Artigos

Deslocamento dos colaboradores se torna estratégico para as empresas com volta ao escritório

deslocamento dos colaboradores

*por Antônio Carlos, CEO do Fretadão

No dia a dia de um profissional, a experiência do deslocamento faz muita diferença na energia e na disposição que ele investe nas atividades durante todo o expediente, o que reflete diretamente na produtividade. Digo isso como alguém que, por muitos anos, sentiu diariamente os impactos negativos de um deslocamento ineficiente e burocrático entre casa e trabalho. O sentimento de que algo melhor devia ser feito relacionado ao deslocamento dos colaboradores era latente, e indicava que as empresas que dedicassem esforços na mobilidade de seus funcionários ganhariam em eficiência e satisfação.

Nova call to action

Pois bem, alguns anos depois a minha péssima experiência com o deslocamento ao trabalho foi comprovada em pesquisa. Estudo realizado pela Global Trevo Consulting  com 1000 profissionais, entre gestores e empregados, em nove estados brasileiros, apontou que 80% dos entrevistados sinalizaram que a mobilidade entre casa e trabalho tem forte impacto em sua saúde física; 79% citaram reflexos de ordem psicológica e 77% apontaram relação com a produtividade.

E é nesse ponto que eu chamo a atenção de líderes e profissionais de RH a refletirem. Será que os programas de bem-estar e pacotes de benefícios das organizações estão adequadamente estruturados, principalmente considerando o período pós-pandemia em que os profissionais darão ainda mais valor a ações que zelem pela sua integridade física?

Tendo em vista que a mesma pesquisa apontou que 71% dos funcionários são contrários ao retorno do trabalho presencial. Em outras palavras, cerca de 7 em cada 10 funcionários entrevistados manifestaram ser contrários à retomada do trabalho presencial, especialmente pelo ganho de qualidade de vida no modelo remoto.

Nesse sentido, viabilizar um transporte com gestão de trajeto e ocupação inteligente e confortável  tem levado as empresas a perceberem a mobilidade como item estratégico dentro do negócio.

Nele, além da praticidade oferecida pelo deslocamento por um único modal, garante-se eficiência econômica, eficiência produtiva, qualidade de vida e bem estar do funcionário, além da adequação da companhia à nova ordem empresarial: o ESG!

Ainda estamos em um período de transição quanto ao novo modelo de trabalho. Algumas organizações estão dispostas a migrar 100% para o home office e outras estudam o formato híbrido, enquanto algumas não deixaram o modelo presencial em nenhum momento da pandemia. Seja qual for a situação da sua empresa, a hora de rever programas de bem-estar e pacotes de benefícios é agora.

O colaborador é, sempre foi e continuará sendo o principal ativo do seu negócio. Afinal, é também por meio do ser humano que as inovações e tecnologias alcançam todo o seu potencial.

Mas, para entregar à organização algo além do que o básico de suas habilidades técnicas, esse colaborador precisa sentir que é valorizado. E isso passa pelo sentimento que ele tem com relação ao zelo da empresa pelo seu bem-estar.

Pode apostar! Agora que você já sabe um pouco mais sobre o deslocamento dos colaboradores, as estratégias das empresas e o que fazer para aplicar no dia a dia da sua empresa, é hora de entender como manter a sua equipe motivada depois de um ano cheio de desafios.

Para isso, conheça 6 ações de endomarketing para o fim de ano indispensáveis para aplicar na sua empresa.

gestão de talentos

0 0 votes
Article Rating

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

News do RH Portal

Assine nossa Newsletter e fique por dentro de todas as Novidades e Tendências do Universo do RH