Artigos

ESG: Você Pode Estar Sendo Enganado

ESG

Por Luiz Otávio Goi Jr, colunista e autor de livros sobre gestão empresarial e sustentabilidade em ESG

Os tópicos ESG são observados como um tema de grande relevância para quem o interpreta como fonte de rendimento e também para quem acompanha a necessidade da mudança de comportamentos para a sobrevivência sustentável do planeta terra.

Nova call to action

Além disso, o que tem sido percebido com muita frequência é a descrença de alguns especialistas no tema, a partir do pressuposto de que empresas podem estar “enganando” seus investidores com agendas ESG que na realidade não existem.

É claramente entendido por especialistas da área que a falta da existência de métricas de comparação e auditoria, ajudem empresas a estampar vitrines com ações pontuais de ESG sem que, de fato, estejam fazendo alguma evolução no tema, ou até mesmo que estejam escondendo grandes problemas com a implementação de agendas superficiais e editáveis.

Tudo isso é o que assusta aqueles que conhecem os corredores corporativos e sabem que nem tudo o que realmente ocorre é o apresentado. E você que acompanha as publicações e utiliza ferramentas ESG como forma de investimento, deve se atentar a alguns pontos para não apostar suas fichas em algo que não é realmente alinhado com as agendas ESG de verdade:

1. Princípio da comparabilidade

É extremamente importante que as informações publicadas por uma empresa sejam possíveis de serem comparadas com outros períodos, outras empresas e até mesmo com um padrão mundial. Fuja de empresas que publicam números sem unidade de medida ou sem comparar com alguma outra fonte.

2. Clareza

Empresas que publicam planos e resultados em ESG com informações que não são claras podem ter detalhes subentendidos que costumam custar caro. As empresas precisam apresentar claramente suas informações e explicar ao público interessado suas ferramentas de cálculo, métodos de apuração e principalmente a forma para se chegar aos números apresentados.

3. Confiabilidade

Talvez esse tema seja o mais complexo quando tratamos de ESG. Pode ser percebido que nem sempre podemos confiar em tudo o que é dito ou explicado. Ainda mais com o boom das Fake News, estamos vivendo um período de muita preocupação com a veracidade das informações fornecidas. O mais importante para esses casos é que as empresas que publicam suas informações, passem por processos de auditoria de terceira parte, ou seja, que uma empresa especialista no tema realize uma auditoria em suas informações certificando assim que elas são verdadeiras.

4. Envolvimento dos stakeholders

Outro ponto que deve ser levado em consideração é o envolvimento dos stakeholders nas avaliações dos temas importantes das agendas ESG das empresas. É muito comum empresas estabelecerem como temas importantes somente aqueles sob o qual ela não gera risco e, com isso, não escuta o que as partes interessadas têm a dizer, escondendo problemas graves e publicando informações que demonstram resultados positivos somente.

É importante que as empresas publiquem suas informações relacionadas com a posição dos stakeholders para cada uma delas. Além disso, é fundamental entender o que as partes interessadas (comunidade, fornecedor, colaborador, investidor e cliente) pensam sobre as agendas informadas pela empresa. Esses são os canais que podem claramente comunicar qual a situação real da empresa pesquisada e ainda informar se de fato eles são escutados na construção das agendas ESG.

O tema ESG é uma onda de emoções e interesses que, com certeza, tomará frente por muitos anos como prioridade por parte das empresas. A entrada no mercado da sigla nos últimos meses pode gerar um sério risco de criação de agendas de fachada, em que podemos enxergar ESG onde não há.

Além disso, caso não sejam estabelecidas métricas muito claras e alinhadas de forma padronizada globalmente, podemos estar todos enxergando uma evolução da humanidade em mitigar seus impactos sociais e ambientais, sendo que na verdade, esse plano pode ser somente um placebo, que só será percebido daqui muitos anos quando for tarde demais.

Muitas das ações da humanidade já são irreversíveis ao planeta e, com isso, devemos estar cada vez mais vigilantes no andamento das agendas ESG e de Sustentabilidade Corporativa, pois todo tempo perdido com informações falsas e sem embasamento, será crucial para a continuidade da vida em sociedade como ela é.

engajamento de funcionários

5 1 vote
Article Rating

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments