Artigos

Equilíbrio: segredo de uma vida abundante

Durante muito tempo experienciei uma vida desarmônica e sem sentido. A falta de um objetivo de vida, de autoconhecimento, de uma conexão espiritual, de inteligência emocional, de um planejamento estratégico profissional e financeiro e a ausência de virtudes, habilidades e qualidades não percebidas e ou não desenvolvidas, foram os fatores preponderantes para vivenciar uma experiência existencial desequilibrada.

Desde criança sempre tive uma predisposição em relação ao desenvolvimento de pessoas. Alguns amigos até brincavam comigo, dizendo que eu parecia um psicólogo, pois eles percebiam o quanto que eu gostava ouvir as pessoas e procurar entendê-las. Eu sempre acreditei que o ser humano possui uma capacidade fenomenal de realização. E, inconformado com agonia existencial que desestabilizava a minha vida, busquei entender o porquê da minha existência. Mergulhei no mais profundo do meu ser. Nunca mais voltei à tona! Desde então, vivo uma constante busca por autoconhecimento. Busco diariamente aperfeiçoar as minhas habilidades, virtudes e qualidades e, por isso, tenho experimentado uma mudança contínua, saboreando uma vida abundante. Quando falo em vida abundante, desejo transmitir a ideia de satisfação plena, ou seja, a experiência de uma vida sem faltas, sem julgamentos, sem ansiedades, sem culpa, etc. Pois eu acredito que o equilíbrio das áreas das vidas viabiliza uma experiência de vida saudável e feliz. Não é ter, é ser. É viver o agora. É o distanciamento do “se”, e a aproximação do “porquê”. Eu acredito na humanidade e, desejo inexoravelmente contribuir com ela. Reconheço que exista múltiplas maneiras de viver uma vida abundante, até porque diversas são as possibilidades de entendimento acerca desse conceito, além da multiplicidade de contextos históricos experienciados de maneiras totalmente diferentes, o que valida a significação que você lhe conceder. O que exponho nesse texto é apenas um conceito diferente, servindo apenas de contribuição, caso lhe fizer algum sentido. Meu desejo é compartilhar significados e experiências.

Durante essa caminhada, descobri que cinco são as áreas da vida que todo ser humano deve observar e buscar equilibrar: Física, emocional, espiritual, profissional/financeira e relacionamentos. O equilíbrio dessas áreas viabiliza a experienciação de uma vida abundante. A ideia de vida abundante que compartilho com você é inspirada nos ensinamentos do meu maior mentor, Jesus de Nazaré. Ao estudar a Bíblia Sagrada, uma biblioteca de princípios, valores e ensinamentos milenar, mas precisamente, o Novo Testamento, onde está exposto o texto do Evangelho do apóstolo João, capítulo 10, versículo 10, quando Jesus de Nazaré afirma: “Eu vim para que tenham vida e a tenham com abundância”. A partir desse conceito, busquei entender o que significava essa vida abundante que ele afirmava ser possível. Discerni que ela está em nossas mãos, entretanto, muitos ainda não conseguem apalpá-la. É possível sim viver uma vida com plenitude. Não é fácil! Existe um ditado popular que diz: “Se tu quer, tu consegue”. Tudo é possível ao que tem coragem, força e fé.

Nova call to action

Eu acredito que você conheça ou segue nas redes socais, pessoas que você desejaria experimentar a vida que elas apresentam. Você chega até a realizar uma breve comparação entre a sua vida e a vida dessas pessoas, e muitas vezes, os sentimentos negativos, assim como a sensação de infelicidade e incompletude flui, causando-lhe dor e sofrimento. Por isso, proponho a você, que jamais realize comparações entre a sua vida e a vida de outras pessoas, porque a verdade geralmente é ofuscadas pela aparência. Vivemos numa sociedade hipócrita e narcisista e, devido a isso, a realidade sempre será uma incógnita. Honre a sua história. Respeite o seu passado. Busque entender o estado atual de todas áreas da sua vida, os pontos positivos e negativos. Procure conhecer-te mais, e planeje de maneira estratégica e objetiva o seu futuro. A única vida que verdadeiramente conseguirá afirmar qualquer coisa com segurança, é a sua própria vida.

