Artigos

Endomarketing: a conquista do público interno

O endomarketing, uma evolução do marketing tradicional, é uma ferramenta essencial para a conquista da competitividade entre as empresas.

A opinião do público interno, dos funcionários de uma grande empresa tem grande influência nas opiniões e perspectivas do público externo, do consumidor em geral. Partindo desse princípio, as empresas cada vez mais têm investido no endomarketing, ou comunicação interna, como também é conhecido nas grandes corporações.

A explicação para esse termo é simples: endomarketing é o nome dado ao conjunto de programas de marketing para o público interno das empresas, com o objetivo de manter um relacionamento com o público interno da empresa, visando assim melhorar a qualidade dos produtos e serviços, despertando a produtividade pessoal.

Nova call to action

O endomarketing existe dentro de grandes companhias para atrair e reter seu primeiro cliente: o cliente interno, tentando com essa estratégia obter significativos resultados para as empresas, e por conseqüência atraindo e retendo clientes externos também. Afinal, funcionários insatisfeitos com as condições de trabalho e com os próprios produtos lançados, irão fazer uma contra-propaganda cada vez que multiplicam fora da empresa a sensação de descontentamento que os dominam. E, caso estejam satisfeitos com a empresa, poderão “vendê-la” para o cliente externo.

Essa atitude estratégica visa dar aos funcionários uma noção da importância de um serviço orientado para atender aos clientes, fazendo-os ter a capacidade de responder qualquer dúvida que surja dentro da companhia, e isso inclui envolvimento, comprometimento, valorização e, principalmente, qualificação do funcionário, visando assumir responsabilidades e iniciativas, conhecendo todas as rotinas de serviço da empresa onde atuam. Afinal, uma informação errada dada ao cliente externo ou uma imagem negativa pode comprometer todo o desenvolvimento de um projeto. O funcionário deve saber a importância do lugar onde trabalha e da sua própria importância, pois só assim ele poderá ter um bom ambiente de trabalho e equipe.

A idéia de comunicação interna foi criada em 1975 e registrada no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) em 1995 por Saul Faingaus Bekin. Ele explica que a empresa é um organismo vivo, e o primeiro público a que a empresa deve se reportar é o público interno, sempre. “O marketing faz a promessa; o endomarketing cumpre”, explica Saul. Para ele, o maior especialista nessa área no país, o endomarketing é um elemento indispensável para o sucesso de qualquer empresa. “O Marketing interno é algo ainda pouco aplicado no Brasil, mas deveria ser comum em todas as grandes empresas. A confiança do público, tanto o interno como o externo, é uma conseqüência do endomarketing”, afirma.

Apesar de ter sido criado há 25 anos, o termo só foi popularizado entre as grandes corporações em 1989, em um seminário da HSM, tendo como palestrante Philip Kotler, que convidou Saul para debater o tema. Com esse debate, os participantes do seminário perceberam que já possuíam iniciativas parecidas com a abrangência do endomarketing. O que aconteceu foi que essa idéia tornou-se mais clara.

O marketing interno das empresas nada mais é do que um aprimoramento do marketing tradicional, com um público mais específico. “O endomarketing é parte integrante da filosofia do marketing”, define Saul. Para ele, funcionário e empresa ganham com esse tipo de marketing. O funcionário tem a sensação de realização profissional, de fazer parte do sucesso da empresa, mesclando seus objetivos profissionais com os da empresa. E a empresa torna-se mais competitiva, afinal, sua competitividade está no desempenho diferencial dos seus funcionários.

Não há receita específica para o endomarketing. A estratégia varia de empresa para empresa e uma estratégia não terá o mesmo efeito em duas empresas, mesmo que do mesmo ramo. “O endomarketing tem que ser algo autêntico na empresa, não pode ser imitado. As empresas têm funcionários diferentes, com mentalidades diferentes, com uma diretoria diferente. Cada caso é um caso e algo tão específico como o endomarketing não pode ser imitado”, explica Saul.

Quando uma empresa faz algo com seus funcionários, o retorno é imediato. E o endomarketing não seria diferente. Os funcionários, caso aceitem bem a estratégia da companhia, imediatamente retribuem o que lhes foi oferecido. Mas, para garantir o sucesso do marketing interno, o funcionário deve ter disposição para colaborar, pôr em prática tudo o que o plano de endomarketing prevê, e visualizar os resultados dessa estratégia. Essa interação faz com que as empresas tornem-se mais bem sucedidas, desde que sejam ágeis na sua implementação.

Para uma empresa implantar um programa de marketing interno, não é preciso um grande investimento. É necessária apenas disposição e boa vontade, com a certeza de que o endomarketing é uma ferramenta essencial para qualquer empresa conquistar mais competitividade no mundo dos negócios. Os outros ingredientes necessários para o sucesso desse programa a empresa já tem: os seus próprios funcionários.

“Qualquer estratégia de marketing é um investimento, então, nenhum investimento que dê retorno para a empresa é caro”, garante Saul. Segundo ele, são necessário quatros requisitos básicos para que o endomarketing seja implantado com sucesso: habilidade, experiência, conhecimento e força de vontade, das duas partes.


Carolina Marcondes, Intermanagers.

0 0 vote
Article Rating

Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
teresa
teresa
11 meses atrás

muito bom