Artigos

Concertando O Mundo


Nosso País se encontra em destaque, centro das
atenções na mídia internacional em ocasião da inédita transição de
governo. Em conseqüência disso, jamais o Brasil esteve tão agitado por
expectativas a respeito do futuro.

O que irá mudar? Será possível concertar o País?

Certa vez um político bom caráter andava preo-cupado com os problemas de seu
país e estava decidido a encontrar meios de minora-los.

Um dia, enquanto estava no escritório em sua casa meditando e planejando meios
para aquele tão sublinhe objetivo, seu filho de sete anos invadiu a sala (e o
seu sossego) insistindo em brincar com o pai. Não querendo perder a concentração
em suas pesquisas, tentou com que o menino fosse brincar em outro lugar. Vendo
que seria impossível fazer muda-lo de idéia, recortou em pedaços pequenos um
mapa do País que se encontrava numa revista, entregou junto com um rolo de fita
adesiva para a criança e disse:

– “Você gosta de quebra-cabeças? Então vou lhe dar o País para
consertar… Aqui está nossa nação toda quebrada. Veja se consegue consertá-la
bem direitinho, mas não se esqueça: faça tudo sozinho!”

Calculou que a criança levaria dias para recompor o mapa. Poucas horas depois,
ouviu a voz do filho que o chamava eufórico:

– “Pai, pai, já fiz tudo. Consegui terminar tudinho!”

Depois de ver que era verdade o que o menino dizia, perguntou com ar de admiração:

– “Você não sabia como era nosso mapa meu filho, como conseguiu?”

– “Pai , eu não sabia como era o País, mas, quando você tirou o papel da
revista para recortar, eu vi que do outro lado havia a figura de um homem.
Quando você me deu o mapa para consertar, eu tentei… mas não consegui. Foi aí
que me lembrei do homem, virei os recortes e comecei a consertar o homem, que eu
sabia como era. Quando consegui consertar o homem, virei a folha e vi que havia
consertado o País!”

“Concertar o homem para concertar o País”.

Como eu, um profissional de vendas em plena correria do século XXI, onde o
tempo é cada vez mais precioso e escasso, poderei contribuir para que isso
aconteça?

Entre muitos, quero destacar dois dos papéis que os “campeões do futuro”
precisam executar:

1º – Acreditar no País com otimismo, torcer por nosso governante, mesmo que
por muito tempo não tenha simpatizado com o mesmo ou seu partido político.
Calcule: Quanto se ganha por ser pessimista? Quais as grandes realizações que
conseguiu com tais pensamentos? Vale a pena investir seu tempo falando em
dificuldades e previsões negativas a respeito do futuro?

2º – Plante a semente do otimismo nas pessoas e preserve uma imagem positiva,
lutando para vencer os próprios defeitos ao invés de fuçar os alheios .
Negatividade inútil é um vício devorador, faz com que as pessoas desistam de
seus sonhos, e contribuam para que os outros também desistam.

Concluindo, a receita para grandes realizações nesse ano é: Concerte a
maneira de pensar do homem começando por você, pois mesmo que não consiga
concertar o País, encontrará energias mais do que suficientes para alcançar o
sucesso e a realização.

Jociandre Barbosa

Por:

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of