logo svg rh portal
Pesquisar
Close this search box.
Contratação de funcionários: O que analisar e erros a se evitar

Sumário

Home > Artigos > Recrutamento e Seleção > Contratação de funcionários: O que analisar e erros a se evitar

Contratação de funcionários: O que analisar e erros a se evitar

A contratação de bons funcionários é essencial para o sucesso de qualquer negócio, mas identificar os perfis realmente adequados em meio a tantos currículos não é uma tarefa fácil. Leia esse artigo e entenda como contratar corretamente.

A contratação de funcionários é, sem dúvida, uma das etapas mais importantes do sucesso da empresa, afinal de contas, quando mal feito uma seleção profissional, a organização tende a não alcançar seus resultados.

Por isso, muitas mudanças e novos recursos surgiram para ajudar a escolher os melhores colaboradores para seus respectivos cargos.

O que muitos gestores não sabem ainda é que existem critérios específicos e informações que precisam ser analisadas para que a contratação de funcionários seja correta e coerente a empresa.

Portanto, se você não quer mais errar na contratação de novos colaboradores para a sua organização, este artigo vai te ajudar! Boa leitura!

Quais os principais critérios para contratação de funcionários?

YouTube video

Existem alguns critérios para o processo de contratação de funcionários que você precisa levar em consideração. Cada cargo vai exigir um perfil específico do colaborador, porém, algumas que são essenciais em qualquer posição na organização são:

Proatividade: antes de mais nada, busque candidatos proativos, que demonstrem iniciativa e estejam sempre dispostos a enfrentar novos desafios. Profissionais assim tendem a se destacar com soluções criativas e entregas antecipadas. Pergunte sobre situações em que tiveram que ir além entregar resultados.

Trabalho em equipe: outra característica importante é a capacidade de trabalho em equipe. Bons funcionários valorizam as relações interpessoais e costumam ser prestativos com os colegas, sem ciúmes ou competições internas. Portanto, observe como o candidato se comunica e se mostra disposto a cooperar.

Banner artigo_Curso-Divulgação de vagas e atração de talentos

Responsabilidade e comprometimento: não menospreze também a importância da responsabilidade e do comprometimento. Por isso, busque sinais de que a pessoa leva seu trabalho a sério e está sempre disposta a aprender. Isso se reflete em menor rotatividade e mais produtividade a longo prazo.

Resolução de problemas: é fundamental demonstrarem capacidade de resolução de problemas. Bons funcionários assumem responsabilidades, reconhecem erros com humildade e buscam soluções de forma proativa. Pergunte como lidaram com desafios anteriores.

Valores: observe sinais de ambição profissional e alinhamento de valores. Quem se identifica com os propósitos da empresa tende a se empenhar mais. Busque candidatos comprometidos com o crescimento individual e do negócio na totalidade.

Ao traçar perfis com base nessas qualidades, você terá mais chances de atrair e reter talentos que realmente contribuam para os resultados e sustentabilidade do seu negócio a longo prazo. Uma boa seleção é investimento garantido para o sucesso dos seus empreendimentos.

O que analisar antes de contratar um colaborador?

O que analisar antes de contratar um colaborador?

1 – Habilidades técnicas x habilidades comportamentais:

É fundamental durante o processo seletivo avaliar não apenas as habilidades técnicas, mas também aspectos comportamentais que irão impactar diretamente o desempenho do candidato quando estiver na empresa.

Hard skills:

As habilidades técnicas desejadas e desejáveis em um candidato variam de acordo com a função a ser preenchida.

Para uma pessoa desenvolvedora, por exemplo, as hard skills a serem observadas são cursos técnicos ou graduação na área, conhecimentos em tecnologias e linguagens de programação utilizadas na empresa ou na função, especializações, ou, caso o candidato possua, seu próprio portfólio, dentre outros meios de avaliação.

Há algumas hard skills que são úteis para qualquer profissão (ou para grande parte delas), como conhecimentos em uso de ferramentas virtuais, planilhas, editores de texto, que são bastante utilizados no mercado de trabalho, já que grande parte das empresas atualmente fazem uso de equipamentos de informática.

Outra habilidade muito procurada na contratação de talentos é a de falar um segundo idioma. O nível de fluência e o idioma desejado também variam de acordo com a função que será preenchida pelo candidato e até com as relações que a empresa possui com organizações estrangeiras, por exemplo.

No entanto, o inglês é o idioma mais procurado no mercado de trabalho atualmente, o que faz dele um ótimo investimento para qualquer profissional.

Soft Skills:

Entretanto, as soft skills são bem mais amplas e muito úteis para qualquer cargo. Já que são habilidades ligadas principalmente a relações interpessoais e a como as pessoas lidam com as tarefas e desafios, pode-se dizer que quanto mais delas um candidato apresentar, melhor, tanto para ele quanto para a equipe de que fará parte.

Usando a mesma profissão escolhida para exemplificar as hard skills, algumas das soft skills importantes para uma pessoa desenvolvedora são:

Boa comunicação: já que tais profissionais costumam trabalhar em equipe e precisam manter um contato claro e objetivo ao discutirem sobre o trabalho;

Flexibilidade: pois, nesta profissão, muitas vezes é necessário trocar de função repentinamente, ou parar de fazer suas tarefas por um tempo para ajudar colegas com algum problema, dentre outras situações;

Boa gestão de tempo: visto que pessoas desenvolvedoras normalmente precisam lidar com prazos curtos e muito trabalho.

As três habilidades já exemplificadas são bons exemplos de soft skills a serem observadas na contratação de talentos para sua empresa, independente do cargo que ela vise a preencher.

Além delas, outras soft skills interessantes são:

  • Habilidades como boa organização;
  • Resiliência;
  • Facilidade para trabalhar em equipe.

Eles podem fazer toda a diferença no dia a dia do colaborador e da equipe de que ele faz parte.

No entanto, as pessoas responsáveis pelo recrutamento devem avaliar quais soft skills são necessárias para o profissional que deseja preencher a vaga, quais são desejáveis, e assim por diante.

2 – Análise do histórico profissional:

Análise do histórico profissional:

Além das entrevistas, é importante realizar uma análise do histórico do candidato, observando pontos como tempo de permanência nas empresas anteriores, cargos ocupados, resultados alcançados e depoimentos de ex-gerentes.

Isso ajuda a identificar padrões e eventuais “red flags” no comportamento.

3 – Checagem de referências:

Validar informações do currículo e checar referências é essencial. Muitas vezes o candidato pode omitir ou maquiar aspectos problemáticos do seu histórico. Referências de ex-gerentes ajudam a ter um retrato mais fiel.

Leia também:

4 – Período experimental:

Contratar o candidato inicialmente por um período experimental, com metas e avaliações periódicas, permite uma análise mais aprofundada do seu real desempenho e adaptação antes de uma efetivação.

Saiba mais: Descubra quais foram as mudanças no cenário do recrutamento e o que pode ser feito para oferecer resultados positivos a organização. Clique aqui e faça o nosso curso 100% gratuito.

Cuidados na hora de fazer a contratação de funcionários

Cuidados na hora de fazer a contratação de funcionários

A inserção de jovens no mercado de trabalho é notoriamente desafiadora atualmente e conseguir bons funcionários é ainda mais desafiador. Muitos candidatos enfrentam dificuldades para atender aos requisitos exigidos pelas empresas.

Contratar um mau funcionário pode comprometer seriamente a produtividade, a cultura organizacional e os objetivos de longo prazo do negócio.

Pensando nessa problemática, o especialista em gestão de pessoas Gustavo Medeiros, formado em Administração pela renomada Faculdade Estácio de Florianópolis, listou 5 dicas valiosas para identificar características indesejadas em potenciais candidatos ainda durante o processo seletivo.

Pessoas que reclamam: Um profissional bem-sucedido não passa o tempo todo reclamando. Durante a entrevista, é importante observar se o candidato apresenta esse comportamento.

Pessoas que terceirizam o problema e/ou sempre fogem da realidade: todos nós cometemos erros, mas o que diferencia um bom funcionário de um mau é a capacidade de reconhecer os erros e buscar soluções que beneficiem a empresa na totalidade, inclusive pedindo auxílio quando necessário.

Preguiçosos: É essencial identificar se o candidato demonstra falta de iniciativa em relação a qualquer atividade. Um funcionário preguiçoso pode tornar a engrenagem da empresa lenta e sem resultados.

Falta de preocupação com a aparência e o corpo: A pessoa que você contrata passa a representar a sua empresa. É importante que o trabalhador entenda que sua imagem reflete o ambiente de trabalho e como a empresa é vista pelos clientes.

Falta de ambição e desejo de fazer acontecer: um profissional desmotivado pode contaminar toda a equipe. Aqueles que não estão dispostos a entregar resultados tendem a influenciar os demais funcionários a relaxarem e esquecerem da importância de cada um para o bom funcionamento do negócio.

Conclusão

A contratação de bons funcionários é essencial para o sucesso de qualquer negócio, mas identificar os perfis realmente adequados em meio a tantos currículos não é uma tarefa fácil.

Este artigo apresentou qualidades importantes que devem ser observadas nos candidatos, como proatividade, capacidade de trabalho em equipe, responsabilidade e comprometimento.

No entanto, é necessário ir além, realizar também análises do histórico profissional, checagem de referências e períodos experimentais, para validar as informações fornecidas e ter uma visão mais completa sobre o candidato antes da efetivação.

Contratar um mau funcionário pode comprometer seriamente os resultados da empresa. Portanto, é fundamental para os empresários aplicarem as dicas apresentadas e realizarem uma seleção criteriosa, que permita atrair e reter talentos realmente alinhados com os objetivos do negócio.

Assine a nossa Newsletter