Artigos

Home office: pandemia obriga empresas a adotar esse sistema

Pandemia reforça a tendência do home office obrigando as empresas a adotar esse sistema

O vírus Covid-19 (Corona Vírus) tem causado muito transtorno para todo o mundo, e entre todas as mudanças que estamos sendo obrigados a alterar radicalmente nossa rotina. Isolar-se, usar procedimentos de proteção, entre outros.

Historicamente as pandemias causaram mudanças importantes na sociedade como um todo. As mais recentes, H1N1, por exemplo, colaborou para introdução de mais tecnologia para os trabalhadores.

Nova call to action

Segundo, Ricardo Camargo, consultor e especialista em empresa familiar, da Camargo Gestão no mundo do varejo está sendo implementado o Delivery como única saída para manter o mínimo de faturamento e com mais ênfase o trabalho remoto, ou “home office”, o que na verdade não é nenhuma novidade. Em 1994 entrava no Brasil uma multinacional Inglesa que introduziu o conceito de Escritório Virtual, onde empreendedores e prestadores de serviços encontravam toda infraestrutura necessária para desenvolver seu trabalho pelo período de tempo que ele achasse necessário, reduzindo custo e tendo disponível todos os recursos de última geração, inclusive tradutores. Hoje, é possível encontrar esses recursos nas principais cidades do Brasil.

“São várias modalidades, tempo integral ou por período, espaço de escritório, sala de reunião, Business lounge, Coworking, escritório virtual, plano de contingência e associação. O que atrai esses profissionais e corporações é o fato de estar tudo pronto, é entrar e usar”, explica o consultor.

Camargo lembra que o home office demorou um pouco a ser utilizado em escala por várias razões, desde cultural (o que engorda o gado é o olho do dono), e a dificuldade das empresas e executivos em delegar e ter foco no resultado, contando com o amadurecimento e comprometimento dos colaboradores.

Mas algumas funções como a comercial e prestadores de serviços, e devido à dificuldade de mobilidade urbana, muitos aderiram à prática já há muito tempo. “Essa Pandemia veio para reforçar a tendência, obrigando as empresas a adotar esse sistema. Outro fator que ajuda muito é a popularização e menor custo de equipamentos e programas de computação que facilitam a interação entre as pessoas, inclusive com a possibilidade de várias pessoas simultaneamente”, diz Ricardo Camargo.

Enfim, depois dessa quarentena compulsória e as mudanças de comportamento e modo de enxergar o mundo, passarão a serem regras para as pessoas, e para o mundo dos negócios.

“Com certeza, passada a crise, todos serão beneficiados, os trabalhadores com mais flexibilidade para executar suas funções, melhor qualidade de vida e satisfação pessoal, e as empresas ganharão na produtividade e qualidade nas suas entregas”, finaliza o consultor.

Ricardo Penteado Camargo – consultor, especialista em empresas familiares, marketing estratégico pela FGV e estratégia de negócios pela SUNY – State Universityof New York – da Camargo Gestão.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of