Artigos

A Geração Y no mercado de trabalho

Geração Y

O que falar dessa geração? Eu faço parte dela, e não tenho todas essas característica que o mundo comenta.

Os nascidos nessa geração foram acusados de tudo: distraídos, superficiais, não ficam muito tempo nas empresas e até egoísta.

Nova call to action

Eu não me vejo assim e conheço muitas pessoas dessa geração sem essas características, o que vejo hoje são pessoas que se preocupam com o meio ambiente, tem fortes valores morais e estão prontos para mudar, querem mostrar para seus lideres que as empresas não precisam ser tão rígidas para que o funcionário cumpra suas atividades, que não precisa registrar o ponto às oito horas da manhã e sair às dezoito horas para cumprir prazos e metas.

Essa geração vem mostrando que as empresas podem e devem ser mais flexíveis, que não precisa ter um horário padrão, que as pessoas são capazes de cumprir prazos e metas trabalhando menos de nove horas por dia.

Fala-se muito também dos conflitos entre as gerações, aqueles que nasceram antes da geração Y muitas vezes não consegue acompanhar o ritmo frenético dessa geração, isso é apenas uma questão de ter uma mente aberta para aprender e conhecer novas formas de trabalhar, se sentir bem em realizar suas atividades diárias.

Conheço empresas que os jovens fazem de tudo para conseguir uma oportunidade de trabalho, essas empresas trabalham de uma forma totalmente diferente do que a tradicional, os funcionários podem fazer seu próprio horário, não preciso trabalhar de uniforme, mesmo a empresa fornecendo, mas, mesmo assim eles sentem orgulho em vestir a camisa da empresa.
Essas empresas trabalham com metas, e todas elas são cumpridas e comemoradas com toda a equipe.

Temos exemplos de diversas empresas que não seguem o modelo tradicional e os funcionários são todos comprometidos, será mesmo que há necessidade de manter esse modelo tradicional e principalmente o manda quem pode e obedecer quem tem juízo? Se pararmos para analisar com bastante calma e atenção vamos perceber que a resposta é não.

A geração Y é cheia de novas ideias, novas formas de trabalho, não pensam somente no dinheiro, querem que a empresa seja um lugar bom de trabalhar, tratam o líder como um colega de trabalho, mas, sem deixar de ter o respeito necessário. Isso não é ruim, pelo contrário, vejo como algo positivo, ter o líder como um amigo é essencial para o bom relacionamento no ambiente de trabalho.

Ter um bom relacionamento com seu líder é sinal que você será ouvido, que constantemente os dois estarão dando feedback um para o outro, a geração Y nasceu na era digital, tem mais facilidade para acessar os vários meios de comunicação existentes, por esse motivo o feedback não precisa ser somente presencial, pode ser a qualquer momento e por vários meios.

Mas quando falamos em feedback temos que tomar um grande cuidado, lembre-se sempre de elogiar em público, e quando for preciso ressaltar algum ponto de melhoria, faça isso em particular, não corrija um funcionário em público, isso vale para todas as gerações.

Então, todas as vezes que você ler algo sobre a geração Y, pare pra pensar se realmente todos os nascidos nessa geração tem essas características, conheço muitas pessoas nasceram nessa geração, mas, possuem várias característica da geração X, assim, como conheço muitas pessoas nascidas na geração X com várias características da Y. Não devemos rotular uma pessoa porque ela nasceu em uma determinada época, devemos conhecer melhor essa pessoa como profissional, deixar que ela mostre todo seu potencial e criatividade no ambiente de trabalho.

O que faz a pessoa ser um bom profissional são as competências que ele vai adquirindo ao longo do tempo, sua proatividade em aprender coisas novas, mente aberta para conhecer novas coisas e pessoas. Não é a época que a pessoa nasceu que vai dizer como ela vai ser.

5 2 votes
Article Rating

Por: Luana Da

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments