Artigos

Diferenças Interculturais

Não existe melhor área para observar uma cultura em ação do que os negócios. As culturas tendem a
se revelar em situações nas quais muito se tem a perder, pois são nestas situações que
os recursos são mais necessários. O casamento, as obrigações familiares e as experiências estressantes, tais
como o adoecimento ou morte de um ente querido, revelam muito do que é característico e fundamental
em uma cultura. A premissa é verdadeira para os negócios, pois é a sobrevivência econômica que está
em jogo. Práticas de negócios são moldadas pelas atitudes culturais internas voltadas para o trabalho,
poder, confiança, riqueza e comunicação.
A comunicação é fundamental nos negócios, pois trata-se de uma atividade de colaboração.
Bens e serviços são criados e trocados através da coordenação conjunta de diversas
pessoas, às vezes em uma única região, ou mesmo a distâncias internacionais.
Realizar uma coordenação deste nível requer comunicação intensa. As especificações complexas de produtos
e agendas de produção precisam ser mutuamente compreendidas e transações complicadas
entre parceiros precisam ser negociadas. Os estilos de comunicação variam imensamente
ao redor do mundo, o que contribui para uma incrível variedade de estilos de negociação.
Simples gestos e percepções podem significar coisas distintas para pessoas de culturas diferentes, e isso pode afetar a comunicação e as relações comerciais:
Balançar a cabeça horizontalmente significa ”não” em grande parte dos países, porém na Índia significa “sim”. Além disso, no idioma Hindi, abaixa-se o tom de voz no final de uma pergunta.
Mostrar o polegar levantado na América Latina, especialmente no Brasil, mas também em muitos outros países, significa “Está tudo bem”, porém para alguns países islâmicos, assim como Sardenha e Grécia, significa um sinal sexual grosseiro. Além disso, o sinal do polegar levantado pode significar o número “um” na França e em alguns outros países da Europa Central.
Em muitos países, rir está relacionado à felicidade. Já no Japão é frequentemente associado a um sinal de confusão, insegurança e vergonha.
Nos países do Reino Unido, Irlanda e Commonwealth, a palavra “acordo” tem um significado positivo (representa um consenso, um acordo onde ambas as partes ganham algo); Nos EUA, pode ter conotações negativas (ambas as partes perdem algo).
Em países da Europa Mediterrânea, América Latina e África subsaariana, é comum, ou pelo menos bastante aceitável, chegar meia hora atrasado ao ser convidado para um jantar, no entanto, na Alemanha e na Suíça, seria algo extremamente grosseiro.
Caso uma pessoa seja convidada para jantar, em muitos países asiáticos e da América Central, é de bom tom sair imediatamente após o jantar: As pessoas que não se retiram, podem dar a entender que não comeram o suficiente. Nos países do subcontinente indiano, europeu e na América do Norte, esta seria uma atitude rude, dando a entender que o convidado só está interessado na comida e não aprecia a companhia dos anfitriões.
Se é assim, como lidar com a comunicação cultural no ambiente de trabalho e em seu dia a dia?
Respeito
Tratar as pessoas como indivíduos, independente da cultura, pode ser a chave para resolver problemas de comunicação.
Conhecimento
Aprender mais acerca de outros estilos de vida e culturas ajuda a evitar o conflito na comunicação, principalmente em cenários multiculturais. Informações sobre cuidados culturais estão disponíveis em abundância em livros, em bibliotecas públicas. Discussões abertas e honestas sobre diferenças culturais entre amigos e colegas também são de grande ajuda. Aprender mais sobre diferenças culturais ajuda a evitar que você chegue a conclusões erradas ou injustas sobre as declarações ou outro tipo de comunicação de uma pessoa.
Culpa
Conflitos de comunicação entre culturas também são evitados quando as partes não culpam umas as outras.
Habilidades de ouvinte
Concentre-se em ouvir bem, mantendo a mente aberta. Isto também ajuda a resolver problemas de comunicação. Prestar bastante atenção nas palavras utilizadas em uma conversa, ou outra forma de comunicação também ajuda a resolver estes problemas. Também é importante prestar atenção no contexto da discussão e no tom da comunicação.
A cultura pode ser diferente não apenas entre continentes e nações, como também dentro da mesma empresa ou até entre os membros da mesma família: Todo ser humano tem seu próprio histórico, sua própria vida, e, portanto (até certo ponto), seu próprio modo cultural de resposta (geográfica, étnica, moral, ética, religiosa, politica e histórica).
Sejamos sensíveis e conscientes e tentemos compreender o comportamento e o modo de pensar das outras pessoas, assim como a habilidade de expressar um ponto de vista de modo transparente para alcançar compreensão e respeito, sendo flexíveis quando for possível, claros e transparentes quando necessário.

Fonte: CICB Center of Intercultural Competence Ltd.
School of Business Carnegie Mellon University
Houston Chronicle
Por: Raphael Araujo

Nova call to action

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of