logo svg rh portal
Pesquisar
Close this search box.
Início > Carreira e Negócios > Remuneração Estratégica; Vantagens e como implementar

Sumário

Remuneração Estratégica; Vantagens e como implementar

A remuneração desempenha um papel fundamental na administração de recursos humanos em todas as empresas. Assim, vamos conhecer a remuneração estratégica

A remuneração estratégica é um elemento central na gestão de recursos humanos de qualquer empresa.

No entanto, a forma como essa remuneração é estruturada pode ter um impacto significativo na motivação, na produtividade e, consequentemente, no sucesso do negócio.

A remuneração estratégica surge como uma resposta inovadora aos modelos tradicionais, propondo uma abordagem mais alinhada com os objetivos da empresa e as expectativas dos colaboradores.

O que é remuneração estratégica?

A remuneração estratégica é um modelo de compensação que vai além do salário fixo.

Ela se baseia na ideia de alinhar a política de remuneração aos objetivos de longo prazo da empresa, incentivando comportamentos e resultados que contribuam para o sucesso do negócio.

Isso pode incluir bônus, participação nos lucros, opções de ações, benefícios flexíveis, oportunidades de desenvolvimento profissional, entre outros.

Qual a diferença entre a remuneração tradicional e a remuneração estratégica?

Tradicionalmente, a remuneração tem sido vista como uma transação simples: trabalho por dinheiro. No entanto, com o avanço das práticas de gestão de recursos humanos, surge um novo conceito: a remuneração estratégica. Vamos explorar as diferenças fundamentais entre essas duas abordagens.

curso de plano de carreira na Escola de Pessoas

Remuneração Tradicional

A remuneração tradicional é o modelo mais antigo e comum de compensação. Ela é caracterizada por um pagamento fixo, geralmente mensal, que é determinado pelo cargo ocupado pelo colaborador e pelo tempo de serviço na empresa.

Este modelo baseia-se em uma estrutura rígida de cargos e salários, onde há pouco espaço para variações individuais ou incentivos baseados em desempenho.

Os principais elementos da remuneração tradicional incluem:

Salário fixo: Valor mensal pago ao empregado, independentemente do seu desempenho individual ou da empresa.
Horas extras: Pagamentos adicionais por trabalho realizado fora do horário normal de trabalho.
Benefícios legais: Como férias remuneradas, 13º salário e contribuições para a previdência social.

A remuneração tradicional é simples e fácil de administrar, mas pode não ser suficiente para motivar os colaboradores a alcançar um desempenho superior ou para reter talentos em um mercado competitivo.

Remuneração Estratégica

Como citado anteriormente, a remuneração estratégica é uma abordagem mais moderna e flexível. Ela visa alinhar os interesses dos colaboradores com os objetivos da empresa, criando um sistema de recompensas que incentiva o desempenho e o comprometimento.

Esse tipo de remuneração considera não apenas o cargo e o tempo de serviço, mas também o desempenho individual, as competências demonstradas e os resultados alcançados.

Os componentes da remuneração estratégica podem incluir:
  • Salário base: Ainda existe um valor fixo, mas ele é complementado por outras formas de compensação.
  • Bônus por desempenho: Pagamentos adicionais baseados no alcance de metas individuais ou coletivas.
  • Participação nos lucros ou resultados (PLR): Distribuição de uma parte dos lucros da empresa entre os colaboradores.
  • Benefícios flexíveis: Opções de benefícios personalizáveis de acordo com as necessidades dos colaboradores, como planos de saúde, seguros ou auxílio-educação.
  • Plano de carreira: Oportunidades claras de crescimento profissional dentro da empresa, vinculadas ao desenvolvimento de competências e desempenho.

A remuneração estratégica é mais complexa de administrar, mas oferece vantagens significativas em termos de engajamento dos colaboradores.

Ela promove uma cultura de meritocracia, onde o esforço e a inovação são recompensados, incentivando assim a melhoria contínua e a lealdade à empresa.

Quais são as vantagens da remuneração estratégica?

Remuneração Estratégica; Vantagens e como implementar

Investir em um plano de remuneração estratégica traz inúmeros benefícios tanto para a equipe quanto para a gestão da empresa. Vamos explorar as principais vantagens que esse sistema pode oferecer:

  1. Estímulo ao Comprometimento e à Dedicação; Os funcionários ao perceberem que seus esforços e conquistas são valorizados e recompensados de forma equitativa, tendem a desenvolver um maior senso de motivação e comprometimento com a empresa.
  2. Fidelização de Profissionais Qualificados; Oferecer um pacote de remuneração competitivo é essencial para manter os melhores profissionais, sobretudo em setores onde a competição por talentos é acirrada.
  3. Impulso na Performance Organizacional; Com uma parte dos ganhos vinculada aos resultados alcançados pela empresa, os colaboradores são naturalmente incentivados a elevar sua eficiência e a se concentrar na realização das metas estabelecidas.
  4. Sintonia entre Metas Pessoais e Corporativas; A remuneração estratégica assegura que as aspirações financeiras dos membros da equipe estejam em harmonia com os objetivos da empresa. Esse alinhamento promove um ambiente onde o progresso individual caminha lado a lado com o sucesso coletivo.

Quais são os tipos de remuneração estratégica?

Sistema de remuneração; O que são, tipos, e como implementar

Mas, afinal, quais são os tipos de remuneração estratégica? Vamos explorá-los a seguir.

1. Remuneração Fixa

A remuneração fixa é a base do pacote de compensações e refere-se ao salário ou ordenado que o funcionário recebe regularmente, geralmente mensalmente.

Este tipo de remuneração é determinado por fatores como o nível de habilidade do empregado, a complexidade do trabalho e o mercado de trabalho para a posição em questão.

A remuneração fixa é previsível e proporciona estabilidade financeira aos colaboradores.

2. Remuneração Variável

Diferente da remuneração fixa, a remuneração variável está atrelada ao desempenho do indivíduo, da equipe ou da empresa como um todo.

Este tipo pode incluir bônus, comissões, participação nos lucros e incentivos de longo prazo, como opções de ações. A ideia é recompensar diretamente os funcionários por suas contribuições para o sucesso da empresa, incentivando-os a alcançar e superar metas estabelecidas.

3. Benefícios Indiretos

Os benefícios indiretos são formas de compensação não monetária que também fazem parte da remuneração estratégica.

Eles podem incluir planos de saúde, seguros de vida, previdência privada, auxílio-educação, entre outros. Esses benefícios ajudam a melhorar a qualidade de vida dos colaboradores e podem ser decisivos na hora de atrair e reter talentos.

4. Remuneração por Competências

Este tipo de remuneração é baseado nas habilidades, conhecimentos e comportamentos que um empregado traz para a empresa.

Aqui, o foco está no valor que as competências individuais agregam à organização. A remuneração por competências incentiva os funcionários a desenvolverem-se continuamente e a se adaptarem às mudanças nas necessidades empresariais.

5. Remuneração por Resultados

A remuneração por resultados está diretamente ligada aos resultados alcançados pelo colaborador ou pela equipe. Este modelo é comum em ambientes de vendas ou produção, onde metas quantificáveis são estabelecidas e os colaboradores são recompensados com base no alcance dessas metas.

6. Stock Options

As stock options são uma forma de remuneração variável onde os funcionários recebem o direito de comprar ações da empresa a um preço pré-determinado.

Este tipo de remuneração é projetado para alinhar os interesses dos funcionários com os dos acionistas e incentivar uma mentalidade de longo prazo em relação ao crescimento e sucesso da empresa.

7. Remuneração por Habilidades

Similar à remuneração por competências, a remuneração por habilidades foca no conjunto específico de habilidades que um empregado possui. Neste caso, o pagamento é baseado no número ou no nível das habilidades relevantes que o funcionário demonstra.

8. Plano de Carreira e Desenvolvimento

Embora não seja uma forma direta de remuneração, um plano de carreira e desenvolvimento bem estruturado pode ser considerado parte da remuneração estratégica.

Ele oferece aos colaboradores um caminho claro para o crescimento dentro da empresa e oportunidades para avançar tanto profissional quanto financeiramente.

Como implementar uma remuneração estratégica de sucesso?

Remuneração Estratégica; Vantagens e como implementar

Abaixo, detalhamos um guia prático para você construir um plano de remuneração que não só motive sua equipe, mas também impulsionará o crescimento da sua empresa.

1. Trace as Metas Corporativas

Antes de tudo, é fundamental ter clareza sobre onde a empresa deseja chegar. Pergunte-se: quais são as aspirações de longo prazo do seu negócio?

Com esse norte definido, você poderá desenhar um sistema de remuneração que atue como um estímulo para alcançar esses horizontes ambiciosos.

2. Promova a Transparência na Comunicação

A transparência é a chave para o comprometimento dos funcionários. Eles precisam compreender o funcionamento do plano de remuneração e perceber que suas ações têm um impacto direto sobre os ganhos que podem obter. Uma comunicação clara elimina dúvidas e fortalece a confiança na política de remuneração da empresa.

3. Defina Parâmetros Objetivos

É imprescindível estabelecer critérios objetivos para a avaliação de desempenho. Quais atitudes e resultados serão valorizados? Como eles serão quantificados?

Ao responder essas questões, você cria um ambiente onde os colaboradores sabem exatamente o que é esperado deles e como podem maximizar seus ganhos.

4. Adote a Flexibilidade

Cada colaborador é único e valoriza diferentes tipos de benefícios. Por isso, um plano de remuneração eficaz deve ser flexível, capaz de se ajustar às variadas necessidades e preferências do seu time.

Ofereça um leque de benefícios que possam atender a diversidade presente em sua força de trabalho.

5. Avalie e Ajuste Regularmente

Finalmente, o acompanhamento constante do plano é vital. Esteja atento ao impacto que ele está gerando e esteja disposto a realizar ajustes.

A medida que a empresa cresce e os objetivos evoluem, o plano de remuneração também deve evoluir para garantir que ele continue relevante e eficiente.

  • Para adquirir total conhecimento sobre a análise de desempenho e avaliação, selecionamos o melhor curso do Brasil neste tema. Clique aqui e veja!

Conclusão

A remuneração estratégica é uma ferramenta poderosa para impulsionar o crescimento das empresas e a satisfação dos colaboradores.

Ao adotar esse modelo, as organizações podem criar uma cultura de alto desempenho, onde todos estão comprometidos com o sucesso coletivo.

Implementá-la requer cuidado e atenção aos detalhes, mas os benefícios potenciais são inegáveis, tanto em termos de resultados financeiros quanto na construção de uma equipe mais motivada e engajada

desenvolvimento e treinamento de pessoas
Mestra em Liderança; Especialista em Marketing Empresarial; Especialista em Gestão de Recursos Humanos; Bacharel em Ciências Econômicas; Acadêmica – Cadeira de nº III de Literatura da Academia Latino-Americana de Ciências Humanas; Comendadora Grão Colar da República Brasileira e da América Latina; Comendadora Projeção 40 Anos; Diretora de Publicações na Rede Internacional de Excelência Jurídica do Distrito Federal; Diretora de Publicações na International Telework Academy; Fundadora da Fácil Editora; Consultora Sênior do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD); Professora em cursos de graduação e pós-graduação; Coautora dos seguintes livros: Gestão de Pessoas: manual de rotinas trabalhistas – Editora Senac; Gestão de Talentos – Editora Senac; Administração em Foco – Editora Camões; Enfoque de Gestión- Editora Nova Letra; Projeção dos Sonhos: a consolidação do conhecimento – Editora Câmara Brasileira de Jovens Escritores; Projeção dos Sonhos: espaço privilegiado do saber em construção – Editora Câmara Brasileira de Jovens Escritores; Ética geral e profissional: ensaios e reflexões – Editora Processus; Saiba Tudo Sobre Constituição da CIPA – Norma Regulamentadora Comentada – Fácil Editora; Reforma Trabalhista: comparação da CLT com a Lei 13.467/17 – Fácil Editora; Economia sem Economês – Fácil Editora; Dicas para você viajar para o exterior com conforto, segurança e economia – Fácil Editora; Gestão do Teletrabalho (Home Office) no Brasil: Casos do Serpro e TCU e métodos para a implantação – Fácil Editora.
Assine a nossa Newsletter