Artigos

Entrevistas De Emprego São Inúteis

Um intrigante artigo publicado nesta
sexta-feira no portal da revista norte-americana FastCompany diz que as
entrevistas de emprego são inúteis. Isso mesmo: a boa e velha entrevista, uma
dos principais formas para se avaliar candidatos, não faz a menor diferença na
hora de separar o bom profissional do ruim. Quem defende a tese são os
especialistas Dan Heath e Chip Heath, co-autores do best seller Made to Stick:
Why Some Ideas Survive and Others Die.

Fiquei muito surpresa quando comecei a ler este
artigo, pois a entrevista é uma das etapas que considero mais importante no
processo seletivo, aliás para o selecionador esta é a etapa mais esperada do
processo.

Porém na sequência do artigo, entendi aonde
eles queriam chegar e de uma certa forma considero a afirmação deles bastante
coerente.

Em uma entrevista geralmente o selecionador
 fica preso a perguntas pré-prontas, e quase sempre o candidato responde o
que o entrevistador quer ouvir, ou outras, o entrevistador pode não possuir a
neutralidade suficientes e pode se enganar em suas observações, julgando o
entrevistado pelos seus “preconceitos” ou “achismos”.

O intuito da afirmação – as entrevistas de
empregos são inúteis, é que esta etapa não deve ser utilizada para apenas
conhecer o candidato e ter a resposta se ele é uma pessoa correta, gentil, de
boa família, que não deve nada a ninguém, mas sim, deve ser onde buscamos
identificar experiências anteriores focada nas ações através de perguntas no
passado o que chamamos de entrevistas por competências.

A entrevista por competências consiste em uma
conversa para um objetivo definido, o entrevistador e o entrevistado interagem não
apenas através das palavras que pronunciam, mas também da inflexão da voz,
gestos, expressão fisionômica e demais traços pessoais e manifestações do
comportamento. Na entrevista por competências, utiliza-se de perguntas
estruturadas para chegar às atitudes do entrevistado, partindo-se do
pressuposto que os comportamentos passados  e resultados anteriores podem
dar indícios dos comportamentos futuros.

As perguntas utilizadas na Entrevista
por Competência, devem ser:

• Claras e objetivas;
• Abertas e específicas;
• Com foco em competências;
• Usar o verbo de ação no passado;
• Investigar como aconteceu determinada ação;

Exemplos de perguntas com foco em
competências:

• Conte-me sobre um problema que você ajudou a solucionar, no qual suas idéias
foram bem aproveitadas e valorizadas.
• Quais as idéias ou sugestões mais produtivas que você teve na sua área
de atuação.
• Conte-me sobre uma situação em que você precisou abrir mão de suas idéias
em favor da equipe.

No final do artigo os autores sugerem “que é
muito mais produtivo do que fazer uma entrevista, analisar experiências
passadas (entrevista por competências), performances de trabalho anteriores e
testes de conhecimento”.

É isso aí ,um processo seletivo deve ser
compostos por entrevistas baseada em competências, testes e dinâmicas,  para
que se possa garantir que está trazendo o profissional certo para a vaga em
questão.

por Maria carolina Linhares

Por:

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of