Artigos

Dicas para ter sucesso na contratação de desenvolvedores

sucesso na contratação de desenvolvedores

Ter sucesso na contratação de desenvolvedores é o desejo de todo tech recruiter. Depois de muitos anúncios de vagas, currículos e entrevistas, pode acontecer de a pessoa candidata simplesmente desistir. O que fazer para encontrar a pessoa certa e entregar os melhores talentos tech à empresa? Acompanhe este conteúdo até o fim e saiba mais. 

Para a pessoa recrutadora que está dando os primeiros passos na contratação de profissionais de tecnologia é muito importante entender o cenário atual. Basicamente, os developers ou DEVs, como são chamadas as pessoas desenvolvedoras, estão em menor número que a demanda atual. 

Nova call to action

Além disso, os salários pagos à categoria são mais altos do que em outras funções. Nesse sentido, o tech recruiter precisa se cercar de cuidados para escolher as melhores peças desse tabuleiro. 

Afinal de contas, a escassez de mão de obra qualificada, a concorrência, a “fuga de cérebros” para o exterior e os altos salários oferecidos no mercado tornam-se ingredientes ainda mais desafiadores quando se busca ter sucesso na contratação de desenvolvedores. 

Sendo assim, acompanhe a seguir mais detalhes sobre a oferta e a demanda para contratar DEVs atualmente no Brasil. 

Procura-se profissional de tecnologia 

Se antes da pandemia da Covid-19 já se temia um apagão de mão de obra no setor de Tecnologia da Informação (TI), após a doença ter acelerado a busca por serviços digitais em todos os continentes, as pessoas desenvolvedoras ficaram ainda mais disputadas. 

Na Grande São Paulo, por exemplo, o número de vagas para developers saltou 600% após a pandemia, segundo a plataforma Catho. 

Isso porque as aulas on-line, o e-commerce, a expansão de startups e de plataformas digitais têm levado a um aumento na procura por pessoas desenvolvedoras. 

Nesse cenário, a Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação apontou em um relatório que o déficit de profissionais de tecnologia alcançará 260 mil em 2024. 

E os profissionais que se formam todos os anos no Brasil? Muitos deles quando chegam ao nível Sênior acabam trabalhando para plataformas internacionais, que pagam em dólar ou em euro. 

Além disso, dependendo do nível de complexidade, as empresas brasileiras exigem níveis Pleno e Sênior dos(as) desenvolvedores(as), ou seja, com mais experiência. 

Em contrapartida, surgem muitas candidaturas de profissionais nível Júnior, que não atendem às expectativas das organizações. E, então, como resolver esse impasse ou reduzir os riscos de um processo seletivo malsucedido? Confira nossas dicas a seguir. 

Informe-se sobre a área profissional 

Se você não é da área de tecnologia, certamente encontrará dificuldades para conduzir o processo seletivo de um(a) desenvolvedor(a) Blockchain ou Elixir, por exemplo, não é mesmo? 

Então, a primeira dica é se informar sobre a área buscada na vaga. Além de fazer uma busca na internet, você poderá conversar com as pessoas desenvolvedoras da sua empresa, tirando suas principais dúvidas. 

Assim, você terá maior embasamento na hora de selecionar os currículos e participar das entrevistas. 

Capriche no anúncio da vaga 

Imagine que a sua vaga de emprego é um produto a ser “vendido”. Então, capriche na job description da vaga. Evidencie as stacks necessárias, tornando o processo seletivo mais claro e franco para com os developers. 

Outro detalhe que você não pode deixar passar despercebido: os atrativos. As pessoas desenvolvedoras não se interessam apenas pela faixa salarial, mas por todos os acessórios da oportunidade, como atrativos, chances de crescimento pessoal e profissional, clima organizacional, entre outros. 

Busque os developers no lugar certo 

O tech recruiter também precisa fazer a busca ativa desses(as) profissionais e não apenas ficar esperando a chegada de currículos. 

Nesse sentido, aumente o seu networking com quem é da área. Mas como? Existem muitos eventos que são realizados com regularidade, sejam físicos ou on-line, que aproximam os DEVs dos RHs techs. 

Confira alguns deles: hackathons (tipo de uma maratona com eventos paralelos), plataformas de hospedagem (como o GitHub); meetups (encontro informal sobre uma área profissional) e cursos em geral.  

Além disso, temos também o workplace do Slack, onde você pode fazer buscas por workplaces ligados à tecnologia. 

E, por falar em recursos assim, você pode também encontrar grupos de WhatsApp e do Telegram que sejam formados por pessoas desenvolvedoras. Enfim, você terá um campo mais amplo de exploração para quando for realizar as suas buscas. 

Entenda os principais perfis 

Ao anunciar uma vaga, é imprescindível saber algumas informações do setor responsável pelo pedido, como nível (Estagiário, Júnior, Pleno e Sênior) e ainda perfil profissional. Sobre este assunto veja um breve resumo a seguir. 

Back-end: o(a) desenvolvedor(a) Back-end atua nos “bastidores” da aplicação, garantindo o funcionamento de softwares, aplicativos e websites. Confira agora algumas stacks (habilidades) desta área: PHP, Ruby, Python, JavaScript, C#, Java, entre outros. 

Front-end: ao contrário do perfil anterior, o Front-end trabalha na interface da aplicação, pensando sempre na interação do usuário final. Entre os skills mais desejados estão conhecimento em JavaScript, HTML 5, CSS 3 e muitas outras. 

Full-Stack: ele participa de todas as etapas de desenvolvimento de um projeto, conhecendo tecnologias usadas no back-end e no front-end. 

Certamente, existem muitos outros perfis profissionais que carecem de pesquisa e estudo por parte dos tech recruiters que estão se aprimorando para conhecer mais a área.

Conte com os serviços de plataformas de recrutamento tech 

Agora, se você já tentou as alternativas anteriores e não teve sucesso na contratação de desenvolvedores, saiba que existem plataformas de recrutamento tech que são ideais para acelerar o processo. 

Afinal de contas, são serviços especializados que funcionam no modelo Freemium, ou seja, você pode usá-los gratuitamente para ter acesso às funcionalidades básicas, mas precisa contratá-las para atingir os recursos completos da solução em recrutamento tech. 

Conclusão 

Como você viu, para ter sucesso na contratação de desenvolvedores é preciso adotar algumas estratégias de atração de talentos tech. 

No entanto, é importante que haja uma estrutura maior por trás disso tudo, com um bom trabalho de employer branding, uma liderança capaz de identificar os talentos da equipe e ainda programas que estimulem o crescimento do profissional. 

Gostou dessas dicas? Esperamos que elas tenham sido úteis para você. Aproveite para conhecer melhor a Coodesh – startup de recrutamento tech.

5 3 votes
Article Rating

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments