Artigos

CONARH ABRH Brasil: confira tudo sobre o último dia do evento

conarh abrh

O CONARH ABRH chegou ao fim, nesta quarta-feira (20), depois de três dias intensos de conversas, palestras, networking e muita troca de conhecimentos. O Congresso Nacional sobre Gestão de Pessoas é um dos maiores eventos de RH do mundo. 

Aliás, magnitude não faltou no espaço Expo São Paulo, onde aconteceu o CONARH 2022. Especialistas da área de Recursos Humanos estiveram presentes para falarem sobre as principais tendências dos negócios e do mercado de trabalho. 

Nova call to action

Assim como o RH Portal fez nos dois dias anteriores, preparamos um artigo compilado assinado por nossas embaixadoras de conteúdo: Eliete Oliveira, Elissandra da Mata e Vitória Reis. Além de sintetizar as palestras para os leitores do RH Portal, as colunistas também falaram ao público no stand da Sólides. 

6 variáveis que não podem ficar de fora do seu diagnóstico organizacional 

Fundadora do Instituto RH na Prática e sócia-proprietária da DMO desenvolvimento humano e empresarial, Elissandra da Mata apresentou 6 fatores imprescindíveis no diagnóstico das empresas. 

A colunista apresentou o diagnóstico organizacional como uma ferramenta de pesquisa capaz de mapear a percepção interna. Tal diagnóstico mostra a posição atual da empresa e ajuda o RH a entender os principais gaps existentes nos processos. 

Além disso, Elissandra fez um alerta sobre as consequências de não diagnosticar as organizações: 

  • a empresa pode desperdiçar energia na direção errada;
  • pode faltar clareza sobre fatores que interferem nos resultados;
  • a tomada de decisão acontece “às cegas”, sem informação inteligente gerada com dados reais internos;
  • acesso a informações falsas ou incompletas sobre diversos fatores da empresa. 

Por fim, a colunista do RH apontou as 6 variáveis que não podem ficar fora do diagnóstico organizacional:

  1. Propósitos: a missão e os objetivos da organização;
  2. Estrutura: como o trabalho é organizado;
  3. Recompensas: como as recompensas intrínsecas e extrínsecas estão ligadas ao trabalho;
  4. Liderança: o tipo de liderança e quão bem ela mantém os elementos empresariais alinhados;
  5. Mecanismo de apoio: planejamento, controle, orçamento e outros sistemas que ajudam a organização a alcançar seus objetivos;
  6. Relacionamentos: a maneira como as pessoas interagem: interpessoalmente/entre áreas. 

Cultura Organizacional Tóxica: 6 sinais de alerta a serem observados

Proferida pela consultora para Recolocação, Carreira e LinkedIn e assessment para identificação de talentos, Eliete Oliveira, a palestra trouxe uma questão pertinente para os profissionais de RH. 

Nesse sentido, a colunista abordou fatores possíveis de desencadear uma cultura organizacional tóxica. Entre eles, a falta de investimentos em liderança, a inexistência de políticas específicas para gestão de pessoas e problemas de comunicação. 

Ainda, Eliete apontou 6 sinais que servem de alerta para identificar se a cultura da sua empresa é nociva:

  1. índices altos de rotatividade;
  2. falta de empatia;
  3. lideranças e gestores inflexíveis;
  4. colaboradores desmotivados;
  5. falta de confiança (segurança psicológica);
  6. resistência à inovação. 

Por fim, a palestrante apresentou possibilidades para reverter a situação e tornar a cultura das empresas mais saudável e receptiva

Comunicação interna: a maior aliada do RH

Criadora do perfil Dicas do RH no Instagram e idealizadora do Curso RH e DP Juntos, a colunista Vitória Reis falou sobre comunicação interna. 

A palestrante definiu o tema como “a função responsável pela comunicação nas empresas, que ajuda a alinhar comportamentos e esclarecer informações importantes”. Segundo Vitória, a má comunicação organizacional causa problemas, como:

  • atraso na entrega das demandas;
  • conflitos na cultura organizacional;
  • perda de produtividade;
  • ruídos de comunicação;
  • aumento de gastos.

