logo svg rh portal
Pesquisar
Close this search box.
Início > Qualidade de Vida > Enfrentando o estresse no trabalho: estratégias para um ambiente mais saudável

Sumário

Enfrentando o estresse no trabalho: estratégias para um ambiente mais saudável

Este artigo aborda a prevalência e os impactos do estresse no ambiente de trabalho, destacando sua influência na saúde mental dos funcionários e na eficiência organizacional.

Um ambiente de trabalho estressante pode trazer diversos problemas para sua empresa, comprometendo a saúde mental dos colaboradores e fazendo com que o desempenho e a produtividade baixem. Por conta disso, muitas companhias têm incorporado iniciativas focadas na qualidade de vida dos profissionais, a fim de reduzir os níveis de estresse no trabalho.

Quer entender melhor os impactos do estresse e como o RH pode garantir um ambiente de trabalho mais harmonioso e saudável? Neste post, explicaremos melhor as causas e sintomas do problema e listaremos 10 dicas práticas para implementar em sua empresa. Confira!

O que é o estresse no ambiente de trabalho?

O estresse é uma resposta natural do corpo a determinado estímulo ou ameaça. Ainda, é o responsável, por exemplo, pelas reações de fugir ou lutar em momentos de perigo. Sendo assim, o estresse não é um vilão, já que ele é importante em alguns momentos da vida.

Na verdade, situações de estresse no trabalho são bastante comuns. Contudo, elas se tornam preocupantes quando começam a se prolongar por muito tempo, trazendo problemas físicos e psicológicos para os colaboradores e impactando nos resultados da empresa.

Dessa forma, é essencial que o RH busque boas práticas para diminuir ao máximo o estresse e a cobrança excessiva sobre os profissionais, melhorando o ambiente de trabalho e proporcionando mais qualidade de vida.

  • Veja este vídeo e aprofunde-se no tema:

Quais os sintomas de estresse no trabalho?

O estresse excessivo tem grande impacto na saúde do indivíduo, trazendo problemas físicos, emocionais e cognitivos. Os sintomas variam de acordo com cada pessoa e com a gravidade do caso. Conheça agora os sintomas mais comuns de estresse no trabalho.

Sintomas físicos

  • dores e tensões musculares;
  • dor de cabeça;
  • gastrite;
  • mudanças no sistema gastrointestinal;
  • náuseas;
  • queda de imunidade;
  • dores no peito;
  • cansaço excessivo.

Sintomas emocionais

  • mudanças repentinas de humor;
  • irritabilidade;
  • insônia;
  • dificuldades para relaxar;
  • isolamento social;
  • infelicidade;
  • ansiedade;
  • cansaço mental.

Sintomas cognitivos

  • problemas de memória;
  • dificuldades de concentração;
  • inquietação;
  • pessimismo;
  • preocupação excessiva.

O excesso de estresse e a tensão emocional no trabalho podem levar, inclusive, à Síndrome de Burnout, um problema sério de esgotamento reconhecido como doença emocional pela Organização das Nações Unidas.

Além de afetar a saúde do profissional, o estresse no trabalho também impacta diretamente nos resultados da empresa, já que uma organização é feita de pessoas.

Assim, se as pessoas responsáveis pelos processos estão sobrecarregadas e exaustas, a tendência é que o número de falhas aumente, comprometendo a produtividade e a eficiência das tarefas.

Por fim, ambientes potencialmente estressantes também podem elevar os índices de turnover, absenteísmo e presenteísmo, além de atrasos nas entregas, perda de prazos e até mesmo acidentes de trabalho. 

Quais as principais causas do estresse no trabalho?

Pessoa trabalhando em um laptop, representando as causas do estresse no trabalho

Várias situações podem causar estresse em uma pessoa e o trabalho é um dos principais desencadeadores. A seguir, listamos os principais fatores de estresse no ambiente corporativo.

Jornadas de trabalho exaustivas

Trabalhar muitas horas extras diariamente e até mesmo durante o horário de almoço pode fazer com que o profissional acabe sobrecarregado e com esgotamento físico e mental. Assim, é preciso que o trabalho seja acompanhado de horas de lazer e descontração, mantendo uma rotina equilibrada.

