logo svg rh portal
Pesquisar
Close this search box.
Início > Benefícios > Etapas da implantação do plano de cargos e salários

Sumário

Etapas da implantação do plano de cargos e salários

É fundamental nos dias de hoje as empresas que pensam em prosperar a longo prazo investirem em um plano de cargos e salários. Veja quais são as etapas que precisam estar no planejamento para ser aplicado o plano de cargos e salários.

É fundamental nos dias de hoje as empresas que pensam em prosperar a longo prazo investirem em um plano de cargos e salários. Isso se deve, pois é apenas através dele que você tem benefícios como:

  • Padronizar os critérios salariais ao se fazer: contratações, promoções, transferências internas dentre outras;
  • Diminuir os passivos trabalhistas ao ter critérios bem estabelecidos para remunerar cargos e funções distintos;
  • Estar de acordo com o mercado, não correndo risco de perder talentos aos concorrentes ou estar remunerando muito acima desnecessariamente.

Além disso, a empresa deve ver o salário como função agregada de motivação e procurar utilizá-lo como um instrumento a mais na compatibilização dos objetivos organizacionais e pessoais.

No entanto, como qualquer outra ferramenta na área de pessoas (RH), antes de ser implantada precisa ser planejada com antecedência.

Quais são as etapas?

1. Planejamento do Plano de cargos e salários

A ferramenta deve sem implantada com a colaboração das chefias e apoio da Diretoria.

Inicialmente parte-se da elaboração dos objetivos para a implantação do plano de cargos e salários, podendo ser realizado internamente pelo RH ou com a contratação de uma consultoria especializada na ferramenta.

Nesta etapa também, serão definidos, os cronogramas de cada etapa, a forma de divulgação, dentre outros itens contidos no planejamento.

2. Compreensão do organograma

Esta etapa engloba o entendimento tanto do Organograma setorial quanto o geral praticado no momento dentro da organização, caracterizando a tomada de decisões, esclarecimentos e base para as ferramentas.

3. Descrição e análise dos cargos

É o estudo que se faz para coligir informações sobre as tarefas componentes do cargo e as especificações exigidas do seu ocupante. Da análise resulta a descrição e a especificação do cargo.

Nesta etapa, é estabelecido a avaliação e classificação dos cargos existentes na empresa.

Inicia-se então, a coleta de dados, elaboração dos documentos de descrição dos cargos, classificação dos cargos e estabelecimento do catálogo de cargos.

4. Pesquisa Salarial

A pesquisa salarial trata-se de um estudo sobre a competitividade salarial e dos benefícios concedidos aos funcionários de uma empresa, considerando empresas que tenham de maneira similar, o porte, faturamento, região, serviços, dentre outros escolhidos pela empresa contratante.

5. Definição da estruturação do plano de cargos e salários

Nesta etapa será fechado qual a estrutura o plano irá seguir, de maneira a definir qual será a porcentagem praticada em cada faixa e em quantas partes o plano será dividido.

Além disso, qual será a pontuação de cargos será utilizada para classificar os cargos.

6. Estabelecimento das políticas salariais

Nesta fase serão definidas as regras para o exercício do salário de admissão, possibilidades de promoção horizontal e vertical, formas de reavaliação de cargos, regras para reajustes salariais, nível hierárquico das aprovações, dentre outros de acordo com cada empresa.

7. Apresentação e implantação do plano de cargos e salários

Por fim, depois de pronto e estabelecido em conjunto com as regras a serem praticados, a ferramenta deve ser apresentada a diretoria.

Em algumas empresas, os gestores também adquirem conhecimento e até chegam a participar das definições para a implantação do plano, em outras fica restrito apenas a diretoria e o RH o conhecimento da ferramenta como um todo.

Ferramentas a serem inseridas após a implantação do plano de cargos e salários

1. Avaliação de Desempenho 180 e 360

– Ser bem avaliado, é considerado normalmente um dos critérios para aumento de faixa salarial.
– Diagnóstico criterioso do desempenho de cada profissional da empresa.

2. Programa de Treinamentos

– Após realizada a avaliação, o ideal é elaborar um programa, com o intuito em desenvolver estratégias de desenvolvimento, tanto pessoal quanto profissional, do funcionário – diminuir os GAP’s.

3. PDI – Programa de Desenvolvimento Individual

– Planejamento realizado a fim de desenvolver a carreira do colaborador, como também as competências necessárias para assumir determinadas funções dentro da organização.

A Time consultoria tem uma equipe especializada em plano de cargos e salários, com ele você colherá muitos benefícios. Nos contate.

Por: Audrey Faria – Consultora e Psicóloga da Time Consultoria em RH – SJC/SP

desenvolvimento e treinamento de pessoas
Assine a nossa Newsletter