Artigos

Educação Financeira em destaque

É conceito consagrado que as boas práticas em Segurança e Saúde do Trabalho evitam os acidentes e doenças ocupacionais; gerando á empresa maior produtividade, lucratividade e até um maior comprometimento por parte dos seus colaboradores.
Mediante esforços continuados, inúmeras empresas são destacadas como excelentes na Gestão da SST, obtém resultados estratégicos satisfatórios e algumas figuram nos rankings das melhores organizações para se trabalhar no Brasil.
Porém, mesmo assim, os acidentes e doenças do trabalho ainda acontecem, causando prejuízos com afastamentos, substituições, atrasos e quedas de qualidade na produção e geram, muitas vezes, dramas pessoais e familiares.
Então, o que estaria faltando?
Um ítem muito provável pode ser a falta de tranqüilidade do funcionário e hoje é muito comum que isso provenha de uma situação financeira difícil, com descontrole dos gastos, endividamento excessivo, falta de dinheiro para despesas importantes.
Esse pesadelo acompanha a pessoa 24 horas por dia, impondo-lhe privações, limitações e até constrangimentos; desequilibrando-a moralmente, diminuindo sua auto-estima, alterando o seu humor e prejudicando a sua concentração.

Dívidas atormentam 64,8% dos brasileiros

Atendendo diariamente dezenas de endividados ao longo destes últimos 13 anos, o Educador Financeiro Marcelo Fernando Segredo vem se deparando com pessoas das mais variadas classes sociais, que trabalham em empresas conceituadas e recebem proventos consideráveis; mas perturbadas por problemas financeiros.
Muitas delas devem quantias elevadas em cartões de crédito, no cheque especial ou em financiamentos de alto valor, e perdem o controle sobre o que ganham; exatamente por não saberem como administrar as suas contas familiares e pessoais.

Casos assim são cada vez mais comuns:
A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor, da Confederação Nacional do Comércio (CNC), divulgada em 22 de março último, revela que 71,6% dos consumidores que usam o cartões de crédito têm dívidas atrasadas.Entre os que ganham acima de 10 salários mínimos, o índice é de 68,6%.
Outros 21,9% devem em carnês – sendo que, entre os consumidores que ganham até 10 salários mínimos, este percentual sobe para 22,9%.
Em financiamentos de veículos, 10,6% dos consumidores têm dívidas. Entre os que ganham acima de 10 salários, o endividamento atinge 22,5%.
Considerando as dívidas do crédito pessoal, dos que recebem até 10 mínimos, 10,1% têm dívidas; enquanto 11,6% dos consumidores de maior renda estão nessa situação.
Cerca de 7,1% dos brasileiros têm dívidas no cheque especial. Entre os que ganham acima de 10 salários mínimos, o percentual é de 10%.
De maneira geral, a pesquisa, que ouviu 17.800 consumidores em todo o país, revelou que, em março, 64,8% dos consumidores do País estão endividados.

Dificuldades Financeiras em Geral, Surgem da Combinação de Três Fatores Básicos
a) Formas Equivocadas de pensar sobre o dinheiro
b) Eventos fora de seu controle
c) Falta de Informação e comodismo

Quando se tem uma perspectiva negativa sobre o dinheiro, você acaba gastando muito dinheiro com pouco comprometimento com seu futuro e em melhorar sua qualidade de vida.

Desequilíbrio Financeiro – Quando ele surge?
Queda da Receita Aumento na Despesa
Perda do Emprego Divórcio
Divórcio Doença
Doença Faculdade dos Filhos
Falecimento marido/mulher Acidentes
Acidentes Dívidas sem controle

Conseqüências
Nome em restrição
Baixa da Auto-Estima
Problemas de Relacionamento(familiar/profissional)
Perda da Criatividade e Produtividade
Desemprego
Depressão
Dependência Química (Drogas, Alcoolismo)

Preserve e Recupere a Autoconfiança, a Tranquilidade e a Produtividade dos Seus Funcionários

O cidadão endividado ou que nunca tem dinheiro, perde sua auto estima, e passa a conviver em desarmonia com aqueles que o cercam; incluindo chefes hierárquicos e companheiros de trabalho.
A Palestra é indicada todos os funcionários, já que os recursos utilizados pelo palestrante permitem perfeitamente que todos possam refletir e compartilhar idéias de forma totalmente descontraída.
O conteúdo ensina o público a perceber em que está gastando mais do que deveria, como elaborar seu orçamento mensal, os passos para a recuperação financeira e mostra como essa prática permite recuperar a sua qualidade de vida e cidadania.

.

Palestrante: Marcelo Segredo – Administrador, Consultor e Educador Financeiro
(Vide matérias jornalísticas e reportagens com a participação do palestrante, no Youtube ou consultando o Google)

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of