Pressão excessiva

Ambientes muito focados em resultados e que não valorizam a saúde mental e o tempo dos colaboradores também se tornam tóxicos e contribuem para o estresse elevado. Isso acontece também quando são propostas metas inalcançáveis e irreais.

Ambiente competitivo

Outro fator que pode contribuir para o estresse são os ambientes excessivamente competitivos, em que o colaborador é pressionado o tempo todo para vencer e obter resultados melhores que os demais.

Problemas de relacionamento com líderes e colegas

Gestores despreparados também podem trazer mais estresse para os colaboradores, principalmente quando ocorrem muitos conflitos e desentendimentos. Outro ponto de atenção são ambientes com muitas intrigas e fofocas, que podem gerar angústia, raiva e medo constante, levando ao aumento do estresse.

Falta de valorização

A falta de valorização e reconhecimento também impacta na saúde mental dos colaboradores, que sentem que seu trabalho é inútil e sem perspectivas de evolução. Esse sentimento de estagnação é outro fator que pode favorecer o estresse, impactando a saúde mental.

Medo de ser demitido

Por fim, o cenário de crise econômica também é um fator de importância. Nos últimos anos, os números de desemprego cresceram significativamente, o que faz com que muitos profissionais fiquem constantemente inseguros e estressados com medo de demissões.

Leia também:

Como os gestores podem ajudar a diminuir o estresse no trabalho?

“As mãos de uma pessoa em um gesto de pedir ajuda, representando como os gestores devem lidar com o estresse no trabalho

Existem muitos fatores estressantes no local de trabalho, como clientes e prazos para serem cumpridos, isso pode causar ansiedade, desânimo e cansaço. Isso afeta o desempenho dos profissionais, reduzindo sua produtividade e aumentando as chances de erro.

Por isso, você como gestor deve procurar maneiras de ajudar os colaboradores a combater o estresse causado pelo ambiente de trabalho e garantir que eles estejam saudáveis, felizes e seguros na profissão.

Incentive a atividade física

É comprovado que o exercício físico ajuda a reduzir os níveis de estresse. Eles ajudam uma pessoa a manter a capacidade mental e física, devido a um aumento nos níveis de serotonina no corpo,que é uma substância que regula os níveis de humor. Assim, melhora significativamente o estado mental da pessoa. Além disso, pode reduzir a fadiga, aumentar os níveis de concentração e melhorar o estado de alerta.

Para incentivar a prática de atividade física, você pode procurar montar uma academia na empresa ou, se houver alguma nas proximidades, fazer uma associação com ela, oferecendo pacotes mais baratos para os colaboradores. 

E até mesmo turnos com horários mais flexíveis, para que o profissional consiga frequentar as aulas.

Estimule os horários de intervalo

Nenhum funcionário deveria passar o horário de almoço ou lanche sentado em sua mesa, na frente do computador. 

A tentação de continuar trabalhando, seja respondendo alguns e-mails, ou fazendo outra atividade, é alta. Então você precisa encorajar seus colaboradores a se levantarem de suas mesas e só retornarem quando os horários de intervalo acabarem.

Para isso você pode criar espaços  dentro da empresa para relaxamento e socialização. Coloque sofás confortáveis, mesa para as refeições e até mesmo algo para entretenimento, como por exemplo, sinuca, jogos de mesa, vídeo game etc.

Valorize seus colaboradores

Nenhum bom trabalho deve passar despercebido! Se um colaborador se destacar, não se esqueça de dizer o quanto você está satisfeito com seu trabalho, seja pessoalmente ou por e-mail. 

Quando um profissional se sente valorizado, que seus esforços foram reconhecidos e que as horas extras e o trabalho duro valeram a pena no final, faz com que ele se sinta menos esgotado, evitando o estresse no trabalho. 

Se ele se desempenhar e não for reconhecido pode ser que se sinta frustrado. Recompensá-lo não só com bonificações, vale-presentes e até mesmo um dinheiro extra, pode ser uma boa ideia! 

Confira dicas e conteúdos para relaxar o corpo e a mente.

Ofereça um ambiente de trabalho flexível

Hoje em dia é comum que as empresas permitam que os colaboradores tenham horários de trabalho mais flexíveis, podendo trabalhar quando e onde acharem melhor. 

Os colaboradores que possuem filhos, por exemplo, podem se sentir cansados começando sua rotina na organização às 8h30 da manhã se tiver que correr para deixar seus filhos na escola. Se a empresa permitir que eles comecem a trabalhar às 9:30 pode ajudá-los a se sentirem menos estressados.

Empresas que oferecem ambiente de trabalho com horários mais flexíveis tendem a evitar estresse no trabalho, pois os colaboradores irão se sentir menos pressionados, conseguindo adequar suas atividades pessoais com as profissionais de maneira mais simples.

Forneça treinamento adequado

Se seus colaboradores não sabem como trabalhar com certas ferramentas ou sistemas, eles podem se sentir estressados ​​e ansiosos, pois podem cometer mais erros do que o habitual. Por isso, eles devem receber treinamentos adequados.

Caso contrário, eles podem não se sentir valorizados e também menos confiantes em suas habilidades para um bom desempenho. Converse com seus colaboradores e pergunte se há alguma área ou ferramenta que eles precisam de treinamento.

Estresse no trabalho, é mais normal do que se imagina. No entanto, como gestor, é seu dever cuidar, administrar e monitorar o bem-estar de seus colaboradores para que eles sintam que estão tendo sucesso e se desempenhando bem na empresa!

Priorize a saúde mental!

Aprenda a cuidar de si mesmo e dos colaboradores.

Descubra a importância de preservar a saúde mental no ambiente de trabalho e conheça os transtornos psicológicos mais comuns.

Inscreva-se agora e fortaleça o bem-estar emocional de todos!

10 dicas para reduzir o estresse no trabalho

Duas mãos segurando uma à outra de maneira reconfortante, representando apoio e compreensão no ambiente de trabalho

Afinal, como o RH pode atuar para reduzir o estresse no trabalho e garantir mais saúde e qualidade de vida aos profissionais? A seguir, listamos 10 dicas bastante úteis que podem ser aplicadas em todos os tipos de empresas.

1. Proporcione um bom ambiente de trabalho

O clima organizacional faz toda a diferença na saúde mental dos colaboradores, por isso, proporcionar um ambiente agradável e alegre é um dos principais pontos para trazer mais qualidade de vida.

Para isso, é essencial utilizar ferramentas de RH, como a pesquisa de clima. Por meio dela, é possível mensurar a percepção dos profissionais sobre a empresa, identificar pontos de conflito e solucionar problemas para tornar o ambiente menos estressante.

2. Mantenha uma agenda equilibrada

Como vimos, o excesso de trabalho é um dos principais fatores que contribuem para o desgaste dos colaboradores. Dessa forma, uma boa dica é rever agendas e entender se existem profissionais sobrecarregados, fazendo muitas horas extras semanais ou trabalhando mesmo nos períodos de descanso.

Nesse sentido, controlar agendas e estabelecer limites para que os profissionais não levem trabalho para a casa é uma medida importante para garantir melhores entregas, sem prejuízos à saúde.

3. Incentive comportamentos saudáveis

Iniciativas que estimulam uma vida mais saudável, como boas opções de alimentação, prática de atividades físicas ou ginástica laboral também são bastante benéficas para fortalecer corpo e mente, diminuindo os níveis de estresse.

Além disso, é importante estimular que os colaboradores tenham períodos de descanso durante a jornada e que saiam para almoçar, mantendo uma boa alimentação e desligando a mente do trabalho durante o intervalo.

4. Melhore a comunicação

Uma comunicação ineficiente também atrapalha a saúde mental e pode gerar ansiedade e medo, principalmente quando o ambiente sofre com fofocas e especulações. 

Dessa forma, o RH deve sempre manter uma postura transparente, evitando inseguranças e comunicando as decisões da empresa de maneira clara e sem margens para múltiplas interpretações.

Além disso, vale a pena implementar uma cultura de feedbacks, permitindo que os profissionais entendam seus pontos fortes e pontos a melhorar, além de analisar seu próprio desempenho.

5. Proponha um ambiente colaborativo

A realização de atividades em grupo com outros colegas também traz benefícios para o ambiente de trabalho, incentivando o relacionamento saudável e o trabalho colaborativo.

