Artigos

Data Driven: como montar uma equipe orientada por dados no RH

data driven

Se por muitos anos o que orientava as decisões do departamento de RH era a experiência adquirida pelos profissionais da área ao longo de suas carreiras, hoje, já é sabido que esse tipo de atuação está fadada ao erro. Quem deseja realizar uma gestão estratégica e ocupar uma posição de protagonismo na organização precisa implantar uma cultura Data Driven

Mas afinal, em que consiste esse conceito, quais as vantagens de implementá-lo e como colocar a gestão orientada por dados em prática dentro do setor de Recursos Humanos? Neste post, vamos explicar melhor tudo o que você precisa saber para essa mudança de cultura tão importante para o RH do futuro. Confira!

Nova call to action

O que é Data Driven?

Data Driven ou cultura orientada por dados é um conceito estratégico que utiliza a análise e interpretação de dados para embasar a tomada de decisões na gestão. Com a metodologia, os dados coletados e analisados geram informações que guiarão o planejamento estratégico do negócio. 

Essa ciência multidisciplinar utiliza métodos científicos, processos e algoritmos para extrair conhecimento de dados da organização. Por meio da análise computacional, tecnologias de inteligência artificial e machine learning, é possível antever problemas e situações, propondo soluções ágeis e minimizando riscos.  

Dessa forma, as decisões deixam de ser tomadas somente pela intuição e experiências anteriores e passam a ser feitas com base em fontes confiáveis de informação. 

Além disso, empresas Data Driven estão alinhadas à transformação digital e conseguem gerar informações valiosas, obter respostas rápidas e desenvolver soluções inovadoras. Assim, elas obtêm um importante diferencial competitivo no mercado. 

Qual a importância do Data Driven?

Diferentemente do que se possa pensar, o Data Driven não é apenas uma ferramenta de gestão. Trata-se de um conceito que engloba diversas áreas da organização, trazendo uma ideia mais exata do negócio. 

Assim, os gestores podem ter um maior aproveitamento das oportunidades, antecipando problemas e tendências e cruzando informações para alcançar um panorama claro do mercado. 

Ademais, com o método, consegue-se coletar dados de diferentes fontes, internas e externas, considerando diversos fatores e abrangendo não somente a empresa, mas clientes, concorrentes e fornecedores. 

Como o Data Driven é aplicado no RH?

Empresas que apostam na metodologia Data Driven utilizam dados reais em todos os níveis da organização, desde a execução de tarefas do dia a dia até na gestão de pessoas. No setor de Recursos Humanos essa ferramenta costuma ser utilizada no People Analytics, uma metodologia de coleta e análise de dados focada em pessoas. 

Utilizando a tecnologia para auxiliar na análise de dados, o RH consegue conhecer a fundo o capital humano da organização, entendendo aspectos fundamentais, como produtividade e satisfação, e obtendo melhorias nos processos de recrutamento e seleção, treinamento e desenvolvimento, clima organizacional, performance e redução de turnover

Veja também:

Ferramenta Gratuita:Pesquisa de Clima na prática – Questionário completo

Quais as vantagens do RH Data Driven?

Como vimos, a metodologia Data Driven pode ser aplicada em diferentes aspectos do negócio. No RH estratégico, esse tipo de embasamento propõe algumas vantagens, como abordaremos a seguir. 

Traz mais inovação para a empresa

O RH Data Driven pode ser o pontapé para fomentar mais inovação e uma revolução tecnológica dentro das empresas. A modernização proporcionada pela ferramenta ajuda a promover uma mudança de cultura na companhia, o que facilita a penetração de novas ferramentas de inovação. 

Além disso, a adoção de ferramentas de análise de dados tira a ideia de subjetividade do setor, possibilitando a criação de uma base de dados fundamentais do RH, que pode se tornar fonte de consulta, norteando as demandas de diversos departamentos dentro da empresa. 

Possibilita mais planejamento à gestão

Os dados coletados com a metodologia dão mais previsibilidade à gestão de pessoas, o que permite uma análise aprofundada de causa e efeito, além de um melhor planejamento estratégico de ações, direcionando esforços e reduzindo custos. 

Ademais, com a ferramenta é possível reconhecer padrões de comportamento, cruzar informação e antever problemas e riscos, antecipando movimentos no mercado e se preparando para possíveis adversidades. 

