Artigos

Conheça as profissões do futuro e os desafios do mercado de trabalho

profissões do futuro

Você já parou para pensar em como as profissões e demandas mudam ao longo do tempo? Com os avanços tecnológicos e a implementação de novas soluções, muitas áreas são transformadas, o que gera novos cargos e torna outros obsoletos.

Dessa forma, conhecer as profissões do futuro e entender quais profissionais serão mais requisitados nos próximos anos é essencial para que sua empresa fique atualizada e possa programar processos de recrutamento e seleção mais eficientes. Quer ficar por dentro do assunto e conhecer as áreas que estão em alta? Continue a leitura!

Nova call to action

Por que é importante conhecer as profissões do futuro?

Se antigamente as pessoas escolhiam uma carreira considerando a estabilidade e o crescimento dentro da empresa, hoje, o cenário é bastante diferente. Tanto os millenials quanto a geração Z valorizam aspectos diferentes das gerações passadas e utilizam uma lógica bem menos linear.

Dessa forma, é comum, por exemplo, que os novos profissionais troquem de funções, cargos e organizações constantemente e até mesmo passem por uma transição de carreira.

Junto a esse cenário, temos também uma mudança no mercado de trabalho, proporcionada pela revolução tecnológica. Em um mundo cada dia mais digital, as empresas precisam se adequar a uma nova demanda social, criando inovação e novas profissões.

Com base nessa perspectiva surgem as profissões do futuro, que buscam suprir a demanda de um mercado cada dia mais tecnológico e garantir uma experiência compatível com a buscada pelos profissionais das novas gerações.

Portanto, conhecer esses cargos e funções é essencial para que o analista de RH consiga recrutar de forma estratégica e realizar uma boa gestão de pessoas dentro da empresa.

Mudanças nas tendências do mercado de trabalho

O mercado de trabalho é influenciado por diversos fatores, como questões culturais e evoluções na tecnologia. Nesse sentido, tais fatores vêm de encontro ao estilo de vida dos profissionais e proporcionam mudanças de diversas formas, seja no modelo de trabalho ou até mesmo nos profissionais e cargos criados.

Um dos principais fatores de mudanças são as revoluções industriais, que ao longo dos anos promoveram diversas transformações no mercado em relação a ofertas e profissões, conforme veremos a seguir.

As revoluções na indústria e seus impactos

Se pensarmos sobre o passado, é possível perceber que diversas profissões acabaram deixando de existir por conta das revoluções da indústria. Até meados do século 18, por exemplo, era comum contratar pessoas para treinar e cuidar de animais que serviam para transporte.

Mas com a troca da tração animal por máquinas a vapor, na Primeira Revolução Industrial, essa profissão acabou perdendo força e se tornando obsoleta. Ainda, após a Segunda Revolução Industrial, com as linhas de montagem de Henry Ford, a manufatura e o trabalho dos artesãos também foram substituídos pelo uso da energia elétrica e os novos maquinários.

O mesmo aconteceu na Terceira Revolução Industrial, com os datilógrafos, que foram substituídos por digitadores quando os computadores se popularizaram em escritórios e locais de trabalho.

Por fim, com a democratização do acesso à internet, a Quarta Revolução Industrial chegou muito mais rápido do que as demais, proporcionando mudanças e novas tendências no mercado de trabalho ao longo dos anos 2000.

Atualmente, com novas tecnologias, como big data, inteligência artificial e internet das coisas, a automação ganhou força, criando diversas profissões e cargos que não eram nem imaginados nas primeiras revoluções.

Mas além de novos cargos, o ambiente digital também trouxe mudanças em outros fatores, como as habilidades desejadas e os modelos de trabalho. Hoje, é possível pensar, por exemplo, em flexibilização de jornada e trabalho remoto, conceitos que foram incorporados apenas recentemente.

O efeito da pandemia do coronavírus na transformação do trabalho

A transformação mais recente veio com a pandemia do coronavírus, que teve início em 2020 e se estende até então. Com o cenário de emergência e as restrições de circulação de pessoas, o mercado precisou se adaptar e trazer novas alternativas para a jornada de trabalho.

Assim, foram incorporadas jornadas mais curtas, trabalho e reuniões remotas e outras medidas emergenciais, visando o isolamento social e a diminuição de transmissão do vírus.

Desse modo, se a tecnologia já estava em ascensão na última década, no contexto de pandemia, ela precisou correr ainda mais rápido. Isso porque, tornaram-se necessárias diversas soluções inovadoras para manter as empresas competitivas em meio à crise e gerenciar a jornada dos colaboradores à distância, garantindo produtividade e eficiência.

Sendo assim, a crise do coronavírus acabou acelerando o processo de transformação digital das empresas, trazendo novas demandas de profissões que antes não eram tão valorizadas.

O que são as profissões do futuro?

Podemos chamar de profissões do futuro as ocupações que apresentam grande tendência de valorização nos próximos anos. Mas não são, necessariamente, profissões criadas recentemente, e sim atividades que ganharão mais importância dentro das empresas por conta de maiores demandas.

Hoje, estar antenado nas profissões do futuro é fundamental para garantir processos seletivos mais atrativos, visto que, se a tendência se confirmar, esses profissionais passarão a ser muito mais disputados pelas organizações.

Além disso, vale lembrar que, quanto maior a demanda, maiores as exigências de salários e benefícios, principalmente quando o mercado não tem uma grande oferta de profissionais qualificados com o mesmo perfil.

Portanto, conhecendo as profissões do futuro e entendendo a oferta de mercado, o RH pode buscar formas de treinar e qualificar seus colaboradores, garantindo que eles consigam desempenhar novos papéis, valorizando, assim, os talentos da companhia.

Conheça as 30 principais profissões do futuro

Mas afinal, quais são as profissões do futuro que você precisa ficar de olho? A seguir, listamos as funções que são tendência e que podem ficar ainda mais em alta nos próximos 10 anos. Confira!

1. Gestor de Ecorrelações

Trata-se de profissionais com foco na sustentabilidade das empresas. Seu papel é se comunicar com clientes, órgãos públicos e outras empresas no que se refere aos temas de sustentabilidade, visando o controle socioambiental e a qualidade de vida.

Para assumir o cargo, é necessário que o profissional tenha graduação em Engenharia Ambiental, Administração ou Ecologia e que tenha conhecimento técnico ambiental, de direito ambiental e facilidade de comunicação.

2. Gestor de Resíduos

Esse é o profissional responsável por dar o direcionamento correto aos resíduos produzidos por empresas, além de garantir a transformação do lixo em fonte de renda e energia. Para o cargo, o profissional deve ter formação em Engenharia Química, Engenharia Ambiental ou Biologia.

3. Engenheiro de Petróleo e Gás

O engenheiro de petróleo e gás é responsável por atuar em todos os processos e etapas de extração da matéria-prima, cuidando da análise de capacidade de produção de novos reservatórios e buscando técnicas mais eficientes de extração.

4. Engenheiro Ambiental

A preocupação com o impacto ambiental é uma tendência crescente, por conta disso, é certo que haverá um aumento de demanda por estes profissionais nos próximos anos. O papel do Engenheiro ambiental é elaborar políticas, estratégias e ações que visem reduzir o impacto no planeta e recuperar áreas que sofrem com a má utilização dos recursos naturais.

5. Especialista em energias renováveis ou energias alternativas

Esse profissional é responsável por pensar em recursos alternativos que não gerem impacto ao meio ambiente. Além disso, ele realiza o projeto, instalação, operação e manutenção de sistemas de energia industriais, comerciais e residenciais baseados em energias renováveis.

6. Bioinformacionista

Essa é uma profissão bastante recente dentro da área da saúde, mas que vem ganhando forças. Sua atividade alia estudos da genética humana para o desenvolvimento de medicamentos na indústria farmacêutica.

