Artigos

Educação Corporativa: desenvolvimento é para quem quer se desenvolver

educação corporativa

A educação corporativa hoje, traz consigo muitas responsabilidades no desenvolvimento do colaborador frente aos objetivos da organização.

Uma das responsabilidades decorre inicialmente da postura do educador, uma vez que o start educacional parte dele.

Nova call to action

Contudo, não se trata apenas da responsabilidade da empresa ou do educador tocar os processos de educação e o sucesso de ensino-aprendizagem ao resultado final.

Cabe ao colaborador o sentimento e sede de desenvolver-se, aprimorar-se, buscar incansavelmente novos conhecimentos, e “reciclar” o que já aprendeu.

A este, fica a responsabilidade de desenvolver diferentes habilidades profissionais, visto que é de suma importância investir em uma boa formação acadêmica e qualificar-se profissionalmente.

Bem como dispor-se a aprimorar e adquirir novos conhecimentos para obter um bom desempenho no ambiente de trabalho a fim de tornar-se competitivo. É importante fazer a gestão do conhecimento e buscar implementar a educação corporativa.

A aferição do bom profissional vem da competência

Competente: termo que qualifica o indivíduo que está devidamente habilitado para desempenhar suas tarefas com expertise. Essa relação de “troca” de competências se dá entre a organização e o colaborador.

A empresa viabiliza o conhecimento, e o colaborador de modo a preparar-se para novos desafios, amplia o capital intelectual e as competências emocionais e morais em um processo cíclico de desenvolvimento.

Diante disso, entendemos a colocação de Fleury 2002 ao dizer que o indivíduo, mesmo com suas qualificações, tem que estar sempre buscando o aprendizado contínuo para o desenvolvimento de suas atribuições e responsabilidades.

aprendizado

Aprendizado é o diferencial

Em um mercado competitivo numa época de crise, o profissional que se destaca é aquele que incansavelmente busca conhecimento e desenvolvimento de novas competências. Aderindo valor individual que lhe agregue e crie mecanismos, acentuando a importância da sua mão de obra como diferencial aos demais .

Sendo assim, para melhor entendimento, o processo de aprendizagem organizacional é coletivo. E envolvimento é responsabilidade de toda a organização.

Por esta razão, entende-se a dimensão do desafio dessa modalidade de educação corporativa. Os resultados mostram que o investimento vale a pena, pois promove a melhoria da comunicação junto ao ambiente externo fundamental.

Para atingir inovação da estratégia organizacional, bem como o diferencial desse profissional no ambiente corporativo e ambiente externo.

REFLITA: Que tipo de profissional você é? Para conferir mais conteúdos sobre Gestão de Pessoas, Treinamento e Desenvolvimento, Educação Corporativa, Cultura Organizacional e entre outros temas, siga nossas redes sociais: Facebook, Instragram e Twitter.

 

automação DP e RH

3.5 2 votes
Article Rating

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments