Artigos

A difícil arte de agradar a todos no ambiente de trabalho

Você já percebeu como há pessoas que fazem muito sucesso no ambiente de trabalho, agradam o tempo todo, recebem as melhores chances e parecem estar sempre no momento certo quando há uma oportunidade?

São pessoas com muita sorte?

Nasceram virados para a lua?

Eu diria que nenhuma sorte acontece ao acaso, sem que pelo menos um pequeno esforço tenha sido feito.

Pessoas focadas, abertas para o mundo, com uma grande fé em si mesmas, enfrentando as dificuldades como desafios, são as que se saem melhor e por isso são diferenciadas e melhor percebidas pelos demais, inclusive aqueles que decidem sobre novos projetos, promoções, etc.

Há pessoas que não conseguem enxergar a si mesmas, no que dirá enxergar seus horizontes. Com isso acabam ficando onde estão o tempo todo e sem ação, sem movimento, sem reação.

Além de pessoas que sabem realmente se posicionar, há aquelas que contam com um elemento nato e que causam muito incomodo dos colegas (na maioria das vezes): são os chamados “carismáticos”. Sim, tem gente que nasce com uma semente da simpatia, uma dose de luz, de leveza e que conseguem criar relacionamentos fantásticos, com uma naturalidade que parecem estar pisando em nuvens, quase carregando asas para voar.

Normalmente estas pessoas têm uma coisa legítima, que é a empatia. São pessoas que constroem suas relações baseadas na atenção ao sentimento do outro e isso é magnífico num mundo onde não há tempo nem para respirar.

De origem grega, a palavra charisma tem vários significados: o poder de fazer milagres, a habilidade de profetizar e de influenciar outros. Ela também deriva da chàris, que significa “graça”.

Max Weber, um dos principais influenciadores da sociologia, foi um dos estudiosos no tema sobre carisma e que por conta disso, passou a ser identificada por prestígio, magnetismo, influência e capacidade de persuasão.

Isso explica alguma coisa para você?

Explica que as oportunidades são abertas para quem está aberto para elas e que relacionamentos, os bons, abrem ótimos caminhos e visibilidade para evidenciar suas competências e tudo o que se há a oferecer para o seu crescimento, da equipe e da empresa.

A coisa não é tão complicada, exceto para pessoas que adoram complicar e pasmem: trata-se da grande maioria.

Isso tudo porque são criadas barreiras, muitas delas por crenças que carregamos uma vida inteira e que não fazem parte da nossa lista de resoluções para melhorias no ano novo. Simplesmente ignoramos a dificuldade que temos com a relação aos outros, porque geralmente consideramos que o problema é deles e não nosso.

Adorei uma dica do Dr. Roberto Abel, que sugeriu um exercício muito simples (e sobre o qual fiz uma pequena adaptação), para que comecemos a quebrar aquela amargura, aquela coisa de achar que só nós somos os corretos e o que os outros estão fora de padrão. Isso gera fofoca, intriga, barreiras, insucessos, noites mal dormidas e por ai vai.

Não tenho aqui a explicação científica sobre este pequeno exercício, mas ele faz bem e por isso o compartilho:

faça uma lista, de 30 pessoas com as quais você se relaciona ou já se relacionou no trabalho;
desta lista, garanta que pelo menos 30% dela seja constituída por pessoas com as quais você não se dá ou não se dava bem;
em alguns minutos por dia, olhe para sua lista, lembre-se das pessoas (uma a uma) e as imagine sorrindo e lógico, você retribuindo;
não precisa pegar as 30 pessoas e fazer de uma vez; faça uma, duas, cinco por dia. Não importa a quantidade;
depois de alguns dias, tente sentir como está a sua atual percepção com relação a cada uma das pessoas de sua lista e confira como estará mais leve, entendendo que realmente elas fazem parte de sua vida e que cada uma tem, com maior ou menor grau, alguma importância.
Finalmente, a grande questão aqui é: se viver mais leve, tudo será mais leve.

O carismático entende a vida assim: que seja suave, porque problemas nunca deixarão de existir.

Agradar a todos é impossível, lógico! Mas viver em paz, é uma arte e depende somente de cada um.

autoria: Roseanna Romualdo

Blog: Trabalhando Mais Feliz! Saúde Emocional no Trabalho

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of