Artigos

DGF Investimentos investe R$ 14 milhões na Sólides, HRTech de People Analytics e Gestão Comportamental

Com mais de 3 mil clientes, empresa planeja seguir crescendo 10% ao mês com lançamento de produto inovador que ajuda negócios a ingressarem na era do RH 4.0

São Paulo, agosto de 2019 – O DGF Investimentos, empresa de venture capital e gestora de fundos de investimento, anuncia ter realizado um aporte de R$ 14 milhões na Sólides, HR Tech que oferece uma plataforma cloud para People Analytics e Gestão Comportamental. A startup disponibiliza soluções inovadoras para automação dos processos de atração, desenvolvimento e retenção de talentos utilizando inteligência de dados com foco na redução de erros de contratação e no aumento da performance dos colaboradores.

Segundo levantamento da Grand View Research, o mercado global de gestão de recursos humanos irá chegar a US$ 30,01 bilhão em 2025, um crescimento anual de 11% entre 2019 e 2025. A expectativa positiva é decorrente do aumento da demanda por gestão da força de trabalho e da implementação de sistemas para automação do RH que incluem o emprego de novas tecnologias como Big Data, Inteligência Artificial, Machine Learning e Internet das Coisas. 

De olho nesta oportunidade, a Sólides de prepara para consolidar e ampliar sua presença como uma das principais HR Tech do Brasil. “Este aporte chega em um momento muito estratégico para Sólides. Com o recurso iremos lançar novos produtos e dar sequência ao nosso agressivo plano de expansão. Nossa meta é continuarmos alcançando um crescimento médio de receita acima de 10% ao mês. Estamos hoje com 150 colaboradores e a previsão é dobrar nossa equipe, o que permitirá aprimorar ainda mais a qualidade de nossas soluções e a experiência de nossos clientes na gestão e contratação de talentos. Queremos transformar as empresas através das pessoas”, assinala Mônica Hauck, fundadora da Sólides. 

Com mais de 3 mil clientes, entre eles empresas como Bradesco, Estácio, Sympla e centenas de pequenas e médias, a Sólides tem como missão ajudar seus clientes a reduzir a rotatividade e os prejuízos com contratações erradas de profissionais e a melhorar o desempenho da equipe. Sua tecnologia de people analytics auxilia no direcionamento do time à alta performance associando inteligência artificial com análise humana.

“Ajudamos nossos clientes a ingressarem na era do RH 4.0, combinando tecnologia com humanização. Dentro do processo de recrutamento e seleção, o primeiro passo é uma análise comportamental a partir do nosso software, ajudando a identificar se há alinhamento dos perfis dos candidatos com os requisitos da vaga, tanto em competências técnicas quanto socioemocionais”, explica Alessandro Garcia, CEO da Sólides. 

Depois, é feita uma ‘entrevista de cultura’, olho no olho, para conhecermos o perfil humano. Desta forma, reduzimos os vieses pessoais que levariam o entrevistador a contratar ou dispensar o candidato e conseguimos chegar em decisões mais assertivas e sustentadas por experiências anteriores bem sucedidas”, acrescenta Mônica.

Em outras palavras, com base na cultura da empresa e da identificação de lacunas apresentadas pelos profissionais, o software da Sólides sugere ações estratégicas que transformar o RH integrando tecnologia e visão humana. Seu modelo de negócios esta baseado na venda de assinaturas com preços mensais que variam de acordo com o número de colaboradores. A empresa também tem parcerias estratégicas com 68 licenciados que distribuem o software por todo Brasil. 

“Uma má contratação gera um alto custo de rotatividade. Um colaborador não alinhado com a equipe causa queda na produtividade. O maior erro é contratar apenas pelo curriculum, o que acaba levando à demissão por um mau comportamento. Ajudamos na gestão dos talentos e na criação de um ambiente capaz de engajá-los e retê-los”. 

De acordo com cálculos da Sólides, uma empresa com 50 colaboradores gasta em média R$ 408 mil por ano em contratações erradas, incluindo horas gastas em processo seletivo, treinamento, queda de produtividade no posto de trabalho e perda de negócios. 

Com seu algoritmo comportamental, validado pela USP e UFGM com acuracidade superior a 97%, a Sólides faz a análise de candidatos e colaboradores em 7 minutos. A partir da avaliação, o programa indica quais são os candidatos com perfis mais adequadas à vaga e à cultura da empresa, indicando também quais treinamentos devem ser aplicados, como devem ser geridos e uma série de outras ações automatizadas, sem interação humana, entre elas engajar pessoas, treinar e desenvolver, mitigar conflitos interpessoais e documentar processos de RH.

Perfis dos Fundadores

Mônica Hauck, 40, graduada em História na UFMG, pós-graduada em Culturas Políticas na UFMG, MBA em Administração de Negócios na FGV, graduada em  Entrepreneurship and innovation em Stanford (U.S) e Professional Coaching at IBC. Palestrante nacional e pesquisadora em Culturas, Gestão de Pessoas e Comportamento Humano.  Empreendedora desde 2003, COO e co-founder na Solides

Alessandro Garcia, 41, Estatístico pela UFMG, graduado em Entrepreneurship and innovation em Stanford University, Design Thinking em Berkeley, MBA em Engenharia e Inovação na Estácio. Empreendedor desde 1999. Criou o RHPortal.com.br, o maior portal de RH das Américas. Criou um dos softwares para agronegócios mais vendido no Brasil (Procreare), e desenvolveu o Profiler, reconhecido pela FINEP como produto inovador. Na Solides exerce a função de CEO.

Por: Solides Tecnologia

A Solides é uma empresa especialista em software para identificação de perfil comportamental usado em processo de contratação, gestão e desenvolvimento de pessoas.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of