logo svg rh portal
Pesquisar
Close this search box.
Início > Treinamento e Desenvolvimento > Comunicação interna: entenda o que é, importância e como aplicar

Sumário

Comunicação interna: entenda o que é, importância e como aplicar

A comunicação interna para uma empresa é essencial para que o ambiente de trabalho seja produtivo, seguro e eficiente. Descubra como aplicá-la na sua empresa!

A comunicação interna em uma organização é fundamental para que seja oferecido um ambiente de trabalho adequado, seguro e eficiente aos colaboradores.

Através desta ferramenta, a empresa é capaz de alinhar os comportamentos dos colaboradores com os valores da organização, para o bom desenvolvimento da empresa.

Mas, você sabe a importância desta ferramenta, suas vantagens e como ela mudou desde 2021, com a pandemia do coronavírus?

Neste post, iremos abordar tudo o que você precisa entender sobre o conceito deste tema tão importante e atual nas organizações. Boa leitura!

O que significa comunicação interna?

YouTube video

O conceito de comunicação interna vem da administração de empresas e consiste em ações voltadas para disseminar as informações relevantes e estratégicas da empresa para seus colaboradores.

Por exemplo, no caso de uma empresa que mudou sua política de descarte de lixo eletrônico, as ferramentas adotadas para a comunicação interna serão acionadas para que essa informação chegue de forma clara a todos os seus funcionários.

Cada empresa pode aplicar soluções diferentes para sua comunicação interna, de acordo com seu tamanho, cultura e objetivos. Pode ser realizada através de e-mail, informativo impresso, intranet e até mesmo feita da forma mais tradicional que é transmitindo as informações oralmente.

Conhecer bem sua empresa e buscar as melhores alternativas de comunicação com seus funcionários fará toda a diferença na hora de implementar essa ferramenta. Com essas informações será possível criar um plano de ação que alinhe adequadamente as necessidades da empresa com as da equipe.

Qual a importância da comunicação interna?

A comunicação interna é fundamental em tempos de crise. A falta dela desmotiva equipes, dá espaço para ruídos e para a disseminação de informações incorretas ou distorcidas, que podem prejudicar o negócio ou a imagem de uma empresa.

Essa é a visão da Bruna Prando, Coordenadora de Comunicação Interna da ABB Ltda., sobre a importância da atividade.

Atualmente um dos grandes desafios das áreas de comunicação e marketing está em mostrar seu valor para convencer a alta gestão – que muitas vezes não tem consciência ou maturidade suficientes sobre o tema – e justificar o budget para trabalhar as iniciativas propostas.

Essa dificuldade pode ser uma dor comum em diversas organizações, e para resolvê-la a melhor saída é associar a comunicação à estratégia do negócio, mostrando como a área contribui para o crescimento e o desenvolvimento da empresa.

Para Bruna, além disso, a solução também está em mostrar retorno “Trabalhar com um sistema de mensuração estruturado é fundamental para as áreas de comunicação”, comenta.

O “milagre” da comunicação interna não acontece com recursos reduzidos ou sem eles, e o modelo de trabalho caseiro, com certeza não é a melhor alternativa.

Inovar é extremamente importante, assim como ter um planejamento e um direcionamento para as ações. “A união dessas três coisas, sim, pode fazer uma comunicação interna eficiente, principalmente em tempos de crise’’ acrescenta Bruna.

Leia também:

Quais são as vantagens da comunicação interna nas empresas?

Quais são as vantagens da comunicação interna nas empresas? Agora que compreendemos o conceito da comunicação interna, vamos entender melhor quais são suas vantagens nas organizações.

Agora que compreendemos o conceito da comunicação interna, vamos entender melhor quais são suas vantagens nas organizações:

  1. As equipes de trabalho ficam mais alinhadas e em sintonia quando a comunicação acontece de maneira assertiva. Desse modo, todos terão acesso às informações estratégicas e conhecerão suas responsabilidades individuais para atingir os resultados.
  2. Os processos tendem a ficar mais ágeis aumentando a produtividade e, inclusive os funcionários, podem se sentir mais estimulados a exporem suas sugestões de melhoria, como, por exemplo, na otimização do uso do elevador de carga da empresa.
  3. O clima organizacional melhora e os funcionários engajam mais e melhor com os objetivos e metas estabelecidos. Quando a comunicação interna está bem ajustada, as pessoas sentem-se parte de um projeto, por isso tendem a se comprometer mais para o atingimento dos objetivos propostos.

Cuidados:

Porém, como nem tudo é perfeito, uma má aplicação da comunicação interna pode oferecer grandes problemas e riscos à organização.

Assim, quando a comunicação é ineficaz há impactos negativos no negócio e começam a haver constantes ruídos na comunicação.

Abre-se espaço para fofocas e boatos que acabam funcionando como um amplificador de som, aumentando as situações.

Essa falta de controle na comunicação, pode fazer com que os colaboradores se sintam ansiosos e improdutivos, pois, não conseguem compreender o que, de fato, é real.

Como fazer uma comunicação interna?

Como fazer uma comunicação interna?

1 – Estratégia humanizada:

Pessoas em primeiro lugar. Esse foi um aprendizado que muitas empresas tiveram durante o pico da pandemia.

Nunca se discutiu tanto a necessidade de uma cultura interna humanizada e estratégias que olhassem com mais atenção para a saúde física e mental dos colaboradores. Principalmente neste cenário, onde muitas pessoas se viram afetadas. A comunicação tem que ter um papel de empatia.

De acordo com a quinta edição do Estudo Global de Tendências de Talentos, a experiência do funcionário é a principal prioridade do RH e 58% das organizações estão passando por mudanças para se tornarem mais centradas nas pessoas.

Porém, apenas 29% dos líderes de RH têm uma estratégia de benefícios de saúde e bem-estar estruturada.

Por isso, é importante continuar desenvolvendo essa estratégia mais humana, para que isso vire comportamento diário em todas as corporações.

2 – Adotar a transformação digital:

A quarentena e a mudança para o modelo a distância representaram também uma passagem forçada para o digital. Empresas que já estavam preparadas para essa transformação se saíram melhor e outras precisaram se adaptar rapidamente.

Do ponto de vista estratégico, todas as soluções inovadoras tecnológicas, como, por exemplo, o Zoom e outras ferramentas online, foram responsáveis por manter muitos negócios funcionando.

Com as restrições de deslocamento e mobilidade, o RH e a comunicação interna precisaram se modernizar para atingir todos os colaboradores fora do espaço físico.

O resultado? Cerca de 90% das empresas intensificaram o uso da comunicação digital com a criação de canais, plataformas e redes sociais corporativas.

3 – Comunicação transparente:

A crise trouxe um momento de muitas incertezas e a comunicação se mostrou essencial para trazer não apenas conforto, mas direcionamento para toda a equipe.

Uma comunicação constante e principalmente transparente durante um momento de crise mostra aos colaboradores que eles não estão sozinhos e que a companhia está ciente e preparada para lidar com todos os possíveis cenários.

A transparência na comunicação também está diretamente ligada a sensação de confiança entre a equipe e a liderança, interferindo diretamente na produtividade e engajamento.

Saiba mais: Descubra as melhores estratégias para ter uma comunicação eficaz.
Clique aqui e faça nosso curso gratuito.

4 – Capacidade de analisar e prever cenários:

Capacidade de analisar e prever cenários: capacidade de lidar com as mudanças está entre as habilidades que todos os gestores e líderes tiveram que desenvolver.

Um período de crise deixa evidente como um bom planejamento pode ser um diferencial.

Se em um primeiro momento o susto da pandemia fez com que diversas companhias corressem para revisitar suas estratégias, agora muitas já se sentem mais preparadas e capazes de analisar os diversos cenários e se preparar para o que pode surgir.

Para esses dias, só podemos contar com o imprevisível e a capacidade de lidar com as mudanças está entre as habilidades que todos os gestores e líderes tiveram que desenvolver.

5 – Flexibilidade:

Se hoje o home office se tornou uma prática comum e até mesmo definitiva para muitas empresas, essa transformação só aconteceu devido à necessidade do distanciamento social.

Uma pesquisa da startup Pulse concluiu que 78% dos brasileiros se sentem mais produtivos trabalhando remotamente.

Outro estudo, do Capterra, software da consultoria Gartner, detectou que, para 70% dos gerentes, as empresas poderiam funcionar em seu pleno potencial com uma equipe totalmente remota.

Conclusão

É importante estruturar a comunicação interna para garantir que as informações sejam transmitidas de forma completa e clara para que não ocorram erros de interpretação, gerando especulações desnecessárias.

Independentemente do tamanho ou segmento de atuação de uma empresa, é necessário dar a devida atenção para a comunicação interna. Seja estabelecendo reuniões periódicas de equipe para o caso de uma empresa pequena, ou criando um portal na intranet para empresas maiores.

Abrir um canal de comunicação claro com sua equipe irá colaborar positivamente para os resultados da empresa, aumentando o engajamento dos funcionários, refletindo diretamente na qualidade percebida pelos clientes e consequentemente impactando no faturamento do negócio.

Assine a nossa Newsletter