Artigos

Coronavírus: Startup evita demissões de 500 profissionais com terceirização de serviço de call center

JobHome absorve a operação de call center e viabiliza que operadores, supervisores e coordenadores trabalhem de casa.

Para garantir a continuidade do serviço de call center de uma empresa multinacional de saúde e bem-estar, a startup JobHome assumiu a operação na modalidade home office e evitou que 500 profissionais, entre operadores, supervisores e coordenadores, perdessem seus empregos.

Em meio à pandemia do novo coronavírus e às consequentes recomendações de isolamento social, a descoberta do serviço surgiu como uma solução para a empresa não só evitar demissões, mas também proteger os colaboradores contra a Covid-19 e, ainda, manter a saúde financeira da companhia, que segue operando.

Nova call to action

“Fizemos a migração do sistema deles para o nosso, treinamos a equipe remotamente, distribuímos nossos equipamentos, como notebooks, software com telefonia e subsídio de internet e headset para conter ruído e melhorar o áudio”, explica Geraldo Brasil, COO e Co-founder da JobHome.

A solução é uma novidade para as empresas que dependem de operações de call center. A maior parte dos call centers ainda não têm sistemas home office, muito pelo receio de não conseguirem cumprir com protocolos de segurança e proteção dos dados do consumidor e do cliente, o que dificulta a liberação das equipes.

Com as medidas de enfrentamento ao novo vírus determinadas pelo Ministério da Saúde e Estado, como o distanciamento social, profissionais de call center se sentiram ameaçados, não somente pelo risco de se contaminarem com o coronavírus, mas pelo risco de perderem seus empregos, já que muitas empresas passaram a cortar custos.

A produtividade também ficou comprometida por conta do medo que se instalou entre os funcionários. Além de se arriscarem trabalhando em salas fechadas com muitas pessoas, ficam ainda mais vulneráveis durante o trajeto entre suas casas e o trabalho, feito em transporte público.

A partir da operação realizada em home office, a multinacional conseguiu manter os profissionais e, ainda, criar alternativas para gerenciar os processos, acompanhando desde a coordenação da equipe e monitoria até o uso de um dashboard onde é possível analisar a performance em tempo real, além do relatório mensal de atendimento.

Além dos benefícios para as pessoas e de ser a alternativa ideal para esse momento de crise sanitária, o home office também ajuda a reduzir a emissão de gases na atmosfera, que afetam diretamente o clima do planeta. Com menos pessoas se deslocando pela cidade, a poluição diminui consideravelmente.

É o que explica o coordenador do portfólio de Economia de Baixo Carbono do Instituto Clima e Sociedade (ICS), Gustavo Pinheiro. Ele ainda acrescenta que o aumento da procura por esse modelo de trabalho durante a pandemia pode significar uma mudança de mentalidade em diversos setores, com impactos positivos no clima. A longo prazo, pode ainda acelerar a transição para uma economia de baixo carbono.

“O Brasil é o país do mundo mais bem posicionado para aproveitar os benefícios econômicos dos negócios bons para o clima, como este que oferece o serviço de call center remoto. Isso por causa das nossas características naturais, pela disponibilidade de energia limpa e do nosso dinamismo econômico. Por esses motivos, investir em soluções para o clima é um atalho para que o país dê um salto de crescimento econômico e desenvolvimento, sem esquecer a urgência das importantes medidas de preservação da vida e do meio ambiente”, esclarece.

Atualmente, a Job Home já está sendo procurada por empresas de diferentes segmentos, como educação, bens de consumo, saúde, software e cloud, que demandam diferentes operações, como ativo/receptivo, conversão de leads, vendas, chat, voz, e-mail, redes sociais, SAC e E-commerce.

O objetivo? Garantir o melhor aproveitamento do trabalho de cada profissional, sem abrir mão da segurança de dados e, principalmente, da segurança de ter profissionais operando de casa, protegidos da Covid-19, e contribuindo para reduzir as emissões de gases de efeito estufa.

Sobre a JobHome

Em 2017, a JobHome trouxe para o mercado de call center uma experiência diferente que gera qualidade de vida dos seus funcionários, resultando em índices positivos e qualificando a terceirização de serviços.

Aliados a melhor tecnologia de plataformas de atendimento ao cliente, a JobHome é a primeira empresa do Brasil que trabalha no modelo Home Office que dedicou um servidor de segurança da informação com mais 10 mil políticas aplicadas e seguindo as regras de NR17 com laudos individuais de ergonomia. Existe uma preocupação com a qualidade de vida dos funcionários e com a segurança dos clientes.

A principal meta da empresa é trazer para o mercado de Call Center do Brasil melhor do Home Office em atendimento ao cliente.

Durante nosso laboratório, a JobHome qualificou todas as normas e processos da empresa para executar o melhor serviço ao cliente. Garantindo que seus clientes serão bem atendidos por profissionais qualificados, com tecnologia aplicada e segurança de todos os envolvidos. Sejam eles dos níveis operacionais ou administrativos e gestão. Garantindo que todos estejam dentro das normas e requisitos pelas leis trabalhistas de nosso país.

Através da tecnologia em nuvem, a JobHome monitora os operadores full time, tendo assim o controle de todas as ações realizadas na posição de atendimento e seu ambiente.

A JobHome seleciona profissionais qualificados, que aliados ao modelo home office oferece ao cliente um atendimento diferenciado.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of