Nesse sentido, para atuação na área, é necessária graduação em Farmácia, Medicina ou Biotecnologia, além de pós-graduação.

7. Geneticista

Essa profissão já vem crescendo ao longo dos anos e a tendência é que ela ganhe ainda mais força. Dentre as funções do geneticista está a identificação de possíveis doenças e síndromes genéticas que o paciente pode desenvolver e a prevenção antes mesmo dos primeiros sintomas.

Além disso, o profissional atua no desenvolvimento de medicamentos e técnicas médicas. Profissionais com formação em Biologia podem atuar no campo de pesquisa, enquanto os formados em Medicina atuam, também, nas intervenções médicas.

8. Técnico em Telemedicina

Fortalecida pelos avanços da tecnologia, a Telemedicina permite o acesso de pacientes a diagnósticos e tratamentos por meio de atendimentos remotos. O técnico de telemedicina é, portanto, a pessoa que auxilia os profissionais da saúde no atendimento, monitorando pacientes e estudos à distância, respeitando as diretrizes do Ministério da Saúde, Anvisa e CFM.

Para trabalhar na área é necessário que o profissional tenha formação em engenharia da computação ou análise de sistemas, além de conhecimentos na área da saúde.

9. Profissionais de saúde mental

Os últimos anos também estão valorizando mais os profissionais de saúde mental, como terapeutas e psiquiatras, e a tendência é o aumento do foco na área. Essas profissões também têm sido buscadas por times de RH, que procuram oferecer atendimento emocional como um benefício corporativo para os colaboradores.

10. Gestor de Qualidade de Vida

A preocupação das empresas com a qualidade de vida dos colaboradores também vai alavancar essa nova profissão. Atualmente, os responsáveis pelo bem-estar dos profissionais são as equipes de RH, contudo, a tendência é um maior investimento na área, tornando a profissão do gestor de qualidade de vida mais evidente.

Para atuar na função, serão solicitados profissionais com formação em Saúde, como enfermagem e psicologia, além de conhecimentos e experiência no setor de RH.

11. Gestor de treinamento de varejo

Esse é o profissional responsável pela padronização no atendimento ao cliente em grandes redes de varejo. Assim, seu papel é elaborar protocolos e treinar os colaboradores que prestam atendimento. As formações recomendadas para a função são Administração de empresas e Recursos Humanos.

12. Detetive de dados

O detetive de dados é o profissional que investiga e analisa o Big Data, buscando entender quais segredos as informações mostram. Para atuar na área é importante conhecimento em finanças, matemática, leis e data science.

13. Analista de quantum machine learning

Esse profissional é responsável pela pesquisa e desenvolvimento de soluções de ponta para garantir mais velocidade e performance nos algoritmos de sistemas. Assim, para entrar na área, é importante que o profissional tenha um perfil criativo, experiência em machine learning, computação quântica ou data science, além de pós-graduação na área.

14. Desenvolvedor de software

Os desenvolvedores são e continuarão sendo, por muito tempo, profissionais extremamente valorizados pelo mercado. Uma vez que são eles que analisam, compreendem, executam e realizam a manutenção em plataformas e linguagens, criando novos sistemas de automatização que otimizam todo o setor.

15. Gestor de comunidade

O gestor de comunidade tem o papel de lidar com consumidores e a comunidade em torno da empresa, colhendo opiniões importantes para melhorar a companhia e seu posicionamento no mercado. Esse profissional tem ganhado foco e é determinante para garantir uma cultura na comunidade, criando fãs da marca.

16. Segurança da informação

Com todos os avanços tecnológicos, somados à implementação da LGPD, a procura por profissionais de segurança da informação só tende a crescer. Seu papel é assegurar que toda a informação digital da empresa não seja burlada ou invadida, causando prejuízos ao negócio, aos clientes e aos colaboradores.

17. Desenvolvedor de dispositivos wearables

Wearables, em tradução livre, significa “vestível”. Dessa forma, os dispositivos wearables são opções de equipamentos tecnológicos que podem ser vestidos para facilitar a vida das pessoas, como óculos, lentes e relógios.

Esse tipo de tecnologia é uma tendência no mundo todo, assim, os profissionais qualificados para desenvolvê-las estão entre os mais procurados.

18. Especialista em cloud computing

Esse é mais um cargo voltado para profissionais de TI. O especialista em cloud computing é responsável pelo gerenciamento e armazenamento de dados em nuvem. Além disso, seu papel é analisar indicadores do ambiente computacional, verificar a evolução da infraestrutura e otimizar recursos, garantindo um melhor funcionamento das soluções.

19. Gestor de inovação

A tendência é que a área de inovação ganhe mais autonomia dentro do mercado. Assim, o papel do gestor de inovação será de um articulador, buscando não só inovar no desenvolvimento de produtos, mas também na otimização de processos e redução de custos.

Nesse caso, para atuar na área, é indicado que o profissional tenha graduação em Marketing e especialização em Pesquisa de Mercado.

20. Especialista em UX Design

O Designer em UX ou experiência do usuário, é o profissional responsável por garantir que o design projetado para um site ou aplicativo atenda às necessidades do internauta, por meio de soluções inovadoras e atraentes.

21. Arquiteto e engenheiro 3D

As áreas de engenharia e arquitetura também estão evoluindo graças à tecnologia. Dessa forma, o profissional que sabe projetar ambientes em 3D terá maior espaço no mercado de trabalho.

22. Engenheiro hospitalar

O engenheiro hospitalar tem como função reunir e aplicar tecnologias essenciais para solucionar problemas hospitalares, incorporando novos aparelhos e soluções para facilitar tratamentos, cirurgias e o dia a dia dos profissionais da saúde.

23. Coach esportivo

O coach esportivo é o profissional responsável por ajudar o cliente a atingir seus objetivos e motivá-lo para aumentar seu desempenho físico. Sua atuação lembra a de um treinador de equipe esportiva e o profissional pode oferecer treinamentos personalizados para cada cliente.

24. Professor online

Na área da educação, a tendência de profissão do futuro são os professores online, que têm conhecimento especializado para ensinar à distância e gerir alunos em uma sala de aula virtual, além de saberem como utilizar e otimizar ferramentas. Essa especialidade é buscada para diversos tipos de cursos, desde turmas regulares até cursos livres e profissionalizantes.

25. Controlador de estradas

O controlador de estradas é responsável por monitorar, regular, planejar e manipular espaços aéreos e estradas, utilizando plataformas automatizadas e inteligência artificial. Para atuar na área é preciso experiências anteriores e qualificações, além da capacidade de trabalhar sob pressão e solucionar problemas.

26. Chief Trust Officer

Esse é o profissional responsável por trabalhar a transparência financeira e a reputação das marcas, melhorando o relacionamento com investidores e mostrando que o dinheiro investido está sendo utilizado com a máxima integridade.

Para tanto, o profissional dessa área precisa de skills de relações públicas, comunicação e finanças, além de experiência relevante e perfil analítico.

27. Gestor de Tráfego Pago

Essa não é uma profissão tão recente, mas a tendência é que ela continue em alta pelos próximos anos. Sua função é a criação e o gerenciamento de campanhas de mídia paga, como Google Ads e Facebook Ads, além de realização de testes A/B e otimização de anúncios.

28. Walker Talker

O Walker Talker é um profissional autônomo que oferece como serviço passar o tempo com clientes idosos por meio de plataformas online, oferecendo escuta, conversa e companhia. Trata-se de um conceito diferente do cuidador de idosos e que ainda está começando a ser implementado no Brasil.

