Artigos

Especialista mostra que transferir a gestão de redes sociais pode ser mais lucrativo para o negócio

Referência em marketing digital para pequenos negócios, Ana Tex ensina a identificar quando é hora de contratar alguém para cuidar da gestão das redes sociais e em que tipo de profissional investir

As vendas online já não são mais o futuro dos negócios, elas são o presente e observar os dados do mercado ajudam a confirmar essa ideia. Um levantamento feito pela consultoria Ebit/Nielsen sobre a Black Friday 2019 – que se configurou uma das melhores datas para o comércio no último ano – mostra que o varejo online faturou R$3,2 bilhões, um aumento de 23% em relação ao ano anterior. Há Estados nos quais a venda online já superam a presencial, como é o caso do Rio de Janeiro, por exemplo. De acordo com um levantamento do Instituto Fecomércio de Pesquisa e Análises (Ifec-RJ) as vendas online superam as presenciais para 46,8% dos empresários fluminenses. O levantamento, realizado com 549 empresários no ano passado, mostra que o WhatsApp é o canal de relacionamento mais utilizado pelos estabelecimentos fluminenses (70,9%). Seguido do Facebook (64,6%), Instagram (55,7%) e pelo próprio comércio eletrônico do estabelecimento (26,6%).  “A forma de consumir mudou e os empresários precisam estar atentos a isso”, alerta a especialista em marketing digital para pequenos negócios Ana Tex. “Criar e manter os canais de comunicação online é sinônimo de ser encontrado com mais facilidade pelo cliente, criar uma relação com ele e de vendas efetivas”.

A expert aponta que muitos empresários e empreendedores ainda resistem à presença online ou não estão criando conteúdos de forma consistente e esse pode ser um fator crítico para os negócios. “As pessoas não pedem mais indicações, elas entram nas redes sociais para descobrir onde comprar. Quem ainda não tem canais online está perdendo vendas e corre o risco de ver os lucros de seu negócios despencarem”.

Nova call to action

A expert, que é autora do livro “Desperte Seu Conhecimento Milionário”, um guia para quem deseja empreender online, e criadora da Marktex, uma empresa que ajuda empreendedores a entender todo o potencial que a internet oferece e os capacita para utilizar esses canais, aponta quando é a hora de delegar o trabalho de gestão de mídias digitais e explica que tipo de profissional é preciso contratar:

1 – Se o negócio ainda está só offline

Alguns empreendedores ainda têm receio de investir no que chamamos de presença digital – que é a criação e o abastecimento de redes sociais e outros canais de contato com cliente online – por não conhecer as regras do jogo online. “Todo mundo pode empreender online e aumentar o faturamento de seus negócios vendendo por meio desses canais”, lembra Ana Tex. “Mas dependendo do tempo disponível e da intimidade do empresário com as ferramentas, esse processo pode levar um tempo maior. Nesse caso, indico a contratação de alguém especializado em gestão de mídias sociais, como um assistente virtual, para que não seja preciso esperar mais tempo para começar a construir a presença online e o negócio não perder mais vendas. Para o consumidor de hoje se você não tem canais nas redes sociais é como se você não existisse ou não fosse confiável”.  

2 – Se o empreendedor não tem tempo disponível para redes sociais

Muitos empreendedores justificam a falta de presença online pela demanda de afazeres no dia a dia da empresa. “Se você sabe que essa é uma estratégia importante para os negócios, mas não consegue colocar em prática pela demanda de tarefas diárias é hora de contratar alguém para fazer esse trabalho”, alerta a especialista. De acordo com Ana Tex, essa é uma área a criação de conteúdo e o atendimento online é uma tarefa estratégica, mas que pode ter o nível de qualidade e eficiência medidos com facilidade, por isso é possível delegar para um profissional com o perfil correto. “É melhor descentralizar e ter alguém fazendo esse trabalho do que perder vendas porque não a tarefa não cabe na agenda do dia a dia”. 

3 – Se as redes mantêm um padrão “faz e para”

A grande maioria dos empreendedores já entendeu que os canais online são fundamentais para manter e aumentar as vendas, mas acaba não conseguindo manter uma consistência na hora de criar conteúdo e realizar atendimentos online. “Postar só de vez em quando, abrir as redes sociais e ter perguntas antigas sem respostas são alguns indícios de que o empreendedor está nesse padrão”, alerta Ana Tex. “Imagine só se seu melhor vender só aparecesse alguns dias no mês para trabalhar ou se alguns clientes que entrasse na loja não tivessem suas dúvidas respondidas pelos vendedores. O quanto isso afetaria sua imagem e suas vendas? Online é a mesma coisa! Para criar uma relação com o público e de fato transformar as redes sociais em uma canal de vendas é preciso estar ali o tempo todo”. A especialista aponta que para quem já entendeu que essa estratégia é fundamental para as vendas mas não consegue manter a consistência, o ideal também é a função para alguém especializado. 

Para quem delegar essa tarefa?

Ana Tex explica que o ideal não delegar a tarefa para um funcionário da empresa. “O ideal é contratar alguém especializado neste trabalho, como uma assistente virtual de gestão de redes sociais. Esses profissionais estão habituados a trabalhar por resultados e conseguem gerar mudanças efetivas no atendimento e nas vendas para quem os contrata”, aponta. “Esse profissional trabalha com contratos que dependem do volume de trabalho, o que acaba gerando uma relação custo-benefício maior para o empreendedor. Além disso, um assistente virtual especializado pode chegar a aumentar em até três vezes a capacidade de produção de conteúdo e presença nas redes sociais, o que impacta diretamente no faturamento dos negócios”. 

A especialista é criadora de uma plataforma que ajuda empreendedores a encontrar um assistente virtual de acordo como perfil que estão buscando, a www.assistexvirtual.com. A plataforma tem mais de 200 profissionais cadastrados. “É possível encontrar um profissional que atenda a demanda que você precisa, seja ela só o atendimento do whatsapp, por exemplo, ou a produção de conteúdo para canais como Instagram e Facebook. Também existem profissionais especializados em diferentes nichos de atuação, o que facilita a criação de estratégias eficientes”, detalha. “Busque um profissional com o qual se identifica e que proponha um plano de trabalho com metas, assim você poderá acompanhar a evolução dessa área com mais tranquilidade. 

A arquiteta Dani Figueiroa é uma das empresárias que decidiu delegar esse trabalho para profissionais especializados por estar sobrecarregada. “Tenho um treinamento online para profissionais da área e estava fazendo todas as tarefas desde o suporte até dar as aulas mesmo. Não estava conseguindo manter a consistência”, conta. “Por causa disso não estava conseguindo fazer ações de vendas seguidas, ou seja, estava perdendo dinheiro”. Dani já tinha tentado delegar parte do trabalho, mas não ficou satisfeita com o resultado. “Foi quando recebi uma indicação de um assistente virtual que atendia a demanda que eu precisava. Criamos um modelo de trabalho no qual eu passo a linha das estratégias e ele executa, principalmente aqueles trabalhos que demandam muito tempo. O mais importante é que ele descomprimiu minha agenda de uma forma muito grande, me deixando livre para pensar na parte intelectual e estratégica do meu negócio. Ele multiplica a minha capacidade produtiva de duas e três vezes”.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of