Artigos

Indicadores de Recursos Humanos: índice de processos trabalhistas

Por Olga Freitas – Estrategista em Recursos Humanos, Palestrante e Master Coach

Como relatei no artigo “Redução de custos com processos trabalhistas”, aqui no RHportal, nem sempre os processos trabalhistas se originam de demandas jurídicas, ou seja, do descumprimento da legislação trabalhista.
Na maioria das vezes, os processos se originam de relações interpessoais, de comportamentos indevidos ou inadequados.

Talvez na sua empresa, os colaboradores não tenham o hábito, muito menos motivos que os conduza a ingressar com Processos Trabalhistas, e devo parabenizá-lo por isso!
Porém isso não significa que a situação permanecerá eternamente assim.

Nova call to action

O cenário econômico do Brasil mudou, algumas leis trabalhistas também e pode ser, que na sua empresa, o número de processos trabalhistas também aumente… Pode ser…

Já estamos sentindo o reflexo das demissões que aconteceram no primeiro semestre de 2015, e temos o seguinte contexto:
1. Profissionais demitidos, que já receberam todas as parcelas do seguro desemprego;
2. Pouca oferta de emprego;
3. Muitos profissionais qualificados, disputando uma única vaga, o que força os salários para baixo.
Tais acontecimentos impulsiona o aumento do número de demandas na Justiça do Trabalho, aumenta o volume de atividades que precisam ser desenvolvidas diariamente pelos profissionais de RH e área Jurídica, além de elevar os custos internos.
Os colaboradores desempregados, quer seja por influência de alguém ou até mesmo por uma questão de sobrevivência (movidos em alguns casos por um ato de desespero) acabam ingressando com Processos Trabalhistas para garantir algum recurso financeiro por algum tempo a mais, até que se consiga o sustendo da família por intermédio de um novo emprego.
O que de fato temos é:
Uma justiça paternalista,
Uma legislação cheia de duplo entendimento e interpretação e
Empresas não tão preparadas ou preocupadas com detalhes trabalhistas.

Essas situações, somente deixam as empresas ainda mais vulneráveis perante a Justiça do Trabalho.

Logo, é necessário um acompanhamento mensal e criterioso de vários indicadores de Recursos Humanos, pois quando analisados em conjunto, fornecerão aos gestores uma base totalmente estratégica para a condução das atividades empresariais.

A medição e acompanhamento do indicador de processos trabalhistas pode ser feito por meio da seguinte fórmula:
Índice de Processos Trabalhistas = Processos trabalhistas iniciados no mês/Demissões no mês

É primordial que todos os resultados de indicadores de RH estejam compilados e demonstrados em um painel de controle. Quer seja um Dash board em plataforma virtal ou até mesmo um controle simples feito no Excel. O importante é que os controles sejam feitos e divulgados mensalmente para a Gerência.

O ideal é que o indicador de processos trabalhistas esteja igual a zero, mas ainda é aceitável o resultado de 4%, ou seja, a cada 100 empregados desligados quatro ingressam com processo trabalhista.

Porém um resultado maior que 4%, por si só, não é motivo para pânico. É preciso estudar as causas e consequências dos fatos que originaram os processos trabalhistas e realizar as medidas corretivas para os processos que já estão ativos. Criar um plano de prevenção também é muito importante para evitar que novos processos sejam ajuizados.

O trabalho consiste em realizar o levantamento do número de processos trabalhistas ativos e emitir parecer sobre o risco financeiro decorrente de ações na justiça, por meio de dados estatísticos e de previsão de acontecimentos futuros.

O retorno de todo o trabalho e investimento realizado pode ser perfeitamente percebido logo nos dois primeiros meses.
Leia também o artigo “Redução de custos com processos trabalhistas” que postei aqui, no RHportal.
Boa leitura!

Olga Freitas atua como Consultora de Recursos Humanos, Master Coach, Trainer e Palestrante do Instituto Seven-IN Business Coaching.
www.isbcoaching.com.br

Para acessar os vídeos da série, basta procurar por “Indicadores de RH” no Youtube, ou se inscrever no canal.

Contato: isbcoaching.treinamento@gmail.com.br
Fone: (31) 3622-1907

0 0 vote
Article Rating

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments