logo svg rh portal
Pesquisar
Close this search box.
Início > Benefícios > Gestão de benefício, o que é, sua importância e como aplicar na sua empresa

Sumário

Gestão de benefício, o que é, sua importância e como aplicar na sua empresa

Neste post, conheça o conceito de gestão de benefícios, sua importância e veja dicas para implantar esse diferencial competitivo na sua organização. 

Já faz algum tempo que bons salários deixaram de ser atrações irresistíveis nas empresas.

Atualmente, as organizações mais disputadas são aquelas que oferecem vantagens além das garantidas pela legislação trabalhista.

Portanto, para atrair e reter os melhores talentos, a gestão de pessoas precisa apostar também na gestão de benefícios

Para tanto, é necessário criar e implementar uma política sólida, que promova satisfação e resultados.

Neste post, conheça o conceito de gestão de benefícios, sua importância e veja dicas para implantar esse diferencial competitivo na sua organização. 

O que é gestão de benefícios?

Trata-se do conjunto de ações promovidas pelas empresas para administrar as vantagens oferecidas aos colaboradores.

Assim, a gestão de benefícios deve estar alinhada com a visão do negócio para oferecer outras formas de remuneração, além de salários.

O principal objetivo é elevar a motivação pessoal dos profissionais para aumentar a produtividade das equipes e reter talentos. Como resultado, a empresa fortalece o clima organizacional e alcança os resultados esperados. 

Para implementar a gestão de benefícios é necessário:

  • considerar os novos perfis dos colaboradores;
  • analisar suas necessidades;
  • apostar em ações de reconhecimento e recompensas;
  • estabelecer regras;
  • avaliar o custo-benefício dos incentivos concedidos.

Hoje, a legislação brasileira determina alguns benefícios obrigatórios, como Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), vale-transporte, férias e 13º salário. Mas além desses, as organizações devem estabelecer uma política de benefícios corporativos atraente e viável. 

Certamente, essa é uma ação efetiva para fortalecer o employer branding, pois mostra aos 

profissionais e ao mercado que a organização é sólida, respeitável e confiável.

O que faz um gestor de benefícios?

Um gestor de benefícios desempenha um papel crucial na definição, implementação e gerenciamento de programas de benefícios para os funcionários de uma organização. 

Esta responsabilidade envolve a análise detalhada das necessidades dos funcionários e a correspondente customização dos pacotes de benefícios para melhor atendê-las, mantendo-se alinhado com os objetivos estratégicos da empresa. 

O gestor de benefícios negocia com fornecedores e seguradoras para obter as melhores ofertas e coberturas, e garante que os pacotes de benefícios sejam competitivos e conformes com as regulamentações vigentes. 

Ele também comunica efetivamente os detalhes dos benefícios aos funcionários, esclarecendo dúvidas e garantindo que compreendam plenamente as vantagens oferecidas. 

A importância da gestão de benefícios

Blocos empilhados com setas para cima, representando a ascensão na carreira através da gestão de benefícios.

Se implementar vantagens aos colaboradores é favorável para as empresas, a inexistência de uma gestão de benefícios pode ser prejudicial a ambos.

Desse modo, a organização perde por não valorizar os cargos que oferece, os profissionais se sentem desmotivados e, consequentemente, menos produtivos. 

Por isso, além de bons salários, os profissionais esperam receber vantagens que fujam do básico oferecido pela maioria das organizações.

A gestão de benefícios é importante, pois cria um diferencial competitivo para a companhia e proporciona satisfação e bem-estar aos colaboradores. 

Outros resultados são:

  • redução do turnover: profissionais felizes no trabalho não pedem demissão;
  • aumento da produtividade interna: colaboradores engajados trabalham mais motivados;
  • redução nas taxas de absenteísmo: empresas que oferecem planos de saúde evitam ausências prolongadas por adoecimento, consultas médicas ou exames. 

Programa de benefícios para os milennials

Ao definir um pacote de benefícios para a empresa, é importante considerar aqueles obrigatórios a todo trabalhador e os opcionais, oferecidos aos profissionais de diferentes gerações.  

Os milennials, também chamados de Geração Y, nasceram entre 1981 e meados da década de 1990.

Como características, eles são mais individualistas e estão muito ligados aos próprios valores, mesmo transitando em um cenário altamente conectado. 

Essa geração tem interesse em benefícios que fogem daquilo que é obrigatório pela legislação e desejam receber vantagens ligadas ao desenvolvimento da carreira. 

Benefícios obrigatórios por lei

Trata-se das vantagens determinadas pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). 

FGTS, 13º salário e férias remuneradas

O Fundo de Garantia por Tempo de Serviço é um depósito realizado pelo empregador, a cada mês, que equivale a 8% da remuneração do colaborador.

Esse recurso estará disponível em caso de demissão sem justa causa.

As empresas devem pagar o 13º salário (ou gratificação natalina) ao final de cada ano. Já as férias remuneradas ocorrem quando o trabalhador completa um ano de trabalho.

Nesse caso, ele tem direito a 30 dias de descanso, com antecipação da remuneração acrescida de 30%.

Transporte e adicional noturno

Os custos referentes ao deslocamento do trabalhador são responsabilidade da empresa. No entanto, ela pode descontar até 6% do salário para custear essa despesa.

O adicional noturno é concedido a profissionais que trabalham à noite. Para tanto, eles devem receber um pagamento extra de 50% sobre a hora de trabalho padrão. 

Benefícios opcionais para milennials

Conhecidos como benefícios que fazem a empresa ter destaque aos olhos do colaborador. Afinal, quem oferece um pacote mais atraente consegue atrair e manter os melhores talentos.

Do contrário, empresas que concedem apenas benefícios obrigatórios por lei, perdem força no momento de recrutar. 

Os milennials gostam de inovação, flexibilidade e novos desafios. Confira os principais benefícios valorizados pela Geração Y:

Home office, jornada de trabalho e horários flexíveis

A vantagem é proporcionar liberdade ao colaborador para definir seus próprios horários e como ele realizará seu trabalho. 

O home office é um exemplo que pode funcionar bem. Nessa situação, o compromisso entre empregado e empregador são as entregas e o cumprimento de prazos, e não a carga horária no local de trabalho. 

Dependendo do perfil comportamental, o home office ou a modalidade híbrida geram produtividade e valorizam o colaborador, pois reforça a confiança da empresa em seu trabalho. 

Incentivo para qualificação e capacitação

Trata-se de uma ajuda financeira que pode ser total ou parcial para que os colaboradores retomem seus estudos. 

Seja concluindo uma graduação, iniciando uma especialização ou um curso técnico, qualificar a força de trabalho proporciona retorno para a organização, pois é interessante ter profissionais mais qualificados em seu quadro funcional.   

Plano de saúde extensivo à família

Oferecer assistência médica e/ou odontológica é um dos benefícios mais valorizados pelos profissionais de uma empresa.

Mas incluir os dependentesno plano de saúde é ainda mais atraente, já que faz com que ele se sinta valorizado e protegido. 

Como consequência, o colaborador desenvolve suas atividades com mais foco e menos preocupação. Além disso, esse benefício pode gerar maior impacto no caixa da empresa, tendo um retorno bastante positivo. 

Participação nos Lucros e Resultados (PLR)

Este modelo de remuneração prevê a participação dos colaboradores nos lucros. Em geral, a organização estabelece metas que, quando alcançadas, dão direito à divisão de uma parte, como recompensa extra pelo empenho das equipes. 

 Ícones representando a gestão de benefícios e satisfação de funcionários, destacando práticas eficientes no RH

Benefícios para a qualidade de vida

Trata-se de privilégios que conferem satisfação aos profissionais, uma vez que denotam a preocupação com o bem-estar dos colaboradores. 

Entre eles, destacamos vale-alimentação, vale-refeição, vale-cultura, ambiente acolhedor e descontraído, além de um bom plano de carreira. Atrativos que tornam as empresas melhores lugares para se trabalhar

O auxílio-previdência é outra vantagem bastante apreciada pelos profissionais. Hoje, a preocupação com o futuro atinge a todos.

No entanto, um plano privado pode ser inacessível à maioria das pessoas. Assim, quando esse benefício é oferecido pela empresa, é um passo acertado. 

Por fim, é importante considerar que a gestão de benefícios é uma das formas mais eficientes de motivar e engajar colaboradores.

No entanto, há o desafio de compreender as reais necessidades do capital humano e descobrir o melhor pacote de benefícios para atendê-las. 

Principais vantagens da gestão de benefícios

É inegável que a gestão de benefícios oferece muitas vantagens para os colaboradores.

Mas as empresas também colhem frutos ao criarem uma política voltada a eles. Confira as contrapartidas para a organização.

Qualifica o clima organizacional 

Quando as equipes se sentem valorizadas, o relacionamento entre gestores, colegas de trabalho e demais lideranças sai fortalecido. O resultado é um ambiente saudável e harmonioso para todos. 

Qualidade de vida para os funcionários

Ter bem-estar e saúde é um dos benefícios mais esperados pelos profissionais. Por isso, além de plano de saúde e plano odontológico, campanhas de conscientização e para prevenção de doenças estimulam hábitos saudáveis. 

Otimização de custos

A gestão de benefícios deve considerar também os custos envolvidos em sua concessão. Afinal, não é financeiramente viável que a empresa pague por vantagens que os colaboradores não estão usufruindo. 

Por isso, antes de implementar um programa desse tipo, é fundamental conhecer os colaboradores e fazer um levantamento das necessidades ou do que realmente é interessante para eles.

Assim, os encargos serão direcionados para os benefícios certos, sem desperdício. 

Saiba mais: Aproveite que está por aqui e confira nosso curso 100% gratuito sobre Principais estratégias de engajamento e retenção de talentos e aprenda com Aline Sousa, Top Voice do LinkedIn com mais de 600 mil seguidores, as melhores estratégias de engajamento e retenção de talentos!

Como fazer uma boa gestão de benefícios?

Para implementar um programa de benefícios e administrá-lo bem, é necessário realizar algumas ações. 

Estabeleça uma política clara e demonstre disponibilidade para sanar dúvidas

A clareza nas informações sobre o programa de benefícios de uma empresa deve começar já na etapa de recrutamento. Aliado a isso, é imprescindível apresentar os valores da organização. 

Ainda, os colaboradores devem ter informações transparentes para saber quais são as vantagens que a organização oferece.

Desse modo, junto à disponibilidade para eventuais esclarecimentos, é possível ter uma relação amigável desde o princípio. 

Use ferramentas de controle

Sistemas informatizados permitem fazer a gestão de RH com mais praticidade e eficiência. Inclusive, na gestão de benefícios.

A automatização garante que o administrador não se perca nas informações, nem desperdice dados importantes. 

Aqui, a tecnologia torna as demandas mais fáceis, evita o retrabalho e organiza as informações para serem mais facilmente encontradas. 

Organize os benefícios conforme o perfil dos colaboradores

As vantagens oferecidas pelo empregador devem ser planejadas com racionalidade, justamente para evitar custos desnecessários, como já mencionado.

Portanto, é importante conhecer as necessidades dos colaboradores e analisar seus perfis para entender o que é válido para a maioria. 

Nesse caso, flexibilizar os benefícios pode ser a solução para empresas com muitos empregados. Para tanto, divida o público interno em grupos ou categorias e ofereça vantagens que façam a diferença. 

Conte com o suporte de uma empresa ou software especializado

Gerir benefícios é uma das ações realizadas em prol da gestão de pessoas. Por isso, contar com o apoio de empresas ou tecnologias voltadas para esse fim faz a diferença para o sucesso da organização. 

Por conhecerem as rotinas do setor, as empresas especializadas sabem exatamente o que é preciso fazer para otimizar o trabalho.

Além disso, o uso de um sistema personalizado contribui ainda mais para que os gestores tenham controle dos dados e automatizem tarefas periódicas. Nesses casos, o plus é mais segurança e eficiência para a gestão de RH. 

Por meio desses passos simples, o departamento de RH terá êxito ao estabelecer um pacote de vantagens atrativo. 

Planejamento de gestão de benefícios sendo discutido por especialistas, enfatizando a importância.

Qual o papel do RH na gestão de benefícios?

Os benefícios na gestão de Recursos Humanos surgem como um diferencial crucial para a retenção e motivação de talentos em qualquer organização.

Um pacote de benefícios bem estruturado não apenas ajuda na retenção de colaboradores, mas também os mantém motivados e atrai novos talentos. 

Isso resulta em um aumento da produtividade e competitividade interna. Um programa de benefícios bem planejado melhora a qualidade de vida dos colaboradores e está integrado à sua remuneração. 

Para a empresa, significa atender às necessidades básicas dos colaboradores de maneira que se mantenha baixo o índice de absenteísmo e rotatividade, aumentando a competitividade no mercado.

Os benefícios oferecidos refletem a forma como as empresas valorizam o esforço dos colaboradores, proporcionando suporte e cuidado com sua qualidade de vida.

Isso não apenas reconhece o trabalho duro, mas também impacta positivamente em avaliações de desempenho. 

Os benefícios não monetários se mostram particularmente atrativos, pois satisfazem as necessidades dos colaboradores de maneira eficiente. 

Um sistema de benefícios bem estruturado, alinhado com a visão da organização, resulta em motivação pessoal e aumento da produtividade.

Seu objetivo é atrair, motivar e reter os melhores talentos, desenvolvendo suas habilidades e garantindo um desempenho eficiente.

Colaboradores satisfeitos e valorizados se tornam parceiros essenciais no negócio, contribuindo significativamente para o progresso da empresa.

Além disso, a motivação é crucial para o sucesso das atividades empresariais. 

Veja também:

Gestão de Benefícios e suas implicações para a organização e ao colaborador

A gestão de benefícios bem elaborada e aplicada corretamente dentro da organização poderá ter resultados positivos, tanto para o colaborador quanto para a organização.

As organizações necessitam estar sempre competindo frente aos seus concorrentes e constantemente trazer o bem estar profissional aos seus colaboradores.

Para isso a gestão de benefícios é uma peça fundamental para a concretização destes aspectos. 

Com o avanço em oferecer benefícios aos colaboradores às indústrias ou organizações aderiram à conscientização e a responsabilidade social para com o colaborador e para com a sociedade, as organizações passaram a entender que o seu maior capital são os seus colaboradores.

Embora algumas organizações ainda possuem o pensamento de que o seu maior capital são os recursos materiais.

Explicativo de Alguns Tipos de benefícios 
Tipos de Benefícios O que é?
Benefícios legaisSão aqueles garantidos pela CLT ou por convenções sindicais, e que toda empresa é obrigada a oferecer. São eles: 13º salário, PIS, hora extra, vale-transporte, FGTS e férias.
Benefícios espontâneosSão aqueles que a empresa, voluntariamente e sem nenhuma obrigação, decide conceder aos seus trabalhadores. Exemplos: cesta básica, tíquete-refeição, bônus, gratificações, assistência médica e odontológica e empréstimos consignados.
Benefícios monetáriosSão gratificações em dinheiro concedidas pela empresa, registradas na folha de pagamento, gerando encargos sociais para o governo. São exemplos: aposentadoria, complementação de aposentadoria, financiamento de remédios, férias e planos de empréstimo.
Benefícios não monetáriosSão os benefícios em forma de serviços e facilidades, disponibilizados diretamente ao trabalhador. Exemplos: refeitórios e lanchonetes, acesso a clubes, transporte da empresa, serviços sociais e horários flexíveis.

(IBCCOACHING, Disponível em: <http://www.ibccoaching.com.br/portal/rh-gestao-pessoas/o-que-e-beneficio-social-e-sua-importancia/>. Acessado em: 23 ago. 2020).

Alguns passos que as organizações devem tomar para oferecer benefícios ao colaborador

  1. Saber que ela está visando o bem-estar do colaborador. 
  2. O segundo passo é verificar na lei trabalhista (Consolidação das Leis Trabalhistas, Constituição federal e sindicatos) se ela está cumprindo as determinações legais, por exemplo: 
  3. Se os valores dos benefícios estão adequados, 
  4. Se o benefício está sendo pago no dia correto, 
  5. Se o benefício está dando a cobertura mínima necessária para o colaborador (exe.: assistência médica, odontológica, seguro de vida), 
  6. Se está sendo realizado o desconto do benefício ao colaborador de forma que não exceda o limite de descontos e demais cláusulas que estejam estipuladas nas leis trabalhistas. 
  7. E o terceiro e último passo é fazer o acompanhamento periódico dos benefícios oferecidos, por exemplo: 
  8. Ficar atento aos percentuais de reajustes de aumentos e diminuição nos preços (de vale transporte, vale refeição, vale alimentação e etc.), 
  9. Acompanhar os novos modelos de cartões e senhas, 
  10. Acompanhar as desistências e anulações de benefícios motivados pelo colaborador ou por força de lei como, por exemplo, afastamentos no trabalho.

A visão do colaborador

Muitas organizações acabam retendo os seus talentos por causa dos benefícios oferecidos.

Hoje em dia não é apenas o salário um fator que irá diferenciar a estadia do profissional na empresa, muitos colaboradores estão preocupados e interessados não somente com o salário, mas sim o que a organização pode oferecer para o seu bem estar e para a sua família.

Um exemplo seria se a empresa oferece o convênio médico, assistência odontológica, seguro de vida, pois assim o colaborador não irá precisa ter em seu orçamento mensal estes gastos.

Vemos também que o colaborador trabalha muito mais motivado quando a organização oferece a ele qualidade de vida no trabalho, pois o ser humano sempre se preocupou com o seu bem-estar.

Na grande maioria das organizações a qualidade de vida no trabalho está ligada aos benefícios que ela oferece aos seus colaboradores, isto acaba sendo um fator motivacional. 

Isto pode trazer maior produtividade, aumento em seu desempenho profissional, envolvimento com a empresa, realização pessoal, segurança e proteção familiar e qualidade de vida, vimos que isto pode resultar positivamente tanto para a organização quanto para o colaborador.

Conclusão

Diante da importância do tema abordado é possível verificar que novas ideias devem ser realizadas para o aprimoramento deste assunto.

Afinal, a tendência do futuro são organizações atraentes com os melhores benefícios oferecidos e colaboradores que buscam cada vez mais benefícios.

A implantação de benefícios não é um assunto difícil de tratar, mas também ele não pode ser considerado apenas um custo excessivo e sem utilidade para organização.

desenvolvimento e treinamento de pessoas
CHRO Responsável pelos times de People, Analytics Performance, Facilities, Culture; Talent Acquisition; Compensation; Employer Branding, L&D e Engagement Mestre em Administração com ênfase em Marketing, Professora Universitária Pós-graduada em Gestão de Pessoas e Pós-graduada em Orientação de Carreiras Coach e Mentoring
Assine a nossa Newsletter