Auxilia em decisões mais acertadas

Por trazer dados reais, confiáveis e mensuráveis, o Data Driven permite que o RH tome decisões mais efetivas, sem precisar recorrer a achismos ou ao feeling. Isso garante uma atuação muito mais eficiente e com menos erros. 

Além disso, as ferramentas de análise de dados mostrarão ao gestor exatamente em que pontos ele está errando e quais processos precisam de melhorias e mudanças. Além disso, é possível entender quais aspectos são positivos para o negócio e onde você não deve mexer. 

Proporciona aumento de produtividade

Com um embasamento sólido, é natural que as decisões passem a ser tomadas com mais agilidade e segurança. Dessa forma, as demandas do setor são resolvidas de forma eficiente e otimizada.. 

O resultado disso é um RH mais produtivo, com processos simplificados e uma base de dados consistente para apoiar ações do dia a dia, como o recrutamento e seleção e as estratégias de retenção de talentos.

Como ter um RH Data Driven?

Você já sabe as vantagens de aplicar uma cultura Data Driven no seu RH. Mas como fazer isso na prática? A seguir, listamos algumas dicas para implementar o conceito e incentivá-lo no negócio.

Envolva toda a equipe

O Data Driven não pode ser visto como a responsabilidade de um único profissional. Ele precisa ser incorporado à cultura organizacional e deve ser implementado em operações diárias de toda a equipe. 

Para tanto, conte com profissionais de alta performance para iniciar a inovação aos poucos e, em seguida, busque envolver todo o time, fornecendo treinamento e conhecimento para que todos consigam entender as possibilidades da ferramenta. 

Defina objetivos

O Data Driven é uma ferramenta de suporte, já que fornece informações relevantes para auxiliar em uma gestão estratégica. Contudo, para que o método traga os resultados esperados, é preciso definir objetivos específicos. 

O ideal é segmentar o RH em atividades, como Recrutamento e Seleção, Treinamento e Desenvolvimento, Remuneração, entre outros. Com essa divisão, é possível diagnosticar problemas em cada subsistema, decidindo quais pontos são mais críticos e precisam ser priorizados no cronograma de ações.  

Selecione os indicadores principais

Tentar incorporar o Data Driven em toda a organização, desde o início, pode ser desafiador e acabar dificultando a penetração da tecnologia e até desestimulando a gestão. Assim, é preciso propor a aplicação, inicialmente, em áreas específicas, focando nos indicadores principais. 

Comece definindo o escopo dos processos do RH e sinalizando quais atividades precisam ser executadas primeiro. Depois disso, escolha os indicadores e faça o monitoramento. Somente acompanhando as métricas de perto, será possível entender a eficiência e o desempenho das ações incorporadas. 

Correlacione dados

Com os indicadores definidos e monitorados, já é possível levantar dados e começar a analisá-los. A ideia é correlacionar informações para encontrar padrões que se repetem e prever situações futuras. 

Além disso, com o Data Driven, é possível entender a fundo a relação de diferentes fatores sobre a produtividade, motivação e engajamento dos colaboradores, consolidando informações e utilizando-as para uma tomada de decisões mais direcionada. 

Promova a transparência

Quando você insere os dados na rotina da gestão, é fundamental que esse processo seja feito de forma transparente com os colaboradores e envolvidos. O time deve entender os principais benefícios de uma cultura Data Driven e precisam ser estimulados a seguirem essa ideia. 

A principal dica é democratizar as informações e o conhecimento sobre as ferramentas de coleta e análise. Todos os departamentos devem conhecer as soluções e elas tem que ser simples e acessíveis, tanto para gestores quanto para as equipes. 

3 motivos para investir em Data Driven

Será que realmente vale a pena promover essa mudança de cultura para tornar a organização Data Driven? A seguir, listamos 3 motivos pelos quais você deve considerar a metodologia no seu RH. 

1. Traz mais confiabilidade às decisoes

Durante muitos anos, as decisões do RH eram tomadas com base no feeling dos profissionais e em experiências adquiridas. Isso acontecia, principalmente, por conta da subjetividade de alguns fatores do setor, o que acabava trazendo decisões precipitadas e baseadas em preconceitos e estereótipos. 

Com a possibilidade de utilizar os dados a seu favor, o setor deixa de ter essa carga subjetiva e passa a agir com base em dados concretos extraídos de processos cotidianos. Essa mudança dá mais credibilidade ao departamento, além de possibilitar uma atuação muito mais estratégica e uma posição de RH protagonista nas decisões do negócio. 

2. Aumenta a capacidade de predição

Com o Data Driven, a gestão de pessoas pode reconhecer padrões e identificar tendências, estando sempre um passo à frente. Essa análise preditiva permite que a empresa possa antecipar movimentos e se preparar para adversidades, alcançando mais competitividade no mercado como um todo. 

Logo, é importante ter em mente que os modelos preditivos são fundamentais para o RH, já que tornam os processos de Recrutamento e Seleção mais efetivos e podem, inclusive, auxiliar na retenção dos talentos da empresa, possibilitando redução de custos operacionais e garantindo times de alta performance. 

3. Dá autonomia aos profissionais

Com informações confiáveis, compartilhadas com todo o time e incorporadas à rotina, os profissionais se sentem mais seguros para agir, inclusive quando as decisões precisam ser tomadas com agilidade. 

Ainda, os dados permitem um time mais autônomo e independente, que consegue pensar com senso crítico e realizar pequenas análises que contribuem para o desenvolvimento do setor. Isso torna o RH mais otimizado, produtivo e inovador. 

Como aplicar o Data Driven nas empresas?

O primeiro passo para aplicar o Data Driven no negócio é escolher uma ferramenta que utilize o People Analytics. Existem diversas opções de ferramentas que podem ajudar você na coleta e análise de dados, acelerando os processos de tomada de decisão. 

O ideal é buscar por uma solução de usabilidade simples, que reúna todas as informações que você precisa em um único lugar, tornando a gestão mais otimizada. Além disso, é importante que a ferramenta disponibilize relatórios e históricos de dados, além de ser segura e armazenar as informações na nuvem. 

Depois de escolher a ferramenta, certifique-se que a equipe saberá interpretar os dados de forma estratégica. Nessa etapa, é preciso capacitar os profissionais para lerem os dados coletados, entendendo quais deles são relevantes. 

A cultura organizacional também deve ser adaptada para uma cultura orientada por dados, de forma que todos os gestores priorizem decisões tomadas com base em informações concretas, deixando de lado os achismos e o feeling.

Como a Sólides pode ajudar sua empresa?

Como foi possível notar, a tecnologia é parte fundamental de uma cultura orientada por dados. Isso porque, é por meio da inteligência artificial e das máquinas que você conseguirá coletar e analisar dados de forma ágil e estratégica, além de acompanhar de perto métricas e relatórios. 

Na hora de escolher as ferramentas a serem utilizadas, vale a pena contar com as soluções da Sólides. Com a plataforma de gestão, desenvolvida com a mais alta tecnologia, é possível juntar todos os dados que você precisa em um só lugar, tornando as decisões mais otimizadas e inteligentes. 

Além disso, a Sólides oferece duas ferramentas fundamentais para um RH Data Driven. Entenda mais sobre elas. 

People Analytics

O People Analytics é um processo de coleta, organização e análise de dados focado no comportamento dos colaboradores. Ele faz parte da plataforma de gestão da Sólides e ajuda a identificar características e tendências dos profissionais, individual e coletivamente, para criar estratégias eficientes. 

Com a ferramenta, é possível realizar comparativos comportamentais avançados e descobrir pontos em comum em colaboradores de alta performance, dando embasamento para decisões a respeito de demissão e promoções, por exemplo. 

Profiler 

O Profiler é a ferramenta exclusiva de mapeamento comportamental da Sólides. Ela é baseada na metodologia DISC e em mais 6 metodologias e fornece, em apenas 5 minutos, mais de 50 informações a respeito do perfil comportamental do profissional. 

Com o Profiler, é possível entender quais as competências e habilidades comportamentais de cada talento, como eles reagem a diferentes situações, o que os motiva, entre outras informações importantes para uma gestão de pessoas eficiente e personalizada. 

Concluindo, a metodologia Data Driven propõe uma gestão orientada por dados, trazendo mais eficiência, agilidade, inteligência e estratégia ao RH, que pode tomar suas decisões embasadas em informações concretas e relevantes. 

Quer fazer parte dessa revolução digital? Comece a aplicar o People Analytics na sua empresa  de forma simples e rápida com a Sólides. Fale com um especialista!

 

sólides

0 0 votes
Article Rating

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

News do RH Portal

Assine nossa Newsletter e fique por dentro de todas as Novidades e Tendências do Universo do RH