Artigos

Contratação de talentos: quais soft skills e hard skills analisar no recrutamento

Processos de recrutamento costumam ser trabalhosos e exigem bastante atenção das pessoas por eles responsáveis. Afinal, de tais processos resultará a contratação de talentos que farão parte da empresa, de seu crescimento e de seus resultados. A qualidade com que o processo seletivo é feito reflete diretamente na evolução da empresa: quanto mais adequados à corporação forem os novos colaboradores, maiores as chances de se alcançarem melhores resultados.

         Então, que habilidades devem ser observadas nas pessoas que se candidatarem à vaga aberta? A quais detalhes a equipe de recrutamento deve se atentar ao analisar os futuros funcionários? Quais hard skills e soft skills são mais relevantes para a contratação de talentos? Confira a seguir algumas informações que podem ajudar na qualidade do seu recrutamento.

         Primeiramente, é importante esclarecer a diferença entre hard e soft skills. As hard skills são os conhecimentos técnicos, que podem ser avaliados através de testes ou comprovado por diplomas, certificados, licenças, dentre outras formas. Tais habilidades são de grande importância e mais simples de serem analisadas, pois são objetivas.

Nova call to action

As soft skills, por sua vez, não necessariamente estão relacionadas ao conhecimento técnico necessário para a realização do trabalho. Mesmo assim, são de grande importância para qualquer cargo, já que envolvem habilidades como comunicação, flexibilidade e resiliência, por exemplo. Embora muitas não tenham relação direta com a prática da profissão, essas habilidades têm um impacto considerável no cotidiano de uma equipe e, consequentemente, em sua efetividade e qualidade de serviço.

Sabendo disso, vamos começar falando das hard skills. As habilidades técnicas desejadas e desejáveis em um candidato variam de acordo com a função a ser preenchida. Para uma pessoa desenvolvedora, por exemplo, as hard skills a serem observadas são cursos técnicos ou graduação na área, conhecimentos em tecnologias e linguagens de programação utilizadas na empresa ou na função, especializações, ou, caso o candidato possua, seu próprio portfólio, dentre outros meios de avaliação.

Há algumas hard skills que são úteis para qualquer profissão (ou para grande parte delas), como conhecimentos em uso de ferramentas virtuais, planilhas, editores de texto, que são bastante utilizados no mercado de trabalho, já que grande parte das empresas atualmente fazem uso de equipamentos de informática.

Outra habilidade muito procurada na contratação de talentos é a de falar um segundo idioma. O nível de fluência e o idioma desejado também variam de acordo com a função que será preenchida pelo candidato e até com as relações que a empresa possui com organizações estrangeiras, por exemplo. No entanto, o inglês é o idioma mais procurado no mercado de trabalho atualmente, o que faz dele um ótimo investimento para qualquer profissional.

As soft skills, por outro lado, são bem mais amplas e muito úteis para qualquer cargo. Já que são habilidades ligadas principalmente a relações interpessoais e a como as pessoas lidam com as tarefas e desafios, pode-se dizer que quanto mais delas um candidato apresentar, melhor, tanto para ele quanto para a equipe de que fará parte.

Usando a mesma profissão escolhida para exemplificar as hard skills, algumas das soft skills importantes para uma pessoa desenvolvedora são: boa comunicação, já que tais profissionais costumam trabalhar em equipe e precisam manter um contato claro e objetivo ao discutirem sobre o trabalho; flexibilidade, pois, nesta profissão, muitas vezes é necessário trocar de função repentinamente, ou parar de fazer suas tarefas por um tempo para ajudar colegas com algum problema, dentre outras situações; e boa gestão de tempo, visto que pessoas desenvolvedoras normalmente precisam lidar com prazos curtos e muito trabalho.

As três habilidades já exemplificadas são bons exemplos de soft skills a serem observadas na contratação de talentos para sua empresa, independente do cargo que ela vise a preencher. Além delas, habilidades como boa organização, resiliência e facilidade para trabalhar em equipe, por exemplo, podem fazer toda a diferença no dia a dia do colaborador e da equipe de que ele faz parte. No entanto, as pessoas responsáveis pelo recrutamento devem avaliar quais soft skills são necessárias para o profissional que deseja preencher a vaga, quais são desejáveis, e assim por diante.

Embora muitos exemplos de hard e soft skills tenham sido trazidos, é importante ressaltar que as habilidades a serem observadas na contratação de talentos de sua empresa devem ser escolhidas de acordo com a necessidade do serviço que está disponível. Devem ser levados em consideração muitos fatores além da simples capacidade de realizar as tarefas de uma função: ela exige que o funcionário se comunique bem? Exige rapidez e organização do colaborador? É um cargo que submete o empregado a um grande estresse? Dentre vários outros questionamentos possíveis.

Portanto, preste muita atenção aos aspectos importantes para o serviço em si e também para fatores externos que influenciam no cotidiano do cargo. Dessa forma, sua contratação de talentos trará à empresa profissionais mais adequados ao ritmo e aos objetivos da corporação. Bom trabalho e boa sorte em seu recrutamento!

Artigo escrito pela EZ.devs.

0 0 vote
Article Rating

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments