • o próximo passo é somar quaisquer faltas, atrasos ou saídas mais cedo, quantificando o número em horas;
  • em seguida, divide-se o número de horas perdidas pelo total que deveria ter sido trabalhado, multiplicando por 100.

A Associação Brasileira de Controle de Qualidade, a ABCQ, estabelece que um índice ideal é equivalente a 1,5%, no máximo. Então, recomendamos que você acompanhe os números com constância para evitar o crescimento da taxa.

Quais as estratégias mais eficientes para combater o problema nas empresas?

Um índice alto de absenteísmo costuma ser gerado por problemas internos, que podem ser evitados pelas empresas. Confira, a seguir, algumas estratégias eficientes para combatê-lo.

Invista em uma comunicação clara

A comunicação interna é essencial para garantir que seja realizado um bom trabalho. O colaborador precisa saber que será escutado e também com quem deve falar quando precisar de suporte.

Do contrário, dificuldades na comunicação podem piorar o clima organizacional e a produtividade. Assim, para resolver qualquer problema, promover feedbacks e reuniões são uma opção. 

Contrate profissionais que se encaixam com a organização

Muitas vezes, as ausências estão relacionadas à contratação de profissionais que não têm tanto a ver com a cultura da empresa e cujos perfis não se adéquam ao que está sendo procurado.

Portanto, um bom currículo nem sempre indica quem se adaptará bem ao trabalho. Nesse sentido, cada vez mais as soft skills devem ser consideradas na hora de escolher um candidato, visando fazer admissões mais assertivas e até reduzir a rotatividade.

Demonstre preocupação com os colaboradores

Pode parecer óbvio, mas é comum que os colaboradores sintam que não estão sendo valorizados pela empresa em que atuam. Com isso, acabam se sentindo desmotivados para executar suas funções.

Assim, instituições que oferecem benefícios relacionados à saúde física e mental, como planos de saúde e odontológico, terapias, momentos de relaxamento e até integração entre o time são mais bem-vistas pelos profissionais.

Outro diferencial é a elaboração de um plano de carreira, já que não é raro encontrarmos pessoas que se sentem estagnadas em suas vidas profissionais e não conseguem ver oportunidades para crescer na organização.

Afinal, o que fazer se o saldo não for otimista?

Se o seu saldo não for otimista, não se preocupe. A primeira coisa a se fazer é procurar entender o porquê por trás do número, avaliando a situação atual da empresa e compreendendo os motivos que estão levando os profissionais a se ausentar.

Aqui, é a equipe de recursos humanos que será a responsável por mapear os problemas internos que estão prejudicando o trabalho. Logo, após identificar o que está acontecendo, é hora de propor soluções. O trabalho deve ser gratificante para os colaboradores, não estressante. 

Ao descobrir o que está fazendo com que a taxa de absenteísmo esteja alta, será possível tomar decisões mais eficientes e, consequentemente, reduzir o número. Lembre-se de não realizar o cálculo apenas uma vez, pois é preciso monitorá-lo para saber se as medidas adotadas estão sendo efetivas.

Agora que você conseguiu entender o que é o absenteísmo, já sabe como medi-lo e o que fazer para melhorar seu saldo, conheça o maior portal de RH do Brasil e veja mais sobre as principais tendências na área de recursos humanos!

0 0 vote
Article Rating

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments