Artigos

ÉTICA x MORAL. COMO EXPLICÁ-LAS ?

Ética e Moral nunca foram temas de fácil entendimento, tampouco de fácil explicação. Porém, durante minha participação em um curso sobre Ética e Responsabilidade Social nas Organizações, ministrado pelo Professor Alexandre Costa, pude compreender e diferenciar alguns conceitos tratados a seguir.

Ética é o gênero do qual a moral é a espécie. Sendo a ética muito mais complexa de ser definida e na prática bem mais difícil de julgar o que é ou não ético, pois depende muito da ótica do julgador. Partindo-se do pressuposto que a falta de ética é conseguir o que se quer prejudicando o outro (direta ou indiretamente), ficam os critérios muito subjetivos, pois o que pode me fazer mal, me prejudicar, talvez não seja considerado como nocivo pela pessoa que julga. Ao falar sobre ética lembrei-me de uma imagem que há muito tempo tinha visto na internet e que a inseri abaixo para ilustração:

O que pode ilustrar a figura acima é o caso dos Adventistas, citado durante o referido curso, que para o funcionário ou colaborador de uma organização não há qualquer empecilho para que exerça suas funções de segunda a sexta-feira, de forma a recompensar a carga horária posteriormente. Já na visão do empregador isso já pode prejudicar o andamento das atividades, como, também, o desprendimento de um tratamento diferenciado para esse funcionário poderia acarretar problemas até mesmo ao restante da equipe. Também polêmico o tema sobre pensão alimentícia, protegida pelo Código de Processo Civil, o que torna sua cobrança indiscutivelmente ética, no entanto o fato da responsabilidade de pagamento da mesma ser extensiva aos demais familiares, inclusive avós, em caso do não cumprimento pelo próprio pai, chega a ser considerada pelos demais, não somente como um ato antiético, mas abusivo!

Nova call to action

Quanto à moral, é uma questão mais fácil de ser analisada, pois pega-se o caso a ser analisado e compara-se com o todo no qual está inserido. Dentre os exemplos, foi citado o caso dos naturistas: Uma pessoa nua na praia é considerada imoral? Resposta: depende! Depende do todo no qual esta pessoa está inserida. Se esta pessoa se encontra em uma praia normal cercada por banhistas de sunga ou biquíni, com certeza será considerada como imoral, todavia se essa mesma pessoa estiver em uma praia de nudismo não haverá nada de anormal em sua conduta. Em caso contrário, seria um desrespeito entrar nesta área vestindo qualquer tipo de roupa ou acessório.

Em nossa sociedade muitos se utilizam desses termos moral e ética para julgar e criticar atos praticados por outros, principalmente durante esta fase que nosso país está vivenciando. Porém, nossa sociedade com certeza se tornaria bem melhor se ao invés de ficarmos julgando o outro, aplicássemos esses conceitos para nos analisar a nós mesmos, julgar nossos próprios atos.

Digo isso porque é muito fácil chamar o outro de ladrão e de corrupto, enquanto ao ser parado em uma estrada por um guarda você quer dar o famoso “jeitinho brasileiro” para não ser multado; quando ao faltar à faculdade ou ao trabalho por um motivo qualquer, você consegue um atestado falso; quando você senta em um assento preferencial de um transporte coletivo e ao subir um idoso ou gestante você finge estar dormindo; quando ao receber um troco você percebe que veio a mais e mesmo assim não fala nada para o caixa.