29. Consultor de imagem

O consultor de imagem é aquele profissional que presta atendimento dando conselhos para pessoas que desejam trabalhar melhor a sua aparência, seja na vida pessoal ou na profissional. Além de auxiliar na escolha de peças de roupa e coloração pessoal, o consultor também dá dicas de maquiagem, corte de cabelo, entre outras.

30. Advogado tributário

Por fim, a profissão de advogado tributário é uma das mais buscadas na área e ainda tem pouca oferta. Como o Brasil conta com cargas tributárias complexas, esse profissional é requisitado para diminuir custos, buscando formas de aumentar os ganhos da empresa por meio de um planejamento tributário.

O que as profissões do futuro têm em comum?

Embora as profissões do futuro pertençam a áreas diferentes, existem alguns pontos em comum entre elas, o principal é a aproximação com a tecnologia. A maioria das profissões mais valorizadas são aquelas que utilizam ferramentas tecnológicas para otimizar processos dentro de suas áreas. 

Isso não quer dizer, contudo, que a tecnologia vai substituir os profissionais. Pelo contrário, a demanda do mercado é contratar colaboradores que saibam operar diferentes tecnologias para garantir mais rentabilidade e produtividade às empresas.

Além disso, as novas profissões valorizam as softs skills, já que esse tipo de habilidade nunca poderá ser oferecido por máquinas. Assim, grande parte das funções citadas buscam colaboradores que tenham inteligência emocional, habilidades de liderança, boa comunicação, autonomia e otimismo.

Outra soft skill bastante valorizada nas profissões do futuro é o trabalho em equipe. Vale lembrar que equipes multidisciplinares também são uma tendência no mercado de trabalho, assim, é essencial que os profissionais consigam atuar em grupo e respeitar as diferenças.

Por fim, outra característica predominante nas profissões mais disputadas é o foco no cliente ou usuário. As novas áreas visam desenvolver produtos e serviços mais centrados nos consumidores, buscando sempre inovação e fidelização.

Quais áreas estarão em alta no mercado de trabalho?

Como vimos, existem algumas áreas que se destacam entre as profissões do futuro. A principal delas é o Big Data. Com o enorme volume de dados coletados e processados a cada segundo, a demanda por profissionais que saibam utilizá-los em diferentes segmentos só tende a crescer.

Além dos dados, profissões relacionadas à tecnologia, como machine learning e internet das coisas, também estarão em alta pelos próximos anos. Além disso, vale a pena ficar de olho em áreas focadas em saúde mental e qualidade de vida, tanto dentro das organizações quanto no dia a dia das pessoas.

Quais profissões tendem a desaparecer?

Aqui, falamos sobre profissões que acabaram obsoletas com o passar do tempo, como é o caso do datilógrafo. Mas você já parou para pensar que isso ainda pode acabar acontecendo com outras funções no futuro?

A seguir, listamos algumas profissões que tendem a perder popularidade ou até mesmo desaparecer conforme os anos:

  • agente de viagens: com tantas informações na internet e possibilidades de adquirir planos online, o agente de viagens pode perder sua importância;
  • analista de risco: a função do analista de risco já pode ser realizada com muito mais precisão e velocidade utilizando algoritmos e machine learning;
  • caixa de supermercado: a previsão é que, no futuro, o próprio cliente possa passar seus produtos no leitor de código de barras e efetuar o pagamento, dispensando a necessidade do caixa;
  • motorista/piloto: o avanço da tecnologia vai permitir que carros, trens, ônibus e até aviões funcionem em um modelo autônomo.

Concluindo, as revoluções tecnológicas são responsáveis por grandes mudanças no mercado de trabalho, trazendo novos campos de atuação e tornando algumas funções obsoletas. Para garantir um recrutamento e seleção mais eficiente, é essencial que os analistas de RH se mantenham atualizados e conheçam as profissões do futuro. 

Quer entender melhor as características de um processo de recrutamento e seleção de profissionais de tecnologia? Baixe nosso e-book gratuito e confira. 

0 0 votes
Article Rating

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments