logo svg rh portal
Pesquisar
Close this search box.
Início > Clima Organizacional > ESG: O que é, seu papel e como o RH pode ajudar na aplicação

Sumário

ESG: O que é, seu papel e como o RH pode ajudar na aplicação

Entenda o conceito de ESG e como ele pode ser aplicado na sua organização, tornando-a além de lucrativa, sustentável.

A sustentabilidade entrou definitivamente na agenda dos grandes investidores do mundo, que estão cada vez mais condicionando suas decisões de investimento à incorporação pelas empresas de aspectos ambientais, sociais e de governança (ESG, na sigla em inglês).

Embora seja um conceito bastante difundido na Europa e nos Estados Unidos e tenha sido introduzido no Brasil há mais de uma década, o ESG somente agora começa a ser aplicado em larga escala pelas empresas brasileiras, nos mais diversos campos da gestão corporativa.

evento voltado para profissionais de RH e DP

Neste conteúdo, vamos lhe apresentar tudo o que é preciso saber sobre o conceito e como ele pode ser aplicado na sua empresa, independente do tamanho dela. Vamos lá?

O que é o conceito de ESG?

Trata-se de um conjunto de boas práticas adotadas pelas empresas para qualificar seus processos, tornando-os menos prejudiciais ao meio ambiente. Em inglês, a sigla ESG vem da expressão Environmental, Social and Corporate Governance e significa Governança Ambiental, Social e Corporativa. 

Hoje, organizações que aplicam o conceito ESG demonstram que a gestão está disposta a minimizar os impactos sociais e ambientais resultantes de suas ações. Assim, elas aplicam esforços para trabalhar de forma sustentável e consciente. Desse modo, cada pilar do ESG tem um propósito:

  • Environmental (ambiental): mostra se a organização está preocupada com a conservação do meio ambiente e investe em ações contra o desmatamento, a poluição e o aquecimento global;
  • Social: monitora como a empresa se relaciona com as pessoas, sejam seus colaboradores ou público externo. O S de Social engloba a proteção de dados, remuneração da equipe, espaço para a diversidade, cumprimento da legislação trabalhista etc.;
  • Governance (governança): acompanha a conduta corporativa da gestão, observando como a organização se relaciona com governos e acionistas, aplicando políticas anticorrupção ou canais para denúncias.

Esses fundamentos são importantes porque estão diretamente relacionados à tendência ESG. Além disso, muitos investidores costumam utilizá-los como critérios para avaliar se uma empresa adota práticas sustentáveis. 

Prova disso está em uma pesquisa realizada pelo CFA Institute, que aponta que 73% dos profissionais de investimento no mundo consideram fatores ambientais, sociais ou de governança corporativa para tomarem decisões. 

Banner artigo_Material-RH Humanizado

As práticas ambientais, sociais e de governança mostram ao mercado se determinada organização está gerando impactos positivos no mundo e, por esse motivo, tem potencial para receber aportes financeiros. 

Em resumo, empresas que aplicam práticas ESG demonstram que seus modelos de negócio não estão focados apenas no lucro. Nesse sentido, elas são vistas como organizações que estão comprometidas com o presente e com o futuro. 

Qual o papel do ESG?

Qual o papel do ESG? As práticas ambientais, sociais e de governança corporativa podem ajudar a impulsionar o retorno dos investimentos corporativos em algumas circunstâncias, de acordo com uma análise de pesquisa realizada pela consultoria Mercer.

Empresas de todos os setores da economia trabalham nos dias de hoje sob a pressão de assumir compromissos com essas agendas e garantir certificações / credenciamentos ESG.

Investidores ao redor do mundo têm demandado que as empresas onde eles investem tenham um fluxo de relatórios comprobatórios das ações relacionadas a ESG.

Consultorias de investimento atualmente são contra a aprovação das contas das empresas que não incluem um relatório de sustentabilidade ou algo semelhante em seus relatórios e contas anuais, existe um grande risco de mercado em investir em empresas que não mostram progresso no atendimento aos riscos relacionados ao clima.

As práticas ambientais, sociais e de governança corporativa podem ajudar a impulsionar o retorno dos investimentos corporativos em algumas circunstâncias, de acordo com uma análise de pesquisa realizada pela consultoria Mercer.

Saiba mais: aprenda a implementar práticas sustentáveis no seu negócio e entender a importância disso para o crescimento no mercado corporativo.
Clique aqui e faça nosso curso 100% gratuito.

Quais as práticas de ESG de um profissional?

Nas empresas, o profissional de ESG tem a responsabilidade de orientar a gestão e fazer com que o tema sustentabilidade não fique apenas no papel. Isso porque, ele deve estruturar e aplicar soluções que tragam resultados sociais, ambientais e econômicos.   

Assim, temas como gestão de risco, transparência fiscal, segurança dos colaboradores e redução dos impactos da cadeia produtiva devem estar na pauta de trabalho. Entre as atribuições do profissional raro mais procurado pelas empresas estão:

  • Desenvolver programas de treinamento interno sobre os temas relacionados a ESG;
  • Promover a gestão estratégica da empresa voltada à sustentabilidade;
  • Minimizar os impactos da cadeia produtiva, desde a matéria-prima até o descarte de resíduos, passando pela produção e logística;
  • Ser um facilitador na aplicação de projetos sustentáveis;
  • Elaborar e apresentar relatórios anuais de sustentabilidade;
  • Atuar como formador de opinião e porta-voz da empresa para disseminar o conceito ESG entre os públicos interno e externo. 

Por que as empresas precisam de um profissional ESG?

Por que as empresas precisam de um profissional ESG? A questão da sustentabilidade ambiental ganhou espaço no cenário político e social e, desde o final do século passado, tem sido tema de importantes discussões globais

A questão da sustentabilidade ambiental ganhou espaço no cenário político e social e, desde o final do século passado, tem sido tema de importantes discussões globais. Entre as mais relevantes estão a Conferência de Estocolmo (1972), a ECO-92, no Rio de Janeiro, e a COP3, realizada em Kyoto (1997). 

Desde então, o assunto se tornou muito mais relevante e as organizações buscam implementar estratégias para frear os danos que suas atividades provocam na biodiversidade e no clima. 

Sendo assim, ter um profissional com carreira em ESG é uma necessidade e as empresas já entenderam isso. Tanto que a oferta de vagas na área cresceu 98% no último ano, passando de 531 postos de trabalho em 2021 para 1.049 em 2022.

Entretanto, o mercado ainda carece de profissionais com experiência em governança ambiental, social e corporativa. Mais uma vez, a informação vem do CFA Institute com a pesquisa “O futuro da sustentabilidade na gestão de investimentos”. 

O estudo analisou 1 milhão de perfis de investidores no LinkedIn para descobrir que apenas 1% deles menciona ter habilidades relacionadas à sustentabilidade. Sendo que as mulheres estão à frente, totalizando 42% dos analistas em ESG presentes na rede social. 

Ademais, o profissional ESG também é importante para as empresas devido às políticas públicas adotadas em diversos países, exigindo programas adequados às propostas de sustentabilidade. Nesse sentido, é o analista de ESG quem vai implementar processos alinhados com uma cultura em defesa do meio ambiente. 

Leia também:

Como o RH pode ajudar nas demandas de ESG?

A sigla não funciona apenas para grandes corporações, as pequenas e médias empresas devem trabalhar com mitigação de riscos e garantir uma boa gestão ao optar por práticas de ESG, e assim alavancar um crescimento mais sólido.

Para todos os tipos de tamanhos de empresa, as práticas de gestão, o cuidado com os funcionários e com o entorno das empresas está diretamente vinculado aos processos e projetos de Recursos Humanos.

Assim como em outras áreas, o engajamento para práticas ESG nas empresas pela liderança tem papel fundamental na efetividade para os demais empregados e para os resultados.

A liderança precisa avaliar três pontos importantes:

  • As práticas ESG serão realizadas por convicção, a empresa realmente acredita no que está adotando?
  • Em seguida, é necessário avaliar se essa opção é apenas relevante para a empresa estar alinhada ao mercado, ou seja, por conveniência;
  • Por último, avaliar se as práticas serão orientadas com foco apenas no cumprimento de regras de compliance e conformidade.

E como traduzir tudo isto para a cultura organizacional? O trabalho da equipe de Recursos Humanos deve estar orientado inicialmente para sensibilizar a liderança, garantindo uma visão de longo prazo para as ações de ESG, e em como as equipes estarão envolvidas nas práticas e nos impactos socioambientais.

As três letras da sigla precisam estar em níveis de importância iguais, numa cultura que permeia toda a empresa. A liderança e as equipes de RH devem atuar de forma transparente na implementação e no acompanhamento das metas ESG.

O RH terá papel importante para atuar como agente de transformação e disseminação das práticas, desenvolvendo a base e garantindo crescimento sustentável, a fim de colaborar para o ganho de todos os envolvidos, empresas, funcionários e ambiente.

Conclusão

O conceito de ESG (Ambiental, Social e Governança) emergiu como um paradigma integral para as empresas, destacando a importância de considerações éticas e sustentáveis nas operações corporativas.

O papel do ESG vai além de métricas financeiras, englobando:

  • Preocupações ambientais;
  • Responsabilidade social;
  • Governança ética.

As práticas de um profissional ESG envolvem a implementação de estratégias e políticas que buscam não apenas a lucratividade, mas também a responsabilidade socioambiental, promovendo um impacto positivo na sociedade e no meio ambiente.

As empresas precisam cada vez mais de profissionais especializados em ESG para atender às crescentes demandas da sociedade por corporações socialmente responsáveis.

Um profissional ESG é capaz de:

  • Contribuir para a construção de uma imagem positiva da empresa;
  • Atrair investidores comprometidos com valores sustentáveis;
  • Fortalece a relação com clientes conscientes.

O papel crucial do RH nesse contexto reside na capacidade de identificar talentos alinhados com os princípios do ESG, além de implementar práticas internas que promovam uma cultura organizacional sustentável, inclusiva e ética.

desenvolvimento e treinamento de pessoas
Assine a nossa Newsletter