Artigos

ElaboraÇÃo E Gerenciamento De Projetos

Para tornar a leitura deste artigo mais interessante, vamos iniciar apresentando a definição de projeto, segundo Vargas (1989, p.7): “projeto é um empreendimento não repetitivo, caracterizado por uma sequência clara e lógica de eventos, com início, meio e fim, que se destina a atingir um objetivo claro e definido, sendo conduzido por pessoas dentro de parâmetros predefinidos de tempo, curso, recursos envolvidos e qualidade”.

Um projeto pode ser um plano geral de uma determinada obra, e é constituído por um conjunto de documentos que contêm as instruções e determinações necessárias para definir a construção de um edifício ou outra obra. Um projeto consta de peças desenhadas, memória descritiva, medições, orçamento e caderno de encargos. Um projeto final de uma obra deve conter todos os documentos técnicos necessários para a construção de um edifício ou a execução de outra obra.

De uma forma mais simplificada projeto pode ser definido como sendo um plano elaborado para a realização de um ato e também pode significar desígnio, intenção, esboço. Esta é uma palavra oriunda do termo em latim projectum que significa “algo lançado à frente”. Por esse motivo, projeto também pode ser uma redação provisória de uma medida qualquer que vai ser realizada no futuro.

Além das definições apresentadas acima, outras também são aceitas, mas, em geral, podemos afirmar que a elaboração de projetos, em qualquer área ou segmento, exige uma sequência lógica de procedimentos para que não seja confundido com uma atividade ou tarefa:

1. Definição clara de metas e objetivos.

2. Definição de prazos (cronograma).

3. Formação da equipe ou grupo de trabalho, composto por pessoas das mais diversas áreas envolvidas.

4. Especificação de atribuições e de atividades.

5. Definição do orçamento de custo.

6. Controle do orçamento de custos.

7. Avaliação.

8. Aplicação de correções e/ou ajustes em tempo oportuno.

Nos últimos anos o gerenciamento de projeto passou a ser uma atividade considerada de alto nível de especialização, em função de sua importância para a sobrevivência e crescimento das organizações, que passaram a destinar uma atenção especial ao assunto.

O avanço das Novas Tecnologias de Informação e Comunicação (NTICs) também contribuiu e continua contribuindo para esta nova realidade, além de um novo entendimento por parte da nova geração de gestores sobre custos e rentabilidade, uma postura muito diferente do que se praticava há duas décadas.

Por experiência própria, trabalhando com elaboração de projetos desde o fim da década de 1970, quando fui executivo do Sistema Telebras, tive o privilégio de assistir e vivenciar a mudança de paradigma que vem acontecendo ao longo desse tempo, para melhor é claro.

Em linhas gerais defendo a tese de que antes da elaboração de um projeto seja realizada uma ampla discussão, a partir de uma pesquisa, sobre sua real importância, viabilidade, contribuição para a manutenção da empresa no mercado ou seu crescimento, impactos ambientais, benefícios gerados para os clientes internos e externos etc.

E, por último, todo projeto deve seguir, basicamente, as seguintes fases, considerando as peculiaridades de cada organização:

• Concepção

• Definição

• Planejamento

• Lançamento

• Execução

• Avaliação

• Aplicação de correções

• Encerramento

Prof. Esp. Alexandre Costa
Pedagogo Organizacional, Palestrante,
Personal, Professional e Leader Coach
alexandre@plenacommkt.com.br

Por: Prof. Esp.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of