Assim, vale a pena apostar em ações de interação, propondo que cada colaborador entenda as perspectivas dos demais e aprendam novas habilidades, promovendo uma troca de experiências que gerará mais criatividade e inovação.

6. Proporcione momentos de descontração

Além de ações focadas no trabalho, a empresa também pode proporcionar momentos de interação e descontração para garantir um ambiente menos estressante.

Entre as iniciativas, é possível incorporar, por exemplo, comemorações de aniversariantes do mês, happy hours, gincanas, trabalhos solidários e palestras motivacionais. Esse tipo de ação ajuda a diminuir o desgaste no dia a dia e mostra que os gestores e a empresa valorizam seus talentos.

7. Valorize os profissionais

Como vimos, a falta de reconhecimento também pode afetar a saúde mental dos profissionais, fazendo com que eles se sintam estressados e com medo de serem demitidos. Sendo assim, é fundamental que os gestores mantenham uma cultura de feedbacks, mostrando que estão satisfeitos com o trabalho que está sendo feito.

Quando o profissional se sente valorizado, ele entende que seus esforços foram reconhecidos e que o trabalho duro valeu a pena, minimizando o sentimento de esgotamento e estresse.

8. Ofereça um ambiente de trabalho flexível

Jornadas de trabalho mais flexíveis também são boas opções para tornar a rotina menos estressante e mais confortável. Dessa forma, vale a pena repensar a cultura organizacional e propor algumas mudanças, como o trabalho remoto ou híbrido, dress code informal ou horários flexíveis.

Além disso, liberar o colaborador para chegar mais tarde em um dia para que ele possa resolver problemas pessoais, por exemplo, pode ser crucial para minimizar o sentimento de angústia e reduzir o estresse e o presenteísmo.

9. Forneça treinamento adequado

Não saber como utilizar ferramentas e sistemas também pode aumentar o estresse dos profissionais, gerando um sentimento de insegurança e medo. Desse modo, apostar em bons treinamentos é uma forma de diminuir a insegurança e garantir mais autoconfiança aos profissionais, reduzindo, assim, os níveis de estresse.

10. Ofereça a terapia como benefício corporativo

Por fim, é possível oferecer benefícios corporativos para minimizar o estresse dos colaboradores. Uma boa opção são bons planos de saúde e apoio psicológico gratuito. Muitas vezes, a saúde mental da equipe já está abalada e, nesses casos, é fundamental oferecer apoio profissional especializado para garantir mais qualidade de vida. 

Concluindo, o estresse no trabalho é um problema bastante comum e que afeta diretamente a saúde mental dos colaboradores, causando impacto, inclusive, nos resultados do negócio. Sendo assim, é importante que o RH busque iniciativas para garantir um bom ambiente de trabalho, um que promova mais qualidade de vida aos profissionais.

Conclusão

Em suma, o estresse no trabalho é um desafio crescente no mundo corporativo moderno, impactando não apenas a saúde mental e física dos trabalhadores, mas também a produtividade e o ambiente de trabalho como um todo. 

No entanto, confirmando e abordando proativamente as causas do estresse, as empresas podem criar um ambiente mais saudável e sustentável. Isso envolve a implementação de políticas de bem-estar, a promoção de uma cultura de equilíbrio entre trabalho e vida pessoal, e o fornecimento adequado de recursos para o manejo do estresse. 

Além disso, é essencial que os líderes demonstrem empatia e suporte, encorajando uma comunicação aberta e uma cultura organizacional que valorize a saúde mental. 

Ao adotar essas estratégias, já que as organizações não apenas melhoram o bem-estar de seus funcionários, mas também fortalecem sua própria resiliência e sucesso a longo prazo.

desenvolvimento e treinamento de pessoas
CHRO Responsável pelos times de People, Analytics Performance, Facilities, Culture; Talent Acquisition; Compensation; Employer Branding, L&D e Engagement Mestre em Administração com ênfase em Marketing, Professora Universitária Pós-graduada em Gestão de Pessoas e Pós-graduada em Orientação de Carreiras Coach e Mentoring
Assine a nossa Newsletter