Na conclusão, Vitória Reis reforçou o papel do RH para tratar a comunicação organizacional e aplicar medidas para torná-la mais efetiva, eliminando ruídos, aplicando a transparência e usando a tecnologia

Insights das embaixadoras de conteúdo do RH Portal

Além das palestras, Eliete Oliveira, Elissandra da Mata e Vitória Reis participaram dos painéis oferecidos durante a 48ª edição do CONARH ABRH. Separamos as principais informações e percepções das colunistas. Confira! 

conarh 2022

Eliete Oliveira

Os painéis, O Brasil do Futuro: Perspectivas e Desafios com Pessoas e Inclusão dos Talentos Invisíveis – Desafios e Aprendizados, levantaram questões importantes pontuadas por nossa colunista. 

“Pensamos sobre o recorte de raças e fomos instigados a pensar sobre as razões pelas quais profissionais negros não conseguem inserção no mercado. Além da possível qualificação precária devido à falta de oportunidades, temos ainda a baixa autoestima e o grau de exigências impostas aos candidatos não-brancos”. 

Ambas as palestras trataram sobre desigualdades sociais, preconceito, falta de oportunidades, diversidade e inclusão. Eliete destacou o papel do RH para mudar esse cenário. 

“Quem está na base da pirâmide são pessoas mais vulneráveis e de baixa qualificação. Para elas, é muito difícil conquistar uma colocação no mercado de trabalho, por diversos fatores. A falta de network é um deles. Hoje, 45% das vagas são fechadas por recrutamento interno ou por indicação. Pessoas vulneráveis não têm acesso aos decisores”.

conarh abrh

Elissandra da Mata

A colunista esteve atenta às palestras sobre diversidade nas empresas. Elissandra trouxe dados relevantes coletados no CONARH ABRH Brasil.

“Apenas 25% das mulheres assumem cargos de liderança no Brasil, enquanto 9,4% tem representatividade em conselhos. Além disso, ganhamos 25% menos que os homens, apesar de ocuparmos 80% do trabalho não remunerado, no mundo”. 

conarh abrh

Vitória Reis

Vitória fez um paralelo entre saúde mental e novas tecnologias, questionando como reagimos diante de tantas mudanças. 

“Precisamos aprender a usar as tecnologias rapidamente e isso afeta nossa saúde mental e psicológica. No Brasil, são mais de 19 milhões de ansiosos. Assim, devemos pensar, o que nós, profissionais de Recursos Humanos, estamos fazendo pela segurança dos colaboradores e bem-estar nas empresas”. 

Com a palestra Impacto social como estratégia de bem-estar nas empresas, a colunista destacou a importância de trabalhar com um propósito.

“49% dos consumidores priorizam consumir produtos ou serviços de marcas que causam impactos positivos no meio ambiente, ou seja, as pessoas trabalham e consomem por um propósito”. 

Conheça a Sólides

A Sólides é uma HRTech brasileira líder em pequenas e médias empresas, voltada à gestão de pessoas, que utiliza a tecnologia para qualificar processos. Desenvolvemos uma plataforma completa de RH, com metodologia exclusiva que otimiza a rotina do setor e ajuda no crescimento das empresas. 

Marcamos presença no CONARH 2022, promovido pela ABRH-Brasil e participamos com um stand próprio durante a EXPO ABRH, feira paralela ao evento principal. Já estamos ansiosos pela próxima edição, em 2023.

Você esteve no CONARH ABRH e aprendeu algo novo? Divida com a gente! Queremos saber quais foram seus insights durante o evento. Caso você tenha acompanhado a cobertura pelo RH Portal, compartilhe nos comentários sua opinião sobre essa experiência. 

Sólides: Tudo que o RH da PME precisa em um só lugar

sólides

 

5 1 vote
Article Rating

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

News do RH Portal

Assine nossa Newsletter e fique por dentro de todas as Novidades e Tendências do Universo do RH