Artigos

Liderança inclusiva: você se considera um líder inclusivo?

liderança inclusiva

Por Eduardo Felix, Especialista em Recursos Humanos, Carreiras & Recolocação. Trabalha atualmente com treinamento para entrevistas de emprego, com mais de 300 clientes recolocados ao redor do mundo desde 2019

A Harvard Business Review publicou um artigo que mostra que a liderança inclusiva possui efeitos benéficos para uma organização: um líder inclusivo tem 17% mais chances de alcançar com seu time um alto desempenho, além de 20% mais chances de tomar boas decisões. 

Nova call to action

Apesar dos benefícios, segundo a consultoria Korn Ferry, apenas 5% dos líderes ao redor do mundo são considerados inclusivos: uma raridade! Apesar disso, temos uma boa notícia: a liderança inclusiva é uma competência que pode ser desenvolvida. 

Para chegar ao conceito de liderança inclusiva, trarei alguns conceitos em três partes. Em primeiro lugar, irei conceituar a liderança como a capacidade de levar os liderados para atingirem resultados que não alcançariam sozinhos.

Em segundo lugar, a diversidade é como convidar pessoas diferentes de você para uma refeição na sua residência. Porém, não adianta a sua mesa de jantar ser diversa se não há inclusão, ou seja, se as pessoas não podem falar. Mesmo com a diversidade e inclusão, é preciso que haja o sentimento de pertencimento, ou seja, as pessoas além de poderem falar, precisam ser ouvidas. 

Por último, o líder inclusivo constrói vínculos de confiança porque entende que diferenças não são defeitos, pois respeita, valoriza e ouve cada um do seu time de forma imparcial, sem segregação e de maneira contínua.

Com líderes inclusivos, há a possibilidade de fortalecimento de uma cultura organizacional pautada em diversidade, inclusão e pertencimento, mas as ações direcionadas para esse fortalecimento não podem ser pontuais. 

Para que haja continuidade, o líder inclusivo também precisa de apoio de um RH que também seja inclusivo. Como o RH é o guardião da cultura organizacional, ou seja, cria políticas e normas de Gestão de Pessoas, precisa criar estratégias para impactar a cultura organizacional.

O RH precisa apoiar os líderes, que devem disseminar o combate à discriminação – a cultura da diversidade, inclusão e pertencimento é um papel de todos os colaboradores dentro de uma empresa. 

Além disso, os líderes precisam de apoio nos processos de atração e seleção, que representam a porta de entrada da organização. A cultura da inclusão é importante na comunicação interna e precisa ser promovida a partir da conscientização através de eventos, campanhas e afins e esse processo precisa ser acompanhado para corrigir eventuais falhas. 

As equipes precisam ser treinadas constantemente para que o conceito seja disseminado. Não existe liderança inclusiva sem que haja colaboração. Um líder não trabalha sozinho e precisa de apoio.

É preciso que haja apoio de todos os envolvidos e muita ação para que haja coerência, afinal, muitos de nós estamos cansados de ver campanhas publicitárias maravilhosas de algumas empresas que não praticam e não vivem o que vendem por aí.

Quer melhorar o trabalho dos gestores da sua empresa? Descubra como as lideranças empresariais precisam se comprometer com a governança corporativa!

Banner Treinamento e Desenvolvimento

0 0 votes
Article Rating

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

News do RH Portal

Assine nossa Newsletter e fique por dentro de todas as Novidades e Tendências do Universo do RH