Artigos

Existe assédio positivo?

Por Leila Navarro

Tenho um conceito interessante para compartilhar e imagino que o cenário de um casamento seja bem apropriado para universalizar a compreensão. Toda pessoa quando se casa entra como protagonista de uma história, mas sem garantias! Se cada uma das partes não cuida com atenção das necessidades do outro e da relação, o displicente corre o risco de ser passado para a posição de coadjuvante de primeira, segunda, terceira escala… E pior, corre o risco de ser tirado da novela, excluído de uma história que teve início com um “até que a morte nos separe”. Nessas circunstâncias, um personagem pode ser excluído com muita naturalidade – arruma-se um acidente, um sequestro, um desaparecimento! E o pior é que cada uma das partes, inclusive a excluída, aceitou o desafio porque considerou que a sua participação seria em horário nobre! Mas, afinal, quem é o diretor dessa novela?

Certa de que seus argumentos seriam justificáveis, a parte excluída diz: “Mas eu decorei o meu papel! Eu fiz a minha parte!”. O que certamente não passou pela sua mente é que os recursos, habilidades, posicionamento que foram bons ontem, pode ter se transformado em estratégias obsoletas hoje. O fato de “decorar um texto” o prende a um roteiro, a uma estrutura e mantém uma falsa garantia de que tudo está certo como está. Ao mesmo tempo, esse posicionamento gera uma expectativa em relação ao outro que, por sua vez, não tem nem como improvisar e é por isso que em afirmo:

“A vida não tem ensaio é uma continua estreia! Ela também precisa de improviso.”

A partir dessa opinião, talvez, muitos respondam: “Mas o improviso estressa!”. Se este é o seu caso, então, existe outro problema, porque estressar nunca foi nem é um bom negócio. O estresse aumenta os radicais livres, enferruja pensamentos, diminui a produtividade e, por aí vai! Mas, neste post o enredo não é Qualidade de Vida. Vamos falar de você, o nosso protagonista, o personagem que ainda não descobriu o seu maior poder: ser o diretor da sua própria história. Parabéns! Seja bem-vindo!

Aqui, pouco importa se o seu papel é de casado, divorciado, viúvo ou solteiro, empregado, desempregado, funcionário público ou empreendedor. Coloco todas essas condições um uma única citação porque a vida profissional é muito parecida com a vida matrimonial. A única diferença entre uma e outra é que na vida profissional podemos ser amantes e na vida de casado creio que não seja esse um bom negócio.

Na vida profissional você pode ter mais de uma fonte de renda, pode ter uma atividade paralela, uma fonte alternativa, pois com a velocidade das mudanças no mundo empresarial é importante se manter em alerta e prevenido, atualizado e sempre aprendendo – a expectativa é mal negocio, mas a prevenção é sempre um bom negócio. Mas, esse também não é o foco deste post. Vale a pena refletir sobre tudo isso que falamos até agora, mas quero me deter em uma questão ainda mais instigante: Existe assédio positivo?

Você já pensou sobre isso? Então vamos refletir um pouco a respeito. Classifico como assédio positivo aquele que pode nos dar a medida de como estão os nossos relacionamentos ou a nossa carteira profissional. Geralmente eu pergunto em minhas palestras:

Quem no último ano foi assediado profissionalmente, ou seja, outra empresa procurou você para uma proposta de trabalho? Algum amigo já o convidou para abrir um negócio? Já ouviu de algum cliente que quando quisesse na empresa dele haveria um lugar garantido para você?

Diante desses questionamentos, as pessoas ficam mais quietas e pensativas, mas eu não dou trégua e continuo:

Quem nos últimos seis meses foi assediado profissionalmente? Nos últimos três meses? No último mês? Na última semana? Quem não levantou a mão até agora esta morto, esta fora do mercado.

Pode parecer brincadeira, mas se há um ano você não é percebido como um profissional com diferencial, se nenhum gestor cobiça ou demonstra interesse pelas suas competências, se você não recebe ao menos um elogio por alguma estratégia ou sugestão diferenciada, eu, sinceramente, sinto muito! Baseada na referência do início desse texto, você, infelizmente, não está sendo o protagonista da sua história. O seu marketing pessoal está deficiente e talvez você já nem saiba com clareza quais sãos seus diferenciais competitivos no mercado. Cuidado! Ligue o alerta! Se você não está sendo o galã da sua novela, certamente existe um que está ocupando um lugar de destaque e atraindo muito mais audiência. Uma coisa é certa: gente boa quer gente boa ao seu lado. Pensar diferente é uma triste ilusão.

No mundo existem sete bilhões de pessoas – um recorde do Universo! Entre essas milhares de pessoas, três bilhões são mulheres, três são top model, mas somente uma é Leila Navarro. Esse mesmo raciocínio você pode seguir para a sua vida. Só existe um de você e nada mais! Por isso, para conseguir um papel de protagonista, ser o mocinho do filme, o galã da novela, o atleta medalha de ouro nas Olimpíadas, o campeão da nossa escolha é necessário fazer o impossível, ir além do dever e da responsabilidade, ser COMPROMETIDO com suas próprias escolhas.

O assédio positivo acontece quando somos percebidos pelo que escolhemos fazer de melhor. Por isso é importante ficar atento porque se você não anda inspirando interesse fora de casa, o de dentro de casa pode estar fingindo que a sua presença corresponde às necessidades! Você acha que estou sendo cruel? Nada disso. Não existe nada de crueldade nessas observações, muito pelo contrário. Estou apresentando uma realidade iminente na vida de cada um de nós. Se você não estiver atento às mudanças, ao desenvolvimento de suas competências, habilidades e talentos, corre sério risco. A zona de conforto é um risco grande tanto na vida pessoa como na profissional. O grande aprendizado é se colocar atento e consciente o tempo todo, assim como os escoteiros: “Sempre alerta”.

Leila Navarro é palestrante motivacional com reconhecimento no Brasil e no Exterior. Autora de 14 livros, entre eles, “Talento para ser Feliz”, “Talento à prova de crise” e “A vida não precisa ser tão complicada” e, mais recentemente, “O poder da superação”. Saiba mais no www.leilanavarro.com.br

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of