Talvez você conheça alguém que vive em busca de uma espiritualidade, ou seja, vive dentro de uma igreja, porém a sua vida profissional e financeira é totalmente desgraçada. Ou talvez você admire alguém como exemplo de profissional e que desfruta de uma vida financeira invejável, todavia trata o cônjuge, os filhos, os familiares e os amigos igual um bicho selvagem. Sabe por quê? Porque não possui inteligência emocional e, essa falta dessa inteligência, viabiliza o rompimento dos seus relacionamentos, tornando-o solitário e infeliz. Ou talvez você trabalhe com uma pessoa que possui um corpo lindo e saudável, mas vive em depressão, ansiedade e fobia. Sabe por quê? Porque investe todos os recursos e energias apenas em alimentação e práticas esportivas saudáveis, entretanto não busca uma conexão espiritual com o sagrado, causando-lhe uma sensação de insignificância existencial, fazendo-lhe sentir-se vazia e desconectada consigo, com as pessoas e com o universo. Todos esses distúrbios acontecem porque as pessoas investem tudo em apenas uma área da vida, deixando as outras áreas vulneráveis. Foram esses desequilíbrios que contribuíram para uma experiência existencial agônica, desconectada e insegura, durante muito tempo.

Por isso, pare agora e faça uma lista de pelo menos três pessoas que você admira. Busque em suas postagens nas suas redes sociais, informações sobre suas crenças e valores, sua visão política, suas ações filantrópicas, seus objetivos de vida, etc. Você perceberá que serão poucos os que apresentarão as suas fragilidades e vulnerabilidades. A grande maioria das pessoas apresentam apenas o que lhe são convenientes. Sabe por quê? Porque eles não estão ali para apresentar as dificuldades que vivenciam, mas aparente ideia de uma vida abundante e feliz. A maquiagem e a propaganda são artes que compartilham técnicas de manipulação e persuasão de pessoas. Por isso, não se engane! Você pode viver uma vida abundante, todavia, para que isso aconteça, primeiramente, você tem que desejar vivê-la. Eu acredito em transformação de vida. Transforme a sua mentalidade, e transformará tudo o que quiser.

Faça a seguinte pergunta: Eu estou realmente feliz com a vida que tenho vivido?

Portanto, reflita. Pesquise sobre todas áreas da sua vida. Perceba quais são as áreas mais desenvolvidas e as aperfeiçoe. Realize uma avaliação das áreas que você percebe que ainda precisarão ser desenvolvidas e, se possível for, peça ajuda profissional. Se não tiver condições financeiras para contratar alguém, procure nas redes sociais pessoas que possuem relevância em desenvolvimento humano, espiritualidade, inteligência emocional, inteligência financeira, relacionamentos, educação física, etc. Busque desenvolver todas as áreas de maneira equilibrada, dando a cada área, a atenção igual.

Lembre-se: Você merece viver uma vida abundante. Você merece ser feliz. Por mais que as circunstâncias não lhes sejam favoráveis nesse momento, seja resiliente. Inove. Busque conhecimento. Desenvolva habilidades, virtudes e qualidades. Dê significado a sua existência. Ame-se!

Para você, o que significa uma vida abundante?

Por: Thiago Nascimento

Formado em Teologia, possuo MBA em Coaching, com ênfase em Liderança e Gestão de pessoas e Especialização em Gestão e Tutoria em EAD. Sou formado em Coaching Profissional, com habilitação em Análise Comportamental. Amante do conhecimento, realizo pesquisas acadêmicas nas áreas de Liderança Executiva e Relações Humanas.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of