Artigos

Duelo De Titãs: Um Paralelo Entre O Filme E As Organizações

por Simoni Aquino*

O filme conta a história de um grande treinador negro escalado para treinar um time cujo antigo treinador era branco, num país que vivia o auge da segregação racial. Seu desafio era promover a integração entre brancos e negros e minimizar os efeitos do racismo no esporte, fazendo com que seus atletas trabalhassem em equipe em prol do objetivo de conquistar o torneio.

No contexto histórico, o filme revive os EUA da década de 70, época em que o país passava por seríssimos conflitos raciais, uma vez que a população negra não possuía os mesmos direitos da população branca; não tinham direito ao voto, não podiam frequentar as mesmas escolas, bares e restaurantes que os brancos e especialmente, não podiam morar nos mesmos bairros onde a população branca vivia.

Porém no auge dessa segregação racial, para minimizar a violência provocada pelos conflitos raciais, foi decretada uma lei onde deveria haver a integração entre os brancos e os negros. Nesse momento, um treinador negro chamado Herman Boone, interpretado por Denzel Washington, é escalado para comandar um time de futebol americano e ocuparia a vaga de um treinador branco que tinha muita empatia com os jogadores brancos.

Surge então, o grande desafio proposto pelo filme: “vencer a relutância dos negros e dos brancos que não queriam aceitar tal integração, vencer todos os desafios e levar o time a um título consagrador”. A maneira como Herman Boone encarou o desafio tendo que lidar com a desconfiança, intolerância e a não aceitação dos jogadores brancos, fez com que ele treinasse o time tendo de quebrar os paradigmas impostos pela diferença de raça, promovendo a integração e dessa forma, permitindo que a equipe chegasse às vitórias necessárias e conquistasse o título.

O primeiro passo foi mandar todos os garotos, negros e brancos para realizarem uma pré-temporada. Deveriam ficar isolados em um clube de campo, dessa forma seriam obrigados a conviver e aos poucos iriam se conhecendo, vencendo os preconceitos raciais e culturais e; concentrados manter-se-iam distantes do clima hostil que existia naquele momento na sociedade.

Esse passo foi crucial para a integração de todos. Além disso, da mesma maneira, houve a superação das diferenças entre o treinador negro e seu atual auxiliar técnico – que era o antigo treinador do time e que tinha resistências quanto à sua substituição por um negro, situação agravada pelo fato de que os técnicos tinham temperamentos e métodos diferentes de treinar, já que um era paternalista e o outro era autocrático.

Possuíndo habilidades como espírito de trabalho em equipe, determinação, foco nos resultados, espírito de liderança, dedicação, respeito e perfeccionismo, Herman Boone conseguiu a confiança de todos. E dessa forma a equipe cumpriu a meta estabelecida: Vencer o grande torneio e principalmente, vencer o preconceito racial.

Comparando o filme a uma organização, percebe-se que as habilidades que o técnico possuía são necessárias para que um líder alcance os objetivos propostos pela Organização; e isso faz com que os colaboradores estejam engajados com a vitória, tenham comprometimento, motivação da equipe, espírito de superação, autoconfiança e foco nos resultados.

Pode-se concluir que em todos os campos de nossa existência, seja na vida acadêmica, pessoal, social ou profissional, devemos nos conscientizar e cultivar dentro de nós que:

Os seres humanos são iguais independente de raça, credo, condição sexual, ou orientação sexual;

O que nos diferencia é a diversidade das características comportamentais, já que todos apresentamos qualidades ou limitações diferentes;

O que é realmente importante é a união em torno de um mesmo objetivo;

Aceitar o próximo como ele é e não como gostaríamos que ele fosse;

Vencer barreiras dos preconceitos e das generalizações;

E principalmente disseminar o respeito entre as pessoas.

Nas organizações, convivemos com pessoas de personalidades, credos, raças, orientação sexual e valores distintos; e esse filme é um grande exemplo e que nos mostra o quanto é importante sempre refletir sobre nossas atitudes e nossos valores, para evitar que até mesmo sem perceber haja qualquer tipo de manifestação de discriminação ou preconceito, pois o que vale é a essência e o caráter do ser humano.

Somente dessa forma, é que poderemos ter o verdaderio trabalho em equipe e como num determinado momento do filme é dito:

“A REFLEXÃO É A MELHOR PARTE DE UM CAMPEÃO”.

* Simoni Aquino, Consultora em Gestão Estratégica de Pessoas, palestrante, facilitadora de grupos e blogueira do Blog Além do RH onde escrevo sobre mercado de trabalho, recrutamento e seleção, recolocação profissional e RH.
www.simoniaquino.com.br
www.alemdorh.blogspot.com
contato@simoniaquino